Lula e o Nordeste

0

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), reduziu a sua rejeição na região Sul. Tudo em decorrência de um crescimento na economia. No Sul maravilha aconteceram um milhão e 200 mil empregos com carteiras assinadas e um crescimento real da produção, principalmente para a exportação. Pode ser uma sinalização de que esse milagre da economia que se verifica nos Estados industrializados se expanda para outras regiões que ainda convivem com a agricultura e pecuária tradicionais, distantes da agroindústria. Tudo parece muito longínquo. No início desta semana, o líder do Governo no Senado Federal, senador Aluísio Mercadante (PT), fez um pronunciamento empolgado, mostrando os números do crescimento e convocando a oposição a votar nos projetos do Governo, para que a economia mantivesse essa tendência ascendente.

 

Segundo Mercandante, nos portos da região Sul estão faltando containeres para embalar produtos brasileiros e enviá-los aos paises consumidores.

 

Esse crescimento, momentâneo ou não, melhorou muito a posição da candidata à reeleição em São Paulo, Marta Suplicy, que vinha abaixo do tucano José Serra. Nos meios políticos nacionais, comenta-se que esse esforço concentrado do Governo para provocar o crescimento produtivo e uma redução do desemprego no Sul foi um ato político para salvar a prefeita Marta Suplicy de uma derrota, exatamente para o partido que está na cabeça da oposição ao seu Governo, o PSDB, provavelmente o adversário que vai enfrentar para se manter na Presidência da República. Uma derrota do Partido dos Trabalhadores em qualquer outro Estado pode ser considerada irrelevante, mas perder em São Paulo, berço do partido, atinge diretamente o presidente da República, Lula da Silva. Principalmente se for para um membro do PSDB. A eleição de São Paulo é uma prévia da disputa pelo Palácio do Planalto em 2006.

 

Ontem, em Aracaju, o empresário Alberto Carvalho, proprietário de uma concessionária, declarou que o crescimento econômico que se verifica neste momento, não é pela renda do trabalhador, que continua com um salário miserável, mas pela facilidade dos créditos, já que houve uma queda nos juros. Na própria área do empresário, entretanto, há um problema, porque todos os revendedores estão concorrendo com as próprias fábricas. Enquanto o consumidor pode acessar a Internet e comprar o seu veículo diretamente da montadora, com a facilidade de dois “balões” – um na entrada e outro no final – e um prazo de 60 meses para prestação de até 260 reais, As concessionárias do Nordeste não têm condições de negociar com tamanha facilidade. Há uma concorrência desleal entre fabricante e revendedor. Se existe essa desproporção, se as demais regiões não sentem o efeito dessa ascensão que está na superfície dos Estados mais desenvolvidos, pode-se deduzir que não se trata de um crescimento sustentável.

 

Mas, lembrando Aluísio Mercadante, se está faltando containeres nos portos do Sul desenvolvido, está sobrando fome no Nordeste miserável. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode apresentar um crescimento de popularidade na região que ele ampara. Mas, no Norte e Nordeste, certamente a sua rejeição se mantém elevada e o seu Governo não tem a credibilidade da gente esquecida, desempregada, excluída e doente dos nortistas e nordestinos. O presidente Lula determinou que seus ministros, nos finais de semana, viajassem para as cidades onde o PT disputa Prefeitura. Ele não sairá de Brasília. Faz muito bem, porque se subir no palanque de qualquer candidato do Nordeste, vai derrotá-lo fragorosamente. Segundo o jornal Folha de São Paulo o PT, em todo o Brasil, só reelege o prefeito Marcelo Déda, de Aracaju. Déda realmente vai bem nas pesquisas, mas se quiser despencar, traga o presidente Lula para o seu palanque.

 

Aliás, o prefeito Marcelo Déda (PT) pode estar cometendo um grande equívoco nos comícios que vai ao interior, quando promete pegar os candidatos pelo braço e levá-los ao seu compadre Lula. É preciso muito cuidado, porque a desesperança, o descrédito e a decepção no presidente bateram tão fortes no coração dos nordestinos, que o simples fato de querer vincular qualquer candidatura a Lula, pode levá-lo a uma fragorosa derrota. O Nordeste não confia mais no presidente e é muito perigoso falar em seu compadresco para uma população iludida, que pode até admirar Marcelo Déda, mas não o aceita como vinculado a Lula da Silva.

 

 

MARKETING

Já começa a troca de marketeiros nos programa: Bira Suassuna, que trabalhava na campanha de Susana Azevedo, já saiu da equipe.

Foi trabalhar para o prefeito Marcelo Déda, mas passou apenas 24 horas e saiu. Está retornando para o Rio de Janeiro, onde passou a residir.

 

MUDANÇA

Marcelo Déda já dispensou a agência baiana que iria fazer sua campanha, preferindo trabalhar com o pessoal de Sergipe, que é mais barato que o ouro da Bahia.

Paulo Lobo assumiu o comando de marketing da candidatura de Déda e vai toca-la em parceria com Carlos Cauê.

 

MARCÉLIO

O vereador Marcélio Bomfim (PDT) está fazendo uma campanha solo para vereador, já que defendeu uma candidatura majoritária para seu partido.

Marcelio está visitando casas, fazendo corpo-a-corpo, mas não indica nenhum nome a prefeito, apesar do seu partido está na coligação de José Renato (PPR).

 

DISCURSO

Marcélio Bomfim diz que tem um discurso redondo para apresentar ao eleitorado e fará uma comparação entre os Governos estadual e federal.

Vai mostrar que de João Alves é semelhante ao de Lula da Silva na questão da política pública e no arrocho salarial.

 

COMPADRE

“Falando no Governo Federal tem que lembrar que o presidente Lula é compadre e confidente do prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT)”, disse Marcélio.

Segundo o vereador, as decisões que Lula toma, consulta primeiro o prefeito de Aracaju, assim mesmo quando não o chama para uma conversa no Palácio do Planalto.

 

PROJETOS

Os projetos de reforma do Governo não chegaram a Plenário ontem e nem nas comissões. Tudo ficou para a quarta-feira da próxima semana.

O Governo vai ampliar as discussões com a oposição e entidades, além de fazer algumas correções constitucionais.

 

CONVERSA

Ontem à tarde, funcionários da Emsetur e Emdagro foram conversar com os deputados Venâncio Fonseca (PP) e Augusto Bezerra (PMDB), líder e vice-líder do Governo.

Pediram aos dois para que não colocassem, nos projetos, nenhum artigo na Lei que quebre os benefícios dos servidores, como ficou acertado.

 

MORDE E ASSOPRA

Segundo um dos servidores, o atual projeto morde e assopra. Em um artigo da lei mantém os benefícios de todos os funcionários, inclusive o Plano de Saúde.

Mais abaixo, em outro artigo, deixa claro que poderá haver mudanças e os benefícios serão retirados. Isso foi um dos motivos que fizeram suspender os projetos ontem.

 

ACORDO

Havia um acordo entre servidores e o Governo, fechado pelo líder Venâncio Fonseca, para não mexer nos benefícios, desde que conseguissem deputados da oposição para votar a favor do PEC.

Ontem, desolados, funcionários foram a Venâncio e disseram: “vocês não cumpriram o acordo”. Isso fortaleceu a retirada dos projetos ontem.

 

FUGA

Até o momento os cinco menores infratores fugitivos do Cenam não foram capturados pela Polícia. Entre eles está o acusado de ter assassinado o vereador Ventinha.

Caso o menor acusado não seja detido ou amanheça morto em algum local, está provado que ele serviu de “avião” para a morte do vereador.

 

CONTATOS

O candidato a prefeito pelo PT, Marcelo Déda, estava ontem no Congresso gravando depoimentos de deputados e senadores. Alguns ministros também participaram.

O presidente da Câmara, João Paulo (PT), o senador Suplicy e o ministro da Saúde Humberto Costa, falaram sobre o trabalho de Déda como parlamentar. Os depoimentos serão inseridos no programa de TV.

 

COM LULA

Marcelo Déda está tentando, para hoje, um encontro com o presidente Lula da Silva para relatar a situação política em Sergipe, principalmente em Aracaju. Vai exibir pesquisas.

O prefeito também vai convidar os presidentes da Câmara e do partido, João Paulo e José Genoíno, respectivamente, para virem participar de comício em Aracaju.

