Lengalenga federal

0

Podem apostar: o encontro de hoje entre prefeitos sergipanos e representantes do governo federal não deve resultar em benefícios para a população carente do interior. É que a maioria das prefeituras está inadimplente junto aos órgãos federais, não podendo, portanto, se beneficiar com os recursos dos programas ministeriais e dos empréstimos oferecidos pelos bancos oficiais. De prático, o pomposo encontro, marcado para um hotel de luxo na Barra dos Coqueiros, renderá desfile de carros oficiais, discursos bonitos, amplas reportagens para a imprensa local e pagamento de diárias a prefeitos e auxiliares. A comitiva federal também aproveitará a estada em Sergipe para sentir na pele o forte calor nordestino e se deliciar com a saborosa culinária sergipana. Tudo isso, claro, custeado pelo bolso cada dia mais vazio do sofrido contribuinte.

Deixou o cargo

Após seis anos e três meses à frente do Ipesaúde, o presidente Vinicius Barbosa deixou o cargo. Entrevistado ontem pelo jornalista Jason Neto, ele explicou que está indo morar com a família no Canadá, onde pretende estudar. No período em que dirigiu a autarquia, Vinicius promoveu uma verdadeira revolução, melhorando o atendimento médico-odontológico e reformando toda a estrutura física da sede e demais unidades do Ipesaúde.

Proinveste

Está marcada para hoje a reunião entre o governador Marcelo Déda (PT) e o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), visando tratar sobre o enfadonho Proinveste. Espera-se que depois deste encontro o projeto finalmente seja encaminhado para apreciação da Assembleia. A previsão do secretário Chefe da Casa Civil, Sílvio Santos, é que o Proinveste chegará amanhã ao Legislativo para se apreciado pelos deputados na próxima semana. Até que enfim!

Latas velhas

Motoristas e cobradores do ônibus da Grande Aracaju promovem hoje uma manifestação em defesa do emprego. Eles querem que as empresas aproveitem os trabalhadores desempregados nos últimos dias pela VCA. A concentração vai acontecer na Praça da Bandeira, de onde os manifestantes sairão em passeata até a Assembleia Legislativa. O ato também vai defender a melhoria do transporte coletivo.

Pré-Caju

O deputado estadual capitão Samuel (PSL) fez uma grave denúncia contra o comando do Corpo de Bombeiros de Sergipe. Segundo ele, apesar de o laudo pericial ter detectado falhas na estrutura física dos camarotes do último Pré-Caju, a realização da prévia foi autorizada. Samuel disse que o fato já é do conhecimento do Ministério Público Estadual.

Ficção

Tivesse sido cumprido o que prega a Constituição Estadual, Sergipe teria hoje 90 municípios. Em 1989, os constituintes aprovaram a criação de Alagadiço e Mocambo (ambos em Frei Paulo) Nossa Senhora do Patrocínio (Brejo Grande), São José do Itamirim (Itabaianinha), Nossa Senhora de Fátima e Luzinópolis (ambos em Porto da Folha), Samambaia (Tobias Barreto), Rosa Elze (São Cristóvão), Veracruz (Riachão do Dantas), Treze e Jenipapo (ambos em Lagarto), Escurial (Nossa Senhora de Lourdes), Santa Rosa do Ermírio e Sítios Novos (os dois em Poço Redondo) e São Mateus da Palestina (Gararu).

Mal na fita

E São Cristóvão apareceu muito mal ontem em rede nacional. Uma reportagem da TV Record mostrou o abate clandestino de bois naquele município. Há algum tempo, o juiz de Direito Manoel da Costa Neto tenta sem sucesso impedir o consumo de carne bovina sem a devida fiscalização pelos sancristovenses. Tomara que, depois da reportagem, sejam adotadas medidas para impedir essa prática ilegal.

Por quê?

É estranho o comportamento da Polícia Militar de Sergipe, que prendeu apenas a tenente Cristina sob a acusação de receber propina do jogo do bicho e de rinhas de galo, em Campo do Brito. É o que afirma o jornalista Eugênio Nascimento no blog Primeira Mão. Ele indaga por que os corruptores também não foram presos, assim como os demais policiais acusados de botar a mão na ‘grana’ da contravenção.

Reação

O ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), está usando o tempo que o partido tem no rádio e na televisão para propagandear as obras de sua administração. É a reação do comunista contra constantes críticas feitas a ele pelos auxiliares do prefeito João Alves Filho (DEM). Nogueira mostra, inclusive, a ponte sobre o rio Poxim, que foi concluída por ele, mas inaugurada por Alves Filho.

Do baú político

Baixado em 1966, porque os militares temiam a derrota nas eleições para os governos estaduais, o AI-3 caiu como uma luva para Lourival Baptista. Ele tinha poucas chances numa eleição direta e sabia que o empresário Augusto Franco sonhava em substituir o governador Celso de Carvalho. É o irmão de um coronel do Exército quem conta o que fez Lourival para mudar o quadro em seu favor: “Estava no Rio de Janeiro e, por volta das 10h, cruzei com meu irmão em um taxi na praia do Flamengo. Enquanto esperávamos o semáforo abrir, ele me convidou para almoçar e disse que o novo governador de Sergipe já havia sido escolhido pelos militares. Duas horas depois, quando cheguei ao apartamento, a história já era outra. No começo da manhã, foi indicado Augusto Franco. Porém, Lourival mexeu os pauzinhos com seus amigos do 4º Exército, no Recife, e alterou o quadro. Depois, o presidente Castelo Branco chamou Augusto Franco, Leandro Maciel e Celso de Carvalho e convenceu os três que Lourival era o melhor nome para governar Sergipe. Restou a Augusto disputar uma vaga de deputado federal, enquanto Leandro se elegeu senador”, conta o velho udenista.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais