Luta Petista

0

Os militantes e parlamentares que não se envolveram no processo de corrupção patrocinado por alguns membros do chamado campo majoritário do Partido dos Trabalhadores, devem trabalhar muito para que as CPIs não acabem em pizza. Percebe-se claramente que há uma operação abafa em curso, que tem à frente o presidente da Câmara Federal, Severino Cavalcante (PP), capaz de piorar a situação do PT junto a todos os segmentos da sociedade, que viram a corrupção vencer a esperança. Por trás de Severino certamente tem pedidos do presidente Lula e outros agentes desse decadente governo que trouxe a vergonha e promoveu o caos administrativo no país. Ou membros e parlamentares sérios do PT se mobilizam para punir culpado, ou todos terão muita dificuldade nas eleições do próximo ano e ficarão impotentes para levantar uma legenda que se considerava a única que detinha o diploma de ética, honestidade e responsabilidade social.

 

A cúpula petista rasgou esse diploma. O partido da salvação nacional se transformou na mais triste decepção de um eleitorado, que ansiava por mudanças na política conservadora que domina o país desde o início da República.

 

Uma punição exemplar neste momento, com o afastamento das personalidades que levaram o partido e o país a um lamaçal profundo, seria o passo para a recuperação lenta de uma sigla agonizante. Essa luta não pode se fixar apenas numa periferia que não chega à cúpula. Tem que mobilizar a militância traída com a mesma convicção que se fazia quando o PT lutava contra os absurdos praticados pelos partidos e governos que no passado condenava. Cruzar os braços diante dessa situação de esfacelamento partidário é ser conivente com tudo o que foi praticado pelos Valérios, Delúbios, Dirceus, Genoinos e Marcos Aurélios. O PT do bem tem que exigir punição para tentar se recompor com a sociedade. Talvez seja a única saída, porque acompanhar o que pensa uma figura desprezível como a de Severino Cavalcante – cada Câmara tem o presidente que merece – é compactuar com a impunidade, somar-se ao protecionismo marginal e afundar mais o conceito de um PT cambaleante.

 

É muito triste ver figuras importantes do Partido dos Trabalhadores, que estão fora de qualquer processo de corrupção, fazerem discursos inflamados em favor daqueles que praticaram toda espécie de malandragem dentro da legenda. O uso de recursos públicos para a formação de uma firme base de apoio parlamentar, os empréstimos injustificáveis, o uso do caixa dois (hoje abraçado como a melhor saída para amenizar a pena dos culpados) e toda a espécie de corrupção que envergonhou a nação, não devem merecer uma única palavra de defesa daqueles que viviam enganados com o PT que pregava moralidade. Não dá também para fingir acreditar que o presidente Luís Inácio Lula da Silva não sabia de nada que estava ocorrendo em seu partido e no governo. Era um inocente nas transações espúrias de uma quadrilha que atuava na sala ao lado do seu gabinete. É difícil acreditar que todo esse dinheiro que surgiu nas investigações não era destinado à formação de recursos para a campanha de 2006.

 

E é exatamente para tentar reconstruir o PT – um partido tão puro que não permitia coligação com o PSDB ou PFL – que a banda boa da legenda tem que se movimentar, para expulsar todos aqueles que tiveram a mínima participação nesse jogo sujo, que se praticou nas barbas do presidente Lula, um cidadão tão “vacilão” que sequer percebeu que estava no epicentro do terremoto que abalou as estruturas do governo, do país e enojou a sociedade. É providencial que se exija a punição dos culpados, a cassação dos corruptos, a prisão de quem meteu a mão no dinheiro público. Enfim, o PT do bem tem que mostrar a cara e refazer um partido que elegeu um governo, é verdade, mas se perdeu nos seus projetos e programas, além de montar o maior esquema de corrupção que já se viu no país.

Para ser refeito, o PT “tem que cortar na própria carne”, a começar do presidente Lula, que é o autor da frase.

 

CRÍTICAS

Durante a adesão de Pernambuco ao projeto de transposição do rio São Francisco, o ministro da Integração, Ciro Gomes, voltou a criticar o governador João Alves Filho.

Disse que a postura do governador é prejudicial a Sergipe e suas atitudes “agressivas” dificultam o diálogo para a viabilização dos projetos propostos pelo Congresso.

 

JOÃO ALVES

A assessoria do governador João Alves informa que Ciro Gomes tenta desqualificar o trabalho técnico do governo de Sergipe, que mostra a inviabilidade da transposição.

A transposição seria a decretação da falência total do rio na extensão que banha Sergipe e Alagoas, além de provocar um dos mais graves acidentes ecológicos do país.

 

AUGUSTO

O deputado estadual Augusto Bezerra (PFL) diz que nesse momento de denuncias de corrupção, pega mal para o ministro Ciro Gomes falar em transposição.

Considera que é uma obra eleitoreira, que vai injetar R$ 4 bilhões para as empreiteiras o que se leva a desconfiar do desvio de recursos para a campanha de 2006.

 

GOLPE

Ao apresenta a PEC convocando uma Assembléia Constituinte para 2007, o senador José Almeida Lima (PMDB) refutou a opinião dos que julgam ser “um golpe”.

Para ele, “golpe seria manter as regras hoje vigentes, as quais condenam o Brasil e seu povo a este espetáculo e degradante do esfacelamento institucional, político e social”.

 

PROGRESSO

Para Almeida Lima, as regras do jogo “devem, sim, ser mudadas, se insuficientes para conduzir o país ao progresso social e institucional”.

Avalia que o princípio federativo está superado e a análise da jurisprudência constitucional brasileira “já ultrapassou o momento ótimo” de redefinir competências institucionais.

 

TRANQÜILO

O prefeito Marcelo Déda (PT) reafirmou ontem que está absolutamente tranqüilo em relação à sua campanha à reeleição em 2004.

Garante que da Direção Nacional vieram apenas dois shows, o da dupla Zezé de Camargo e Luciano, e do pianista Arthur Moreira Lima.

 

DUTRA

Segundo Marcelo Déda, para a campanha de 2002, quando José Eduardo Dutra disputou o Governo do Estado, a direção nacional do PT enviou R$ 100 mil.

“Tudo está declarado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e qualquer cidadão tem acesso a isso, até mesmo através da internet”, disse Déda.

 

VALÉRIO

Quanto às entrevistas concedidas pelo empresário Marcos Valério a jornalistas de Sergipe, o prefeito disse que tomou conhecimento delas em Brasília.

“Não tive nenhuma influência para que elas aconteceram”, disse e informou que a conversa que teve com José Dirceu foi às claras, ao lado de outras pessoas.

 

PETROBRAS

O deputado federal Alberto Fraga (PFL-DF) disse ontem que quando a CPI dos Correios chegar à Petrobras “é capaz do povo ir às armas”.

O parlamentar não se referiu ao período dos acontecimentos, “mas garantiu que será constatado um verdadeiro escândalo na estatal”.

 

CANDIDATO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) confirmou ontem que é desejo da direção nacional do partido o lançamento de candidato a governador em todos os estados.

Albano diz que os aliados querem que ele dispute o governo, mas não demonstrou disposição. O ex-governador está entre a Câmara e o Senado Federal.

 

D.MARIA

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) prefere não falar em política, porque considera muito cedo para isso. Prefere ocupar seu tempo no trabalho social que exerce.

Esta semana ela aprovou a PEC que dá às mães adotivas os mesmos direitos das mães naturais. Foi muito elogiada pela importância da emenda. Entretanto diz que não tem apego a cargos.

 

JACKSON

O deputado federal Jackson Barreto (PTB) não participou da homenagem prestada ao deputado Roberto Jefferson, quinta-feira à noite.

Jackson mantém um relacionamento formal com Jefferson, que é presidente do seu partido, mas na hora da homenagem ele tinha compromissos em uma das embaixadas em Brasília.

 

MOTINHA

Estão avançadas as novas apurações sobre o assassinato do agiota Motinha, ocorrido no banheiro de um bar na praia do Robalo (José Sarney).

É possível que ainda este mês o promotor encarregado do processo denuncie os indiciados. Será surpreendente e corajoso.

 

Notas

 

APOSENTADORIA

Pelo menos quatro dos 18 deputados apontados pelas CPIs como beneficiários do mensalão poderão continuar recebendo da Câmara, mesmo que sejam cassados. Juntos eles deverão receber por mês cerca de R$ 30.521,23 em aposentadoria. O benefício mais gordo caberá a Roberto Jefferson: R$ 8.882,91.

Pedro Correa (PP-PE), Roberto Brant (PFL-MG), Paulo Rocha (PT-PA) integram a lista de cassados que podem ser aposentados. O ex-deputado Waldemar Costa Neto também. A informação está no site Congresso em Foco.

 

MINIREFORMA

Já foi encaminhado à Câmara o projeto do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) que formaliza uma minireforma eleitoral para 2006, que tem o objetivo de tornar as campanhas mais baratas, simples e transparentes, e de aumentar as punições para quem desrespeitar a legislação, com o objetivo de evitar abusos.

A minireforma propõe redução do período de duração da campanha e do tempo destinado à propaganda nos meios de comunicação. Também proíbe boca-de-urna, showmícios, e distribuição de qualquer tipo de brinde.

SHOWMÍCIOS

Um parlamentar sergipano, que faz festa em suas campanhas eleitorais, está preocupado com a proibição dos showmícios, porque reconhece que qualquer candidato só consegue levar pessoas para os comícios se tiver a presença de trio elétrico e artistas. Sem isso, ninguém vai ouvir propostas políticas.

O mesmo parlamentar acrescentou que a campanha do próximo ano será feita através de contatos diretos com os eleitores: “quem conversar mais, pode conquistar votos”. A próxima campanha será muito difícil.

 

É fogo

 

O ministro da Saúde, Saraiva Felipe, esteve ontem em Sergipe. Em entrevista disse que todos aqueles que são acusados de corrupção têm que ser punidos.

 

O secretário Metropolitano André Moura tem feito um bom trabalho junto aos prefeitos da região, aproximando-os do governador João Alves Filho.

 

O retorno do Pré-Caju à avenida Beira Mar vai dar uma revigorada na prévia carnavalesca, embora aconteça em apenas três dias.

 

O deputado federal João Fontes (PDT) está participando do bloco parlamentar que tenta uma solução para fortalecimento do Congresso.

 

Um bloco político está se preparando para as eleições de 2008, através da participação no pleito de 2006.

 

O ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), está certo como candidato ao Senado pelo Partido dos Trabalhadores.

 

O deputado estadual Adelson Barreto (PTB) quebrou o jejum e foi à tribuna da Assembléia para destaca a atuação do médico Petrônio de Andrade Gomes.

 

O ex-prefeito de Poço Redondo, frei Enoque (sem partido) ainda não respondeu ao convite para ingressar no PSDB e disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

 

Os deputados estaduais Fabiano Oliveira e Adelson Alves (PTB) querem uma participação mais destacada dentro do partido.

 

A apreensão de produtos piratas no país entre janeiro e junho deste ano cresceu 130% em relação ao mesmo período de 2004.

 

A Ford está anunciando o recall da caixa de câmbio das picapes F-250 e F-4000, produzidos na fábrica de São Bernardo, no ABC paulista.

 

O custo da cesta básica ficou mais barato em todas as 16 principais capitais do país, durante o mês de agosto.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais