Livro relembra enchentes de Rio

0

José Augusto Gama da Silva, que é irmão do ex-Prefeito e atual Secretário de Planejamento do Estado, João Augusto Gama a Silva, vai lançar no próximo dia 28, a partir das 18h, no Iate Clube de Aracaju, o seu mais novo livro, intitulado “Cheias e Enchentes do Baixo São Francisco –  Mementos”, no qual ele faz um estudo sobre as enchentes do passado e a transposição de hoje. Um estudioso do Rio são Francisco, José Augusto esteve na segunda-feira no almoço do Rotary Club Aracaju-Norte, ocasião em que fez uma rápida apresentação do seu livro. Revelou que já foi rotariano por dez anos, quando residiu em Propriá, mas deixou o movimento quando foi morar no Rio de Janeiro, por causa de suas atividades profissionais. Quando retornou encontrou onze usinas de arroz. “Naquela época as enchentes do Rio eram tenebrosas, as cidades ribeirinhas sofriam com essas enchentes. Hoje, não há enchentes mas o rio está assoreado e ainda querem levar o que resta da água do São Francisco para outros rios do Nordeste do País. O chamado Baixo São Francisco est á se tornando a cloaca do próprio Rio são Francisco”. E finalizou: “Do jeito que a coisa vai vamos perder o Rio da Integração Nacional”.

 Sergipanos viram o golpe na Turquia

A semana passada o mundo ocidental foi surpreendido com uma tentativa de golpe militar na Turquia, que pretendia derrubar o presidente Erdogan. Erdogan não precisou de mais do que dois dias para pôr em cheque o movimento militar e liberar os aeroportos para funcionamento normal. Na Turquia estavam pelo menos dois sergipanos: o deputado federal Fábio Mitidieri, que foi participar de uma reunião política e o jornalista Givaldo Batista, que trabalhava como assessor de comunicação de um encontro esportivo. Os dois já estão de volta a Aracaju, sãos e salvos. Mas, não gostariam de repetir a experiência.

Ancelmo gostaria de ouvir a área cultural

O  jornalista Ancelmo Góis, que  batiza com o seu nome uma das colunas diárias mais lidas do jornal “O Globo”, retornou ontem pela manhã ao sul do país, com a sua mulher, Tina Correa, depois de ser ouvido pela Comissão Estadual da Verdade. Na sua apresentação, Ancelmo sugeriu que a Comissão fizesse a oitiva de pessoas ligadas à arte e a Cultura, que fizeram uma resistência importante ao golpe militar. Ele relembrou então um episódio interessante: o filme “Os Companheiros”, de Mario Monicelli, sobre o movimento sindical italiano, já estava proibido no Brasil quando foi trazido pelo Clube de Cinema de Sergie para umas duas exibições, em cópias de dezesseis milímetros. O filme foi exibido no auditório do Institulo Histórico e Geográfico de Sergipe., com o auditório lotado.

Pequenas Notas

*** Um artigo do Jornal da Cidade, de críticas aos clubes de serviços, como Rotary Club e Lions Club, publicado na edição de domingo, causou revolta entre os participantes destes clubes. É que ele acusa os dois clubes de serem porta-vozes do governo americano. Assinado pelo escritor Afonso Nascimento, os “ofendidos” vão dar resposta com um outro artigo.
   

*** O Dr. José Hamilton comentava, orgulhoso, com os amigos, que reuniu toda a sua família no final de semana, para um “meeting” de reencontro familiar. Veio parentes de vários Estados – Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia – para participar da comemoração que durou todo o sábado.

Comentários