 

VERA

A candidata à prefeita Vera Lúcia (PSTU) participa hoje de ato em frente à sede da Petrobrás, em protesto ao 6º Leilão que a empresa realiza na segunda e terça feiras.

O movimento ocorrerá em todo o Brasil e os petroleiros vão paralisar os seus trabalhos durante duas horas, em protesto contra o leilão.

 

COMISSÃO

A Assembléia Legislativa já constituiu uma comissão de parlamentares, para participar do movimento contra o leilão da Petrobrás.

Na segunda-feira, viajam para o Rio de Janeiro, onde ocorre o leilão, os deputados Gilmar Carvalho (PV), Ana Lúcia (PT) e Francisco Gualberto (PT).

 

 

Notas

 

ENGATE-I

O boato corre pela capital e interior: uma senhora teria dado entrada no Hospital João Alves Filho com o engate de um cachorro, feito por via anal. A direção do hospital desmente que haja qualquer registro sobre fato dessa natureza, embora as pessoas estejam dando nome à mulher e até à enfermeira que a atendeu.

O caso já foi discutido até mesmo na associação dos veterinários. Alguns acham que isso pode acontecer, mais a grande maioria acredita que é impossível, pelas condições fisiológicas e morfológicas.

 

ENGATE-II

Outra questão que os veterinários levantam é que o tesão do cachorro é pela cadela, através do cheiro. Além disso, segundo a veterinária Candice Garcia, da República dos Bichos, os animais não são promíscuos e não teriam desejos por um sexo anal: “não teria nem como o animal subir em alguém, para chegar a um caso desse”, disse.

O engate na cadela acontece em razão de duas glândulas existentes no cachorro que dilatam depois da penetração. Mas isso só entre esse tipo de casal de animal: “é absolutamente impossível que isso aconteça com uma mulher”.

 

ENGATE-III

A veterinária Candice Garcia também explica que mesmo um cão de estimação não deixaria que ninguém pegasse no pênis dele para introduzir em local diferente do que ele sente pela cadela. Outro detalhe: as glândulas retraem, em 20 minutos e desengata. Não seria necessário matar o animal para isso.

Esse comentário, da mulher que chegou com um cachorro nas costas, circula em todas as reuniões sociais da capital, na periferia e até no interior. Candice informou que já atendeu cadelas usadas por homens.

 

É fogo

 

Na próxima semana começam os programas gratuitos de televisão, quando os candidatos a prefeitos vão expor os seus projetos e programas.

 

A deputada Susana Azevedo (PPS) terá um primeiro programa de apresentação da candidatura e pedindo o voto de confiança da população.

 

Serginho, ex-prefeito de Nossa Senhora da Glória, está mostrando sua liderança na cidade. Mesmo sem recurso pode eleger o seu candidato a prefeito.

 

Os funcionários da Emsetur e Emdagro lotaram as galerias da Assembléia Legislativa e pressionaram os deputados.

 

Gorou a mobilização que seria feita em protesto pela paralisação dos trabalhos na BR-101. O trecho Aracaju/Pedra Branca está intransitável.

 

O deputado Gilmar Carvalho (PV) disse que sua ruptura com a base aliada do Governo é uma decisão apenas para o momento.

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) entrou de corpo e alma na campanha do desarmamento em Sergipe e pretende levar isso à comunidade.

 

O candidato do PPR, José Renato Sampaio, confia no seu currículo para conquistar votos e no discurso mostrando os equívocos do Governo Lula, que atingiram Sergipe.

 

O prefeito Marcelo Déda está prometendo aos prefeitos do interior, que se eles forem eleitos os levarão para o encontro com o presidente Lula.

 

Em Riachão dos Dantas, pelo número de professores registrados na rede pública municipal, há uma média de 16 alunos para cada professor.

 

Walker Carvalho (PFL) entende que um grupo forte do ramo hoteleiro deve ser procurado para assumir o comando do Hotel da Ilha.

 

A Gazeta de Sergipe pode voltar a circular no próximo mês, através de uma cooperativa de jornalistas. Já está nos preparativos…

 

Por Diógenes Brayner

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários