Lista pré-ordenada

0

O Projeto de Reforma Política no País começou a agitar a Câmara Federal, desde ontem, quando seria votado o relatório preparado pelo deputado federal Ronaldo Caiado. Em razão das grandes discussões, a votação foi transferida para a próxima quarta-feira. A oposição comemorou a vitória. Quatro itens estão chamando atenção da reforma: o financiamento público da campanha a criação de federação dos partidos coligados a clausula de barreira e a lista pré-ordenada. A lista pré-ordenada é mais uma imoralidade que se pratica contra o povo. Os chefes políticos, utilizando os nomes dos partidos, selecionam o número de pessoas que o povo deve votar. Assim o leitor terá que dar seu voto em quem o cacique político quiser. O eleitor não votará mais no seu candidato, mas numa relação de candidatos que é de interesse dos donos dos partidos. Vamos dar como exemplo o próprio governador João Alves Filho (PFL). Como comandante maior do PFL, ele organiza a relação pré-ordenada, colocando os nomes que interessam a eleição. Digamos que José Carlos Machado seja o primeiro da lista e que Mendonça Prado seja o quarto. Mesmo que você queira votar em Mendonça, o seu voto vai para a lista pré-ordenada que favorece primeiro a José Carlos Machado, para depois chegar ao candidato que o eleitor quis votar. Ficará impossível um cidadão como Rola dizer que vai ser candidato e ter a votação que obteve no pleito anterior.Em Sergipe, a lista pré-ordenada passa a funcionar a partir das eleições de 2006 e só será candidato quem os caciques indicarem. Assim, todos vão se submeter a uma seleção feita pelo governador João Alves Filho, pelo prefeito Marcelo Deda, pelo senador Valadares, pelo senador Almeida Lima, pelo ex-governador Albano Franco e uma ou outra liderança que aparecer. Quem é que vai querer entrar numa coligação, se não for o primeiro da lista. O deputado federal João Fontes já arregaçou as mangas e fez um discurso duro, ontem, para tentar derrubar parte do relatório. Considera que “tudo que serve para o deputado Ronaldo Caiado, não pode servir para o Partido dos Trabalhadores”. Para João Fontes, a lista pré-ordenada está tirando do eleitor, o direito de escolher o seu candidato proporcional: “é que todos terão que votar na lista que os chefões dos partidos indicarem”. Apenas para relembrar: em 1988, Ronaldo Caiado era a pior referência da extrema direita. Foi presidente da União Democrática Ruralista (UDR), que pregava a luta contra a Reforma Agrária. Foi criada para fazer frente ao PT e se transformou em inimiga feroz dos petistas. Mas, estranhamente, o Chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o presidente nacional do PT, José Genoino, mortais inimigos de Ronaldo Caiado em 1988, o escolheram agora para ser o relator da Reforma Política comandada pelo governo petista.É isso que entristece. É isso que decepciona. É isso que frustra a sociedade brasileira. O que está acontecendo com as reformas, inclusive a da previdência e tributária, é um golpe duro no povo, que confiou na transformação político-social deste país. RETROCESSO O deputado federal João Fontes considerou, ontem, um retrocesso a lista pré-ordenada, porque servirá de barganha para as composições. Em 2006 os candidatos ao Governo vão ser chantageados por lideranças fortes. Só darão apoio à candidatura de colocarem o filho ou parente na lista pré-ordenada. PODERES A lista pré-ordenada tem como objetivo dar força aos partidos, mas na realidade, em todo o Brasil, as legendas têm donos, que sabem barganhar. Na realidade, os caciques é que vão escolher os melhores “guerreiros” de sua tribo, para preencher Câmaras Municipais, Assembléias Legislativas e Câmara Federal. FEDERAL O presidente da Assembléia Legislativa, Antônio Passos (PFL), já está trabalhando para disputar uma vaga de deputado federal em 2006. Para ocupar o seu lugar na Assembléia Legislativa, ele está preparando a mulher, Fátima Regina Passos, prefeita de Ribeirópolis. CONVERSA O governador João Alves Filho conversou com o vice-prefeito Edvaldo Nogueira. Disse-lhe que até outubro, Governo e Prefeitura devem trabalhar unidos em benefício da comunidade. E brincou: “mas isso só até agosto, porque a partir dai será pau”. Referia-se à campanha eleitoral na capital. Os dois sorriram. EQUIPE João Alves Filho fez elogios à sua equipe de Governo, dizendo que se trata de pessoas competentes e exaltou a união do grupo. Pediu que as pessoas anotassem: “no dia que existir um desentendimento público, demito os dois ou um deles”. Promessa anotada… FUGAS O secretário da Justiça, Emanuel Cacho, revelou que o seu pessoal já estava preparado, há mais de dois meses, para essa tentativa de fuga, frustrada pela Polícia. Acrescenta que foi um trabalho da sua Pasta com a Segurança e ajuda da Polícia Federal. Cacho defende que os órgãos policiais trabalhem em conjunto. NORMAL Emanuel Cacho revelou que nesta época do ano existem várias tentativas de fugas: “nós frustramos dez tentativas nos últimos 30 dias”. Existem 30 assaltantes perigosos detidos em Sergipe, que integram organizações como PCC, Comando Vermelho e Primeiro Comando. PRESTADORES Um secretaria de Estado teve sérios problemas, recentemente, porque a prestadora de serviços, inclusive burocrático, era uma empresa de ônibus. O caso se complicou e o pessoal terceirizado posto para fora. Agora será criada uma nova empresa, para ocupar bons lugares nas Pastas. EMPREGUISMO A terceirização de serviços nas instituições é feita para evitar compromissos com o funcionário e enriquecer amigos do Poder. Geralmente as empresas terceirizadas são de políticos fortes, que contrata apadrinhados para ocupar cargos. Seria melhor que fizessem concursos. ADIADA Foi adiada, ontem, a audiência pública da Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal, sobre o assassinato do ex-deputado estadual Joaldo Barbosa. Participariam da audiência o secretário Luiz Mendonça, o superintendente da Polícia Federal, Kércio Pinto, e a delegada Meire Belfort. Não há data para nova audiência… ALBANO Aproximadamente 50 pessoas, entre ex-auxiliares e lideranças políticas, ofereceram jantar, segunda-feira, ao ex-governador Albano Franco, comemorando o seu aniversário. Aconteceu em um restaurante da orla de Atalaia. Albano estava com os familiares. O pagamento da conta foi dividido. DESAFIO O senador José Almeida Lima desafiou, ontem, o leitor Gilson Costa, que enviou e-mail a Plenário, para que ele prove a apropriação indébita de R$ 3 milhões, indicados pelo Tribunal de Contas durante sua gestão. Visivelmente irritado, Almeida Lima disse que Gilson Costa é irresponsável: “esse sujeito é um moleque e deve estar a serviço de alguém”. FONTES Almeida Lima também se irritou com declaração do deputado federal João Fontes (PT), de que não se envolve em discussões paroquiais, “porque não leva a nada”. “Então é discussão paroquial corrupção praticada com o dinheiro público federal, por um compadre do presidente Lula e do ministro da Saúde?” Pergunta Almeida, ao se dizer decepcionado com João Fontes. Notas VIAGENS O governador João Alves Filho (PFL) reconheceu, segunda-feira, que algumas lideranças políticas da capital e do interior, não estão satisfeitas com ele. João admitiu que tem viajado muito a Brasília, para tratar das reformas da Previdência e Tributária, que considera nocivas ao Nordeste, principalmente a Sergipe. O governador não teve tempo para se dedicar à política. Não só isso, algumas ações do Governo ficaram prejudicadas em razão de sua ausência quase constante, mesmo que a luta para mudar a reforma tributária ascendeu às fronteiras do Estado. DESVANTAGEM No interior do Estado já se começou a campanha e o Governo do Estado leva desvantagem. Tem que resolver problemas crônicos existentes em cidades eleitoralmente importantes. Em Lagarto, por exemplo, o candidato da oposição é Zezé Rocha e ninguém discute. Mas o grupo que apóia o Governo tem cinco candidatos. Até o momento a perspectiva é de que nenhum deles abra para o outro. Lógico que a partir de janeiro o governador João Alves Filho vai entrar e resolver essas divergências. Mas sempre deixa arestas que terminam prejudicando. SOCORRO A candidatura do deputado Adelson Barreto (PTB), à sucessão municipal de Nossa Senhora do Socorro, vai depender dos acordos políticos, que são coordenados pelo presidente estadual do PTB, deputado federal Jackson Barreto. Adelson tem dito que quer ser o candidato de consenso da oposição. A cidade de Socorro, que tem forte influência eleitoral em Aracaju, é cobiçada pela oposição em razão de sua arrecadação. O atual prefeito, José Franco (PPS), acha que está bem e dá para se reeleger. É fogo Amanhã, a Comissão Parlamentar de Inquérito que apurar irregularidades cometidas pela Telemar contra os usuários, deverá ouvir um representante da empresa. Esta CPI já deveria ter sido concluída, porque não teve a repercussão que os deputados esperavam. A Telemar naturalmente cumpriu o que fora solicitado. Um absurdo a forma como a Unit trata os alunos que se rebelam contra atos da reitoria, que ferem a comunidade estudantil. Os estudantes teriam uma forma de acabar com o autoritarismo: todos se unem e deixam de pagar as mensalidades por dois meses e até cancelam as matriculas. O vereador Antônio Góis diz que o fato de uma instituição de ensino julgar um aluno por exercer o livre direito à manifestação é uma arbitrariedade e significa um retorno à época da ditadura. A deputada Lilá Moura (PFL) está satisfeita com a participação de Sergipe no Festival de Turismo de Gramado (RS), onde foi assinado um protocolo, tornando Gramado e Pirambu cidades irmãs. Várias cidades do interior estão realizando festa de emancipação política. Canindé do São Francisco é uma delas. A deputada estadual Susana Azevedo (PPS) continua trabalhando para valer sua candidatura à Prefeitura de Aracaju. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) reconhece que a candidata mais forte que seu grupo pode enfrentar em Itabaiana, é a deputada Maria Mendonça (PSDB), Com uma festa excessivamente modesta, o prefeito Enoque Salvador comemorou a emancipação política de Poço Redondo. O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) acha que Rosa Feitosa está mostrando que pode mudar o rótulo de Canindé do São Francisco. Já está certa a participação do sambista Jorge Aragão na inauguração da orlinha do bairro Industrial, dia 12 de dezembro. O prefeito Marcelo Deda pensava em Zeca Pagodinho para o show de inauguração, mas o cantor estava com agenda cheia. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários