Lula, Déda e a segurança

0

  Tem algo que vem tirando o governador Marcelo Déda (PT) do sério nas últimas semanas. Não é  a tão requentada briga por espaço dentro do PT, através das várias tendências existentes, nem tão pouco a indicação do futuro desembargador do TJ. Trata-se de um tema que afeta diretamente toda a população sergipana: a segurança pública.

  O governador Marcelo Déda e a cúpula da segurança pública em Sergipe já apresentaram o plano que pretendem desenvolver em todo Estado para os quatro anos deste governo. Porém, Marcelo Déda sabe que agora não adianta mais apresentar projetos e promessas. São quase oito meses de governo e a população não quer ouvir mais nada. Quer ações concretas. O plano apresentado para Sergipe é inovador e ambicioso, porém emperra na burocracia estatal. Para montar a infra-estrutura que deseja, desde a compra de equipamentos modernos – que já vem sendo feita – e até mesmo toda logística necessária o governo estadual está esbarrando na burocracia que vem prejudicando o anúncio na prática do novo sistema.

   Ontem, 20,  como a coluna já noticiou, o governador participou do lançamento, pelo presidente Lula, do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), que vem sendo chamado do PAC da Segurança. Como este programa tem recursos assegurados na ordem de R$ 6,7 bilhões de 2007 até 2012, para atender as regiões com maior índices de violência, o governador de Sergipe vai brigar para que o Governo Federal ajude na implantação do plano de Sergipe que está orçado em cerca de R$ 150 milhões. Déda gostou da novidade do chamado PAC da Segurança. Além de combater a violência o plano juntará ações repressivas com políticas públicas de cidadania, principalmente para os jovens que são a maior incidência da criminalidade.

  Para se ter uma idéia o governador já tem definido a convocação de polícias militares do último concurso realizado e outras ações, porém não deseja comunicar sem antes ter a infra-estrutura do plano de segurança montada pra valer. Ele sabe que não adianta mais apenas falar. São oito meses e é preciso que o pacote da segurança seja anunciado com as ações sendo colocadas em pratica imediatamente. A inquietude do governador Marcelo Déda é a mesma dos concursados que esperam ser chamados em várias áreas da segurança pública e principalmente da população sergipana que anseia por decisões duras e que sejam realmente vistas no dia-a-dia. Como bem disse Déda no lançamento do PAC da Segurança ontem: “O objetivo é combater o crime e devolver a esperança de, outra vez, o Brasil ser um país pacífico”. Essa esperança, não só no Brasil, mas em Sergipe está por um fio.

 

 

Gilmar Carvalho passa bem

Depois do susto, com a entrada na urgência com fortes dores de cabeça ontem, 20, o deputado Gilmar Carvalho recupera-se bem num dos quartos do Hospital São Lucas, onde está sob observação. No final da tarde de ontem ele chegou a receber a visita de alguns colegas da Assembléia Legislativa e chegou a conversar tranqüilamente. Os exames que ele fez darão o diagnostico concreto do ocorrido que a principio é dado como uma suspeita de Acidente Vascular Cerebral – AVC. Na semana passada ele deixou de apresentar o programa de rádio já com dores de cabeça. Até o site dele, o Nenoticias, está fora do ar, já que o mesmo é o jornalista responsável pelas principais matérias.

 

 

Estado permanente de violência I

De um leitor: “A Segurança Pública no estado de Sergipe está à beira do caos, quantas vezes teremos que repetir, “existe uma enorme defasagem no efetivo da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros!!!”. É necessário que se diga que o estado de violência não existe apenas com o fato concreto e sim no puro medo de que um ato de violência possa ocorrer. Partindo desta perspectiva observa-se que a situação é muito mais GRAVE do que é divulgado, porque o medo é geral. Qualquer pessoa pode ser vítima de um assassinato, assalto ou latrocínio, porém o medo e a alteração do comportamento por conta do estado permanente de violência atinge quase que o total da população sergipana”.

 

Estado permanente de violência II

Continua o leitor:De acordo com alguns estudantes, duas mulheres foram assaltadas quase em frente ao colégio Severino Uchoa, próximo ao colégio Costa e Silva, por dois sujeitos que estavam em uma moto, por volta das 14h. do ultimo sábado. De acordo com as informações não existe policiamento naquela área e no horário da noite a situação é ainda pior.Diante disso, por que o governo ainda não convocou os 500 excedentes da PM?, que teriam que ser pelo menos 2.000, e a convocação dos aprovados da polícia civil? Será que o Corpo de Bombeiros contará apenas com 150 novos soldados? E o novo concurso da polícia civil convocará apenas 400 homens? Não temos mais tempo para promessas, precisamos de soluções e respeito”.  

 

 

Almeida Lima e Maria votam com Renan Calheiros

 Deu na coluna Painel, da FSP, de hoje 21: “Duros de roer. A cúpula do DEM já se conformou: ACM Júnior (BA), Maria do Carmo Alves (SE) e Edison Lobão (MA) são votos garantidos contra a cassação de Renan Calheiros no plenário”. Já o senador Almeida Lima voltou a aparecer nos telejornais das grandes redes de tv do país afirmando que até o momento não encontrou nada que incrimine Renan Calheiros.

 

Fredão: o que aconteceu com este rapaz (Cláudio Nunes) !

Em entrevista ontem, 20, a Ilha FM, concedida ao radialista Jailton Santana (Gilmar Carvalho está de licença médica),  Frederico Romão, o Fredão, questionado sobre as notas publicadas na coluna no dia de ontem sobre a indicação de cargos comissionados pela tendência dele disse: “Não sei o que aconteceu com este rapaz (Cláudio Nunes). Tinha uma relação boa com ele, quando fiz mestrado, na minha dissertação citei o avô dele que foi

líder sindical e ele me conhece desde que eu militava no PCdoB e ele no PCB”, disse lamentando que desde as denúncias contra ele quando era secretário da PMA este jornalista “lhe atacou com informações de cocheira”.

 

Fredão diz que não cargos não foram indicação da tendência

Sobre as notas publicadas ontem, 20, das indicações da esposa dele, Luciene Romão – como diretora da Faptec – e do presidente do ITPS, Patrocínio Hora, Fredão informou que não os dois cargos não foram indicações políticas da tendência, mas escolha pessoal do governador Marcelo Déda. Ele explicou que quando conversou com Déda no final do ano passado teve a participação de mais dois dirigentes da tendência que manifestaram que a indicação política era o nome dele (Fredão), mas que poderiam procurar pessoas para ajudar compor o governo estadual.

 

Currículo foi da técnica e não da esposa

Fredão disse também que o próprio governador pediu o currículo de Luciene Romão, esposa dele, afirmando que “não estava pedindo o currículo da esposa de Fredão, mas da  professora Luciene que é uma técnica capacitada”. Segundo Fredão, tanto a esposa dele  como Patrocínio Hora, não foram indicações da tendência Democracia Socialista, até porque  os mesmos não são militantes da mesma. O leitor que reflita e tire suas conclusões.

 

 

Mobilização para tornar patrimônio da humanidade

 Setores organizados da sociedade sergipana estão mobilizados para transformar a Praça São Francisco – no município de São Cristóvão – em Patrimônio Mundial da Humanidade. Ontem, 21, a missão da Unesco esteve no local com toda infra-estrutura preparada pelo Governo do Estado, Prefeitura de São Cristóvão e o apoio de diversos segmentos.

 

 

Estratégia suicida de André Moura I

Ao falar ontem da tribuna da Assembléia Legislativa o deputado André Moura mostrou que adotou uma estratégia suicida para a defesa dele. Ataca a todos: primeiro a imprensa, quando perdeu o mandato, depois os procuradores federais e agora os promotores públicos, os quais acusa das perguntas serem direcionadas a ele e sua família durante os depoimentos. Parece que todo mundo persegue André Moura que é vitima em todo processo. Não era dele os recursos apreendidos em plena campanha eleitoral que gerou a perda do mandato, Juarez Batista não é cria dele em Pirambu. Ou seja, todos deliram num Estado onde a impunidade campeia há vários anos.

 

Estratégia suicida de André Moura II

Parte da estratégia suicida de André Moura é por conta do julgamento dos agravos dele pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral que deve acontecer ainda esta semana. A tendência é que os votos sejam mantidos e ele perca o mandato, apesar de setores da imprensa tentarem mudar  o foco de todo o escândalo. Aliás, será que André também botafoguense e amigo de alguns?

 

Comunicação e publicidade governamental I

Sem alardes, em quase oito meses de governo a comunicação e a publicidade governamental mudaram para melhor. Na área da comunicação foi inaugurado um novo modelo de diálogo com as empresas de comunicação, sem a política de cotas trocadas pela linha editorial de vários veículos. Já com os profissionais da comunicação a Secom vem abrindo o diálogo por regiões como ocorreu no último final de semana na região Centro-Sul. Segundo a secretária de Estado da Comunicação, Eloísa Galdino, o projeto é o pontapé inicial para a interiorização das ações da política de comunicação do Estado. “O que queremos é ampliar e melhorar a relação com os profissionais dos meios de comunicação do interior, através do diálogo transparente e aberto sobre os princípios que norteiam essa política. Por isso estamos estabelecendo esse contato mais direto, para apresentar nossas ações, ouvir sugestões e críticas e estabelecer parcerias”, declarou.

 

 

Comunicação e publicidade governamental II

Já na área da publicidade a Secom promoveu alterações no edital da concorrência pública para contratação de agências de propaganda atendendo solicitação do sindicato da área, o Sinapse. A partir das alterações efetuadas, a data para abertura dos envelopes com as respectivas propostas, anteriormente prevista para o dia 18 de setembro, ocorrerá no dia cinco de outubro, às 9h30. Dentre as alterações inseridas no edital estão à previsão de que as empresas licitantes apresentem garantia no valor de 1% do valor da cota contratual de cada licitante, no caso das empresas vencedoras. A exigência do patrimônio líquido das empresas participantes também foi alterado de R$ 220 mil, para R$ 132 mil. Outra modificação atendida refere-se à alteração da validade da proposta de preço que passou dos 120 dias, no primeiro edital, para 60 dias, atendendo à solicitação do sindicato. O edital contendo todas as modificações estará disponível para os concorrentes no site http://www.comprasnet.se.gov.br/.

 

Sobre as demissões no SESI

De um leitor: “Sobre a mensagem publicada ontem, 20, acerca de demissões no SESI, graças à intervenção do sindicato, a empregada demitida voltou ao trabalho desde o dia 17 de julho, prova maior de que a truculência praticada por ordem do diretor, pelo menos até o momento, não encontrou guarida diante dos bons propósitos da Justiça.Mas, como não estou aqui apenas para criticar, gostaria de elogiar a administração do SESI, frente aos trabalhos da academia de musculação: aumento do espaço físico;colocação de ventiladores;aquisição de um relógio (parede); comenta-se na aquisição de mais três esteiras e bicicletas  ergométricas e mudança de horário para melhor: das 6 às 22 horas”.

Frase do Dia

“Não quero  minha casa murada de todos os lados, nem janelas fechadas. Quero que a cultura de todas as nações soprem por toda a minha casa o mais livremente possível. Mas nego-me a ser carregado por qualquer uma delas”. Gandhi.

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários