Luzes de Natal e compensação ambiental

0

Foto: Divulgação

A cidade mineira de Poços de Caldas realizou um plantio de mudas de araucárias dentro do projeto de compensação ambiental da energia elétrica consumida pelas luzes do ‘Natal Encantado’. A prefeitura da cidade, administrada pelo prefeito Paulo César Silva, fará o cálculo do consumo para determinar a quantidade de mudas que deverão ser plantadas. O plantio, uma parceria com o Instituto Ambiental, também contou com a participação das escolas.

"O plantio vai se perpetuar. Vamos levar pequenos tubetes já inseminados com araucária, pau-brasil e outras árvores da região para as escolas. Cada aluno vai receber um”, disse o presidente do Instituto, Luis Chaves. Legal, não é? E em Aracaju, onde dizem existe até um ‘comitê de arborização’, algo assim bem que poderia ser adotado…
 
Alguém ouviu falar do Dia do Pau-brasil?
Por falar em plantio de árvore, no último dia sete de dezembro foi “comemorado” o Dia do Pau-brasil, a árvore que dá nome ao país. Eu coloquei as aspas porque não vi, nem li nenhuma menção à data, ou comemoração, ou ato simbólico ou o que quer que seja a respeito.

A árvore é protegida pela Lei Federal nº 6.607, de sete de dezembro de 1978, onde foi declarado Árvore Nacional do Brasil e imune de corte para protegê-la da extinção. Explorado desde o século XVI, é também uma das espécies originárias da mata atlântica ameaçadas de extinção no seu habitat natural devido a esta extração predatória.

O tal comitê de arborização de Aracaju podia adotar, ao invés de araucárias (como em Poço de Caldas), o Pau-brasil… Boas idéias devem ser copiadas!

Foto: Marcelle Cristinne/Arquivo Secult

Árvore de Natal Ecológica
Ainda sobre árvores… Pela quinta vez o artista plástico Ivo Adnil montou a árvore de natal ecológica, inaugurada no último dia 7 no Centro de Criatividade. Foram utilizadas cinco mil garrafas pets, nos 15 metros de altura da estrutura. Idealizada em 2007, com o objetivo principal de chamar a atenção da sociedade para a responsabilidade que cada um tem na preservação do meio-ambiente, a árvore a cada ano vem recebe maior adesão dos alunos participantes das atividades relacionadas à reciclagem que acontecem no Centro.

"É importante que haja conscientização em relação às causas ambientais. Vivemos numa sociedade altamente consumista, em que as pessoas só pensam em consumir e comprar. É necessário que as pessoas se conscientizem acerca da importância da reciclagem, por isso o Centro sempre se preocupou com esta causa e a árvore ecológica é prova disso", explicou o diretor do Centro, Isaac Galvão.

63 anos da Declaração dos Direitos Humanos
Em 10 de dezembro de 1948 a Declaração Universal dos Direitos Humanos era aprovada pela Organização das Nações Unidas (Onu). O acordo firmado por vários países, entre eles o Brasil, há exatos 63 anos, teve a finalidade de garantir os direitos básicos de cada pessoa, como por exemplo, a liberdade. São 30 artigos e o primeiro diz o seguinte:

“Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade”.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais