Laranjas da comunicação

0

A intenção do deputado estadual Francisco Gualberto (PT) em apresentar um requerimento na Assembléia Legislativa um requerimento propondo a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar os gastos do governo do Estado com a área de comunicação, ficará no papel, ou no máximo, será aprovada, mas, como outra CPI, não terá seus membros apresentados pelas lideranças partidárias. Um simples motivo: não tem tabela publicitária que possa justificar os gastos que são feitos com algumas rádios e jornais em detrimentos de outros. Não levam em conta audiência nem vendagem. A escolha é política, meramente política com o comprometimento da linha editorial do órgão de imprensa.

               

Aliás, no governo passado, a oposição também tentou investigar denúncias que foram formuladas no final da administração Albano Franco. As denúncias diziam respeito à aplicação de recursos na ordem de R$ 3 milhões e uma emissora de tv, a Atalaia News. Quem tramita no meio da comunicação hoje, sabe que nos bastidores as histórias que são contadas são as mais “cabeludas” possíveis e as denúncias que foram feitas no governo Albano Franco, não são nada se comparadas aos fatos que ocorrem hoje, principalmente com notas fiscais de empresas laranjas de todas as formas e maneiras. Citam até quem é o especialista e o responsável pela laranjada.

 

No final do ano passado o Governo do Estado fez uma concorrência para a publicidade governamental, que muitos meios de imprensa deram o resultado antecipadamente, por conta das empresas que participaram da disputa. Depois, cinco empresas ficaram responsáveis pela publicidade governamental onde serão investidos cerca de R$ 30 milhões. Um colega jornalista e publicitário, no ano passado escreveu sobre o assunto e levantou os seguintes dados: “Pegue o balanço patrimonial do maior veículo de comunicação do Estado – TV Sergipe (afiliada Globo) – para ver qual o faturamento bruto daquela empresa ao longo de 12 meses: não passa dos R$ 15 milhões. Aí incluídos todos os investimentos de anunciantes locais e nacionais. Ora, se o governo representa no máximo 20% da receita bruta da TV Sergipe (R$ 3 milhões), se o SBT (segundo maior veículo) consome outros R$ 2 milhões, o Jornal da Cidade (líder na mídia impressa) leva R$ 1,2 milhão, e os demais veículos consomem outros R$ 6,8 milhões, chegamos assim a um subtotal de R$ 13 milhões.Com muita boa vontade, podemos ainda estipular um investimento global com criação e produção de Vt’s e peças publicitárias pelas agências da ordem de 15% (previsto em lei), ou seja, o equivalente a R$ 2 milhões. Portanto, fechamos nossa conta com um valor total de no máximo R$ 15 milhões. Fica então a pergunta de difícil resposta: e os outros R$ 15 milhões, para onde irão? Só não me venham com a desculpa esfarrapada de que a diferença será gasta com palanques, shows, pesquisas de opinião, veiculações em outros Estados e similares. Ninguém é idiota”.

 

É Gualberto, você mexeu num grande vespeiro, que envolve muito dinheiro e gente influente. Se a CPI da Comunicação funcionar para  valer, será um marco na história da comunicação de Sergipe. Vai descobrir laranja de todos os tipos e gostos. Mas, infelizmente, este jornalista acredita que não passará da intenção no papel, ou seja, vai virar uma deliciosa pizza feita no forno à lenha.

 

 

Deso

O informativo do Sindisan, denúncia na edição mais recente, que no escritório da Deso, no sertão, quem manda é um ex-vereador, cabo eleitoral de César Mandarino, irmão do presidente da Deso Victor Mandarino. “Há informações que este cabo eleitoral deita e rola. Chega ao absurdo de mandar até estornar faturas. Haja descaso! O tal cabo eleitoral tem poder até para mandar fazer ligações de água na mesma hora. Nesses casos, materiais aparecem. Já o usuário comum, passa com o seu pedido de ligação mais de 3 meses sob a alegação de falta de material. É mole!”, denunciam os sindicalistas. Com a palavra a Deso.

 

 

São João

Algumas pessoas têm questionado o motivo que chegou o final do mês de maio e não existi divulgação da programação dos festejos juninos de Sergipe que se auto-intitula “O País do Forró”. A explicação é muito simples: é que depois da festa de despedida do ex-prefeito Marcelo Deda, todo estão de olho nos valores dos contratos e nas despesas complementares que essas contratações costumam gerar. Por falar em festa junina, os apaixonados pela manutenção dessa tradição, não entenderam porque o governador vai trazer Bruno & Marrone para uma festa onde o ponto alto é o forró.

 

Lagarto I

O clima em lagarto não consegue mesmo esfriar, quando o deputado Valmir da Madeireira (PSC) já estava praticamente engolindo a candidatura de Goretti Reis (PFL) e quando setores do governo definem que a distribuição de sementes no município deveria ocorrer no Parque Zezé Rocha, tanto Valmir quanto Cabo Zé entenderam a definição do local como uma afronta política e ficaram mais indignados ainda quando tomaram conhecimento de que a pré-candidata Áurea Ribeiro já tinha recebido a sua cota antecipadamente.

 

Lagarto II

Para os mais experientes a candidatura de Áurea Ribeiro vem sendo estimulada pelo governador para criar obstáculos para a candidatura de Luíza Ribeiro como forma de forçar de pressionar Cabo Zé a desistir da candidatura de federal e deixar o caminho livre para Jerônimo. Em Lagarto é voz corrente que quem conhece Cabo Zé, não aposta um centavo nessa possibilidade.

 

Sindicância

 O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) tem trabalhado duro na apuração das denúncias de corrupção contra os deputados investigados pela Operação Sanguessuga, da Policia Federal. Jorge é um dos cinco membros da comissão de sindicância da Corregedoria da Câmara, instituída pela mesa diretora da Casa com esse fim. A comissão tem recebido documentos bastante comprometedores contra parlamentares, mas por enquanto vem trabalhando em silêncio, catalogando e analisando as denúncias.

 

PDT I

Se depender do deputado federal João Fontes, o PDT vai reproduzir em Sergipe a aliança nacional  que vem sendo discutida em Brasília, com os partidos P-SOL, PV e PPS. Segundo Fontes essa aliança, se concretizada, fortalecerá todas as legendas e abrirão uma nova perspectiva nas eleições estaduais de Sergipe.

 

Salgado

O ex-prefeito de Salgado, Ananias Menezes, conhecido como Nine, pela terceira vez teve suas contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União – TCU. Desta vez ele é acusado de não prestar contas dos recursos transferidos referentes ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE. Ele foi condenado a pagar cerca de R$ 250 mil, já atualizado. Ainda cabe recurso.

 

Arcádia

Na última terça-feira,no auditório do  TJ, a  Arcádia Literária do Atheneu, comemorou seu 50º aniversário de fundação.A  solenidade que  contou com as presenças da Desemb. Marilza Maynard, Presidente do TJ, do Dr. Artêmio Barreto, do Secretário da Cultura José Carlos Teixeira e de outras personalidades, homenageou os Professores Lígia Pinna, Roberto Alves Maia e  Marcos Prado Dias – ex-Secretário da Educação, com o título de Beneméritos da Instituição.

 

Frase do Dia

“O sujeito vai lá, tapa o nariz e vota”. João Ubaldo Ribeiro.

Comentários