LULA TEM RAZÃO

0

Durante entrevista que concedeu à Band, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT à reeleição, de vez em quando produz um pensamento que tem sentido e merece ser analisado pela elite pensante deste país. Falando contra o atual sistema político do Brasil, ele disparou: “o erro não é de um partido político ou de uma pessoa, o erro é do sistema que está apodrecido. A lógica da política brasileira está apodrecida”. Palmas para o presidente, muitas palmas. Com poucas palavras, que não estavam postas em tele-pronto, Lula finalmente consegue chegar a uma dedução que historiadores já mostraram em muitos livros e cientistas políticos revelam através de artigos, palestras e outros tipos de publicações.

Para um presidente que viveu um sufoco de atos ilícitos praticados por aliados próximos e amigos inconciliáveis, a conclusão parece chegar tarde demais.

Entretanto, um segundo depois, demonstra absoluta insensatez: “o PT paga muito mais do que os outros partidos políticos pelos mesmos erros” e teve a coragem de sustentar que José Dirceu, Antônio Palocci, José Genuíno e Duda Mendonça se tratavam de nomes expressivos para o país”. Cabe ao presidente admirar quem o lapidou para chegar ao poder, mesmo que todos eles estejam entre os 40 indiciados como membros de uma quadrilha que assaltou os cofres públicos.Mas é importante que ele comece a enxergar que também atua dentro dessa dimensão de podridão da política brasileira. Lamentável é que ele se sinta confortável ao dizer que o PT não é a única legenda que esteja nesse bolo putrefato, porque o partido que ele ajudou a crescer se diferenciava dos demais exatamente pela forma como atuava em relação às questões nacionais.

Quando Lula da Silva diz que a “lógica da política brasileira está apodrecida”, se inclui entre aqueles que sempre trataram o pais dentro de um sistema que se voltava para interesses corporativistas, administrando para fortalecimento de um poder que promovia um rodízio oligarco e nocivo à sociedade. Mas quando o presidente admite que o seu partido é muito mais cobrado, prende-se ao fato de que desde sua fundação, quando começou a se movimentar no ABC paulista, para depois se expandir por todo o Brasil, o Partido dos Trabalhadores criticava esse estilo apodrecido dos governos anteriores, mas não fez a mudança que prometera para transformar o Brasil em um país diferente, justo e bom para todos. Lamentavelmente entregou o comando político administrativo e, vislumbrando o cargo mais importante do país, passou boa parte do mandato viajando mundo a fora, enquanto nas ante-salas do Planalto agia um esquema alto de corrupção.

O Brasil está prestes a eleger ou reeleger seu presidente e 27 governadores, mas os discursos continuam sendo os mesmos de antes, porque realmente a forma de se exercer o executivo é fazendo concessões e conquistando espaços para poder administrar dentro do que pensa uma única pessoa. No período da ditadura não foi assim e talvez por isso o PT surgiu como uma luz no final do túnel, que se abria para a democracia com responsabilidade e ética. E por que na ditadura não foi assim? Fácil. Os ditadores não tinham experiência administrativa e não estavam habituados às nuances políticas. Preferiam cuidar de um regime fechado e opressor, enquanto entregavam a estratégia aos políticos experientes, que tinham fidelidade partidária, mas que enchiam os bolsos na escuridão da ditadura.

A democracia foi retomada, mas o país não teve sorte com os seus presidentes, tanto que um deles foi afastado por prática de corrupção inferior às que se sucederam nos demais governos. Então, quem veio para mudar se uniu ao que havia de mais conservador na vida pública brasileira e não cumpriu um projeto que nasceu nas bases do sindicalismo. Lula está absolutamente certo quando diz que a política brasileira está apodrecida, mas o que ele fez para mudar esse quadro? Absolutamente nada, porque é incompetente e não sabia o que estava falando quando pregava reformas profundas para curar o sistema político do país.  

O PT prometeu muito,mas na hora de executar foi um fracasso…

 

 

PONTE

A ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros será inaugurada no dia 25 à noite,pela vice-governadora Marília Mandarino.

No dia seguinte será aberta ao público para tráfico normal. A ponte será aberta com apenas 30 dias de atraso.

 

PASSEATA

Possivelmente com a presença do candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) será feita uma passeata no dia 27, em cujo roteiro se inclui a ponte.

A presença de Alckmin não foi confirmada, mas o comando de campanha de Alckmin está colocando Aracaju na agenda de visitas.

 

COMÍCIO

O presidente Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, começou a falar por volta das 22:20 horas, porque houve atraso em Natal.

O presidente insistiu na manutenção do Bolsa Família, pediu votos para Marcelo Deda e José Eduardo. E falou na transposição do rio São Francisco com revitalização.

 

DÉDA

Antes do discurso de Lula, o candidato a governador Marcelo Deda disse que sempre foi a favor da transposição, mas com revitalização.

Acrescentou que se eleito vai reivindicar uma reunião de governadores para exigir do presidente a revitalização do rio São Francisco.

 

CONVERSA

Antes de viajar a João Pessoa, por volta dos 20 minutos de hoje, o presidente Lula conversou com vário prefeitos e lideranças numa área reservado ao lado do palanque.

Tirou fotografias, cumprimentou todos eles e disse que não poderia deixar de vir a Sergipe prestigiar o seu compadre Marcelo Deda.

 

LARANJEIRAS

O TRE pode julgar até quarta-feira a liminar impetrada por Paulinho Hagenbeck, para retornar à Prefeitura de Laranjeiras.

Se o julgamento não acontecer neste período, certamente ficará para depois das eleições, em razão do volume de processos no Tribunal.

 

COMPRA

Um candidato a deputado estadual revelou ontem, em um restaurante, que não há jeito de eleição ser feita de forma limpa.

Na maioria das vezes não é o candidato que joga sujo, mas o próprio leitor que se declara à venda. Só vota em troca de alguma coisa.

 

VISITA

A visita de políticos às feiras livres do interior – principalmente em Lagarto – se faz com muita dificuldade, porque o pessoal pede muito.

Está na cultura da população de poucos recursos, que o período de ganhar alguma coisa é exatamente nos pleitos estaduais e municipais.

 

JORGE

O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) revelou que o pedido da Força Federal em algumas cidades faz sentido para o período eleitoral.

Lembrou que em uma eleição em Macambira, quando o governador era Albano Franco, se não fosse o Exército o pleito não ocorreria dentro da ordem.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes, candidato a deputado federal pelo PDT, estava animado em uma caminhada, ontem, pelo São Conrado.

João Fontes disse que levaria a eleição para o segundo turno: “quando o voto silencioso dessa gente estiver nas urnas, a situação será diferente”, disse.

 

CHICLETE

Alguns e-mails aprovando a medida do prefeito da Barra, Airton Martins, proibindo a apresentação do Chiclete com Banana, dia 25, numa promoção da Rede Ilha.

Quem não deve ter gostado mesmo foram os “chicleteiros”, que esperavam se esbaldar no show de uma das melhores bandas baianas.

 

QUEDA

O ex-deputado Antônio Francisco, que se submeteu a uma cirurgia ontem, no Hospital São Lucas, foi submetido a exames ontem à tarde.

Até o momento os médicos não identificaram a razão da queda e Francisco vai permanecer internado por mais alguns dias.

 

DE FORA

Um deputado integrante da coligação de oposição, não compareceu ontem à recepção do presidente Lula e nem foi ao seu comício.

Ele disse que preferiu comparecer a uma reunião com eleitores em dois bairros de Aracaju: “lucrei muito mais”, disse.

 

 

Notas

 

PRISÕES

A partir deste sábado, quando faltarão 15 dias para as eleições de 1º de outubro, nenhum dos cerca de 20 mil candidatos registrados na Justiça Eleitoral poderão ser presos, salvo em caso de flagrante delito. Esta determinação está no artigo 236 do Código Eleitoral, no título que trata das garantias eleitorais.

De acordo com o Código Eleitoral, caso ocorra qualquer detenção neste período, o preso deverá ser conduzido à presença do juiz que, se verificar a ilegalidade, deve relaxar a prisão e responsabilizar quem mandou prender.

 

CHEQUES

Segundo o Dieese, o número de cheques trocados pela economia sergipana totalizou R$ 404,16 milhões no mês de agosto de 2006, uma queda de -0,17% em relação ao mês anterior. Desse total R$ 46,88 milhões foram devolvidos sem fundo registrando uma queda de -5,76% em relação a julho de 2006.

Se houver uma comparação entre agosto de 2006 com agosto de 2005, tivemos uma queda de -1,29% no total de cheques trocados e um aumento de 7,92% no total de cheques devolvidos sem fundos.

 

ORKUT

A Google Brasil terá mais 15 dias para cumprir a ordem judicial que determina a quebra de sigilo de usuários do Orkut. O prazo venceria ontem, mas foi prorrogado porque a Justiça entendeu que durante o andamento do processo ocorreram mudanças que poderiam ferir o direito de defesa da empresa acionada.

Por ordem do juiz José Marcos Lunardelli, a Google Brasil foi intimada a revelar dados que permitiriam a identificação de pessoas acusadas de recorrer ao anonimato nesse endereço da Internet para a prática de crimes.

 

 

É fogo

 

 

Plenário errou. Paulo Hagenbeck pretende retornar à Prefeitura de Laranjeiras e não de Aracaju, como a coluna publicou ontem.

 

Muita gente correu ontem atrás de Lula, em sua visita a Aracaju, mas o presidente teve pouco tempo para falar com tanta gente.

 

Hoje o presidente Lula está em João Pessoa fazendo campanha ao lado de Ney Suassuna, o senador da Paraíba envolvido nas Sanguessugas.

 

O senador Valadares está mais aliviado com a questão do período para apurar compra de votos. O Jornal Nacional deu destaque sobre isso.

 

O candidato à reeleição, governador João Alves Filho, intensificou a campanha no interior e continuará assim até a próxima semana.

 

O candidato a governador pelo PDT, deputado João Fontes, continua achando que o sergipano não tem o que comemorar com a visita de Lula a Sergipe.

 

Este final de semana será de muita movimentação na orla da Atalaia, com um grande número de candidatos apelando por votos.

 

O maior número de eleitores estrangeiros que vão votar a presidente do Brasil está nos Estados Unidos.

 

O candidato a deputado federal Eduardo Amorim (PSC) tem percorrido todos os municípios. Será um dos mais votados de sua coligação.

 

Os dois candidatos que polarizam a campanha – João Alves e Marcelo Deda – estão animados e declaram crescimento na capital e interior.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais