Levantar o ânimo

0

Ninguém pode fazer uma avaliação de como ficará a organização política do Governo, com as modificações que foram feitas ontem. Delas todas, apenas uma é significativa para a reformulação do Estado: a descentralização da Casa Civil, que estava toda concentrada em mãos do engenheiro Flávio Conceição. Na realidade, era impossível continuar da forma que vinha sendo conduzido. Flávio estava tão assoberbado que não tinha tempo nem para se coçar. Trocava (ou ainda troca) de número de celular com a mesma rapidez com que pisca o olho. Agora vai cuidar da parte mais administrativa e das questões internas do Governo. Como disse um parlamentar, “Flávio saiu do fogo cruzado de uma política que poderia desviar uma bala perdida para sua cabeça”. A coordenação política e institucional ficará a cargo do médico José Alves Neto, que passará a ter uma imensa responsabilidade neste período eleitoral, porque precisa acalmar tensões e começar a trabalhar para que o Governo faça o maior número de prefeitos e vereadores possível. O governador João Alves Filho está com 16 meses de Governo. Dedicou 12 deles a debates acirrados com o Planalto, na tentativa de defender interesses do Nordeste, evidentemente direcionados a Sergipe, levantando a bandeira da contestação à reforma tributária. Mais dois meses lutando para assistir aos atingidos pelas chuvas e em busca de recursos junto ao Governo Federal, principalmente numa queda de braço com o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. Precisa agora se voltar mais diretamente para o Estado, principalmente na formalização de sua política interna. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) foi muito mal interpretado quando disse que o secretariado precisava acompanhar o otimismo do governador João Alves Filho e acreditar no crescimento de Sergipe. Na realidade, Machado ficou entusiasmado quando ouviu a mensagem do Governo e viu a euforia de João, diante dos deputados estaduais, na abertura dos trabalhos deste ano. Considerou que o governador estava correndo muito mais adiante dos seus auxiliares. Evidente que não são todos, mas uma boa parte parece acomodada em um gabinete luxuosamente montado. A partir de agora é preciso ir à luta, avançar nos projetos, demonstrar que há disposição em acompanhar o ritmo em que atua o próprio governador, porque as eleições estão batendo à porta e o eleitorado precisa saber que há uma vontade real de procurar manter o eleitorado. Evidente que pastas como Erradicação da Pobreza tem um trabalho constante e firme em todo o Estado. A Secretaria da Saúde também se movimenta com eficiência. A Secretaria da Fazenda surpreende com o aumento da arrecadação. A Comunicação Social faz o que pode para assegurar uma boa imagem do governador, e até mesmo a Administração tomou outro rumo. Entretanto, há uma confusão que precisa ser bem administrada na Educação, e um Segurança que deixa dúvidas. Mas, como demonstrou o próprio governador, durante a reunião do secretariado com a Fundação Dom Cabral, é preciso que todos se afinem pelo mesmo diapasão, para que não haja distorções gritantes. Para demonstrar que a harmonia é primordial, deu como exemplo o Bolero de Ravel, que serviu de trilha sonora para o encontro. Mas a questão não está apenas aí. É preciso fazer uma estratégia política para este ano e dois anos depois. Nota-se que nesta área o “movimento anda meio parado” e tem-se a impressão que há uma certa falta de apetite, ou excesso de confiança, para a prática. É preciso descobrir novos valores, levantar a cabeça das lideranças da capital e do interior, agitar uma área que demonstra acomodação. Apenas para fazer um comparativo, nota-se maior animação, confiança e espírito de campanha na oposição, que está trabalhando para as eleições municipais e para o pleito de 2006. PEDRINHO O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Pedrinho Valadares, disse que nunca impôs candidatura, “sempre coloquei meu nome à disposição”. Acrescenta que conquistou isso pela sua postura “e fui convidado pelo governador João Alves Filho para ser o candidato do PFL”. DÚVIDA Sobre os comentários de que há um grupo, inclusive de secretários, que contesta sua candidatura, Pedrinho Valadares não dá muita importância. Ele tem certeza que toda essa dúvida em torno de sua candidatura, só vai mesmo acabar com a homologação da convenção. DISCURSO Durante a campanha eleitoral, Pedrinho Valadares não vai entrar em questões pessoais, vai atacar a nível municipal e federal. Vai rever todas as obras da periferia, que não recebem a mesma manutenção da que é feita em áreas que circula a classe média da capital. ARROGÂNCIA Pedrinho Valadares considera que o PT está agindo com arrogância: “acha que já está tudo certo e que Marcelo Deda é imbatível”. Um vereador petista teria dito a Pedrinho que “a gente está discutindo é a vice, porque Deda é candidato a governador e vai ganhar”. PALÁCIO Ontem pela manhã, no Palácio dos Despachos, um membro do primeiro escalão voltou a garantir que a candidatura de Pedrinho a prefeito não chega a junho. A mesma fonte acrescentou que a maioria dos secretários não apóia. Pedrinho diz que apenas dois secretários e um membro do segundo escalão não querem. ANDRÉ O prefeito de Pirambu, André Moura (PFL), desistiu de sua candidatura à Prefeitura de Japaratuba e lançou, ontem, sua mulher, Lara Moura. Segundo pesquisa realizada em Japaratuba, Lara está com 38% da preferência do eleitorado, mas do que a soma do prefeito Geraldo Oliveira e de Hélio Sobral. MUDANÇAS O prefeito Marcelo Deda participou, ontem, do afastamento de auxiliares que vão disputar uma vaga na Assembléia Legislativa. Disse que o preenchimento das vagas será feito na próxima semana, com a incorporação de alguns aliados na equipe de trabalho. SOBRE VICE Marcelo Deda disse que tem conversado com políticos de outros partidos, para ver opiniões. Mas sem muita profundidade. Acha que vai ouvir o máximo para erra menos. Esses diálogos vão continuar e se fortalecer, até que o prefeito tome uma decisão. TRABALHO Marcelo Deda explicou, e inclusive tem conversa isso com os auxiliares, que vai a administração não poder perder a sua perspectiva. Revelou que tem um projeto para ser executado e muitas obras a concluir. Fará campanha trabalhando no mesmo ritmo. CANINDÉ A prefeita Rosa Feitosa (PMDB) conseguiu um acordo político com o vice-prefeito Jorge Carvalho, que será o seu vice na disputa pela reeleição. Durante entrevista, na emissora de rádio Xingo, Jorge Carvalho declarou que “aqui (em Canindé) não tem mais Jorge Carvalho e nem Galindo, tudo é um grupo só”. ENOQUE Em Poço Redondo, o prefeito Enoque Salvador (PL) permanece na Prefeitura e apóia a médica Alziane como candidata a prefeita. Em Canindé, está havendo conversas pra que o PL apóie a candidatura de João de Deus para a Prefeitura do município. SUSANA A pré-candidata à prefeita pelo PPS, Susana Azevedo, não compareceu à solenidade de posse dos novos auxiliares do Governo. Ela disse que, onde não tem apoio para candidatura à Prefeitura, “não me cabe”. Segundo Susana, “só volto a frequentar essas solenidades, como prefeita”. HABEAS O advogado José Cláudio, que defende Antônio Francisco, entrou ontem, no STF, em Brasília, com pedido de habeas corpus em favor do seu cliente. Ele alega que a prisão é desnecessária, sem justa causa e desmotivada. “De acordo com a lei, não há motivo para mantê-lo preso”. Diz. PASSAGENS O secretário de Comunicação, Carlos Batalha, explicou que o contrato de R$ 1,8 milhão com a Pontal Turismo, feito pela Casa Civil, servirá para outras pastas. Estão incluídos o Gabinete do Governador, a Vice Governadoria, Gabinete Militar, Casa Civil e Secom. Explicou que o valor é estimativo. Notas ABANDONADO O advogado José Cláudio denunciou que o ex-deputado Antônio Francisco está abandonado no presídio de São Cristóvão. Garante que ele está muito doente e passou a tomar 14 comprimidos diários: “lá não tem enfermeiros e ele não toma os remédios no horário certo, porque o funcionário chega atrasado”. O ex-deputado está fazendo exames para uma cirurgia da próstata e tem que receber prisão domiciliar ou ficar em um hospital. O advogado disse que vai apresentar novos atestados, só espera não ter que levar o de óbito. SEM CONDIÇÕES José Cláudio diz que não dará mais entrevistas à imprensa, porque tem é que peticionar. Declarou que Antônio Francisco está impedido de convivência com a sociedade temporariamente, mas que não foi preso para ser morto. Diz que ele foi melhor tratado pelos policiais, do que no presídio. Segundo ainda o advogado, ele come diariamente salsichas com arroz e não tem estômago que agüente. Apareceram problemas de hemorróidas e não há uma alimentação adequada para que precisa de uma dieta. GASOLINA O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, descartou a possibilidade de um aumento do preço de combustível em curto prazo. Segundo Dutra, a empresa pratica uma política de preços alinhados aos do mercado internacional. O último aumento no preço do combustível foi aplicado em dezembro de 2002. José Eduardo Dutra mostrou que durante o Governo do presidente Lula não houve aumento, nem de gás de cozinha, nem de óleo diesel, nem de gasolina. Ele não faz qualquer previsão para novos preços. É fogo A deputada Susana Azevedo, pré-candidata à prefeita pelo PPS, está sem voz. Nos dois últimos dias ela fez cinco comícios. Apesar disso, ela ontem participou da concentração em favor da ética e pedindo CPI já, que foi organizado pelo PDT. Susana Azevedo disse que a partir de segunda-feira vai intensificar as suas visitas aos eleitores, percorrendo os bairros de Aracaju. Milhares de pessoas participaram, ontem, da passeata pela ética na política, realizada pelas principais ruas do centro de Aracaju. Deputados e senadores de outros Estados, membros de vários partidos, vieram a Sergipe participar do evento, que pede CPI já. O senador José Almeida Lima (PDT) acha que esse movimento pode ganhar dimensão e se realizar em outros Estados, porque mostra a insatisfação do povo contra o Governo. O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) ainda não se manifestou quanto a recolocar nas ruas sua campanha à Prefeitura de Aracaju. Algumas faixas foram distribuídas nas principais ruas de acesso a Aracaju, contra o senador José Almeida Lima. O secretário da Fazenda viajou a Vitória (ES) para participar de reunião do Confaz. Os secretários ainda estão tratando da reforma tributária. Segundo Max Andrade houve uma queda do FPE, em março, em relação à inflação. Revelou que a arrecadação do ICMS está maior que o Fundo. Aracaju apresentou uma das quedas mais significativas da cesta básica (-3,14%) das 16 capitais pesquisadas pelo Dieese. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) cumprimentou a igreja pelo tema escolhido para a Campanha da Fraternidade. Trata da importância da água… Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários