Marca pessoal

0

Adotando uma posição corajosa e coerente com o seu passado de comprometimento com as causas populares enraizadas, principalmente nos movimentos estudantis, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) sancionou  o projeto de Lei de autoria do vereador Elber Filho, (sem partido) que proíbe a cobrança em estacionamentos de universidades, faculdades, shoppings e supermercados de Aracaju.

Pela determinação como sancionou o projeto de Lei que proíbe a cobrança em estacionamentos de universidades, shoppings e supermercados, há que aposte que o prefeito Edvaldo Nogueira não concluirá o mandato de prefeito que ora exerce, sem estabelecer a sua marca pessoal. Ou seja, quem o conhece aposta que ele não se contentará em ser apenas um substituto, e alguns já começam a especular que a situação dos parquímetros, vai no mínimo ser alterada. É só aguardar.

Uma situação que pode ser mudada. O relacionamento promiscuo de alguns agentes de trânsito que ficam à disposição da Varca Scatena, no centro da cidade  por todo dia e chegam a ajudar os fiscais da empresa. Deixam de lado o gerenciamento do trânsito que é caótico, principalmente nas duas ruas paralelas a praça Fausto Cardoso (em frente ao MP) e no outro lado, onde existem diversas agências bancárias.

Por outro lado há quem afirme que ao tomar conhecimento da sanção da lei que proíbe a cobrança de estacionamento nas universidades, o reitor da Unit, professor Joubert Uchoa, ficou entristecido, porém orgulhoso. Entristecido pela perda de receita com a cobrança da taxa para utilização do estacionamento, mas orgulhoso por saber que o bacharel que tem se destacado pela competência com que abraça as suas causas foi formado pela sua instituição de ensino. 

Para os desentendidos a questão é que Elber Batalha Filho é formado em Direito pela Unit e recentemente defendeu e conquistou importantes causas, como a não obrigatoriedade de caução para atendimento nos hospitais e clínicas de Aracaju e a lei que proíbe a cobrança em estacionamentos de universidades, shoppings e supermercados de Aracaju.

Incentivo

Alguns artistas de Aracaju estão fazendo o levantamento dos incentivos que foram dados nos últimos anos através da Lei de Incentivo a Cultura. Segundo um deles, o levantamento inicial mostra que uma grande percentual destes incentivos foi para artistas de fora, principalmente através do Forró Caju. Com isso os artistas entendem que o objetivo principal da lei que é beneficiar os artistas da terra, foi jogado em segundo plano. Detalhe: o prefeito Edvaldo Nogueira, quando vereador, foi o responsável pela lei.

Piadinha

Tem um deputado federal de Sergipe que quando está em visita ao interior do Estado aproveita para se divertir com o quadro político. Ao perceber um grupo de mais de três pessoas ele se aproxima e começa a falar cobras e lagartos do governo atual. Ao final da conversa como forma de deliciar-se ele faz um único elogio ao governo, informando que o único setor da administração que o governador João Alves Filho tem investido pesado é o da citricultura, na qualidade das laranjas. Quando todos demonstram que não estão entendendo a piada, ele emenda dizendo para conversar com alguns pedetistas, a exemplo de João Fontes. Juro que não entendi a piada do deputado!

Empréstimo

Um candidato a deputado na eleição estadual passada fica anunciando para todo mundo que não gastou muito dinheiro para se eleger. Só um irmão, um funcionário federal graduado, “emprestou” ao querido maninho a bagatela de R$ 320 mil. Será que já foram devolvidos? 

Publicidade

Está dando o que falar o processo judicial entre os sócios “verdadeiros” de uma importante empresa de publicidade e os supostos “laranjas”. A briga foi estendida a Justiça do trabalho por uma bancária que foi demitida por conta da duplicidade de contratos. Um registrado na Junta Comercial, com o nome de alguns “laranjas”, o outro, um contrato de “gaveta” registrado num cartório de Aracaju. Tudo foi feito para que a empresa ganhasse uma concorrência. E a oposição já começou a vasculhar tudo…

Armadilha I

Pela habilidade política que possui, o deputado federal Jackson Barreto (PTB), pode acabar se tornando o maior beneficiário do esquema eleitoral que ele está propondo para o apoio ao candidato Marcelo Deda (PT). Segundo um influente membro do Partido Liberal, Jackson está armando um chapão envolvendo o PTB, PL, PSB e PSDB.

Armadilha II

Dessa forma ele não ficaria em disputa direta com o ex-secretário municipal de finanças do município de Aracaju Nilson Lima (PT) que é o preferido de Marcelo Deda (PT). E desta forma tanto Deda quanto Edvaldo Nogueira ficariam muito mais à vontade para ajudá-lo. Como se isso fosse pouco ele ainda pretende indicar o nome de Renato Brandão para vice-governador na chapa da oposição. Enquanto isso tem muita gente perguntando: E na moringa não vai água? 

Fumaça I

Mais uma história na série da série “Na terra do rei Johnnie Player”.Transcorria  a campanha eleitoral estadual em Sergipe (há pouco tempo) e em uma grande produtora 112 pessoas trabalhavam na produção de rádio e televisão. No meio da campanha roubaram os óculos (diga-se de passagem um cartier legitimo), do candidato majoritário quando ele gravava no estúdio. 

Fumaça II

No outro dia o candidato mandou o Chefe da Casa Militar procurar os óculos. Este chegou na produtora e dirigiu-se para o coordenador de produção, perguntando pelos óculos. O coordenador foi cético: “Coronel são 112 pessoas trabalhando aqui, destes 48 são  maconheiros. A essa altura, 24 horas depois, com certeza os óculos deve estar sendo fumado no fundo da produtora”.

Canindé

A indicação apresentada pelo vereador Adriano de Santana Feitoza na Câmara Municipal de Canindé do São Francisco, repercutiu de tal forma que um competente advogado  ligou, pedindo para registrar que se o vereador Adriano estiver com seriedade no seu propósito, ele deve solicitar é o apoio do Ministério Público através do promotor local para que providencie o equipamento e o ajude a flagrá-los.

Amizade I

Extraordinário a crônica de Cleomar Brandi publicada no último sábado, no JC, para homenagear o cantor Ismar Barreto, que faleceu na sexta-feira. Com o título “Cântico para Ismar”, Cleomar mostrou do fundo do coração toda amizade que nutre pelo cantor.

Amizade II

Nada demais se no mundo de hoje as verdadeiras amizades a cada dia são mais difíceis, e não raramente, são trocadas por interesses profissionais e até financeiros. Um trecho da crônica de Cleomar Brandi: “Numa noite dessas que virão por aí, quando eu estiver com nossos amigos numa roda de violão e a música tomar conta dos nossos corações ,você vai estar por perto, beirando a gente, com teu jeito moleque, Ismar”.

Frase do Dia 

“Um amigo falso e maldoso é mais temível que um animal selvagem; o animal pode ferir seu corpo, mas um falso amigo irá ferir sua alma.” Buda.

 

 

 

 

 

                                                                         

 

 

 

 

 

Comentários