Maria de Chico não trai

0

 

  O que não vai faltar na política neste período eleitoral são especulações sobre adesões, mudanças e traições. É natural porque realmente em toda eleição estadual ocorrem surpresas de adversários políticos subirem no mesmo palanque em nome dos “interesses do povo”, quando na verdade esses interesses são pessoais e até mesmo empresariais.

 Agora a campanha visa retirar do palanque da oposição a prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça, filiada ao PSDB, mas que não segue a orientação do partido, por conta aí sim, das divergências políticas locais. Em Itabaiana, não dá para juntar todos no mesmo palanque, quando se tenta isto a derrota é certa. Que diga Albano, que tentou juntar em 1998 o grupo de Chico de Miguel, do qual Maria Mendonça é herdeira, com o grupo de Luciano Bispo. Não deu outra perdeu no 1° turno.

 Agora a ordem é alimentar as especulações de que a prefeita de Itabaiana ainda não sabe se participa diretamente da eleição para governador. Vale ressaltar que quem alimenta essa especulação o faz: ou na tentativa de incentivar uma traiçoeira adesão a João ou por temeridade de que ela recue no apoio a Deda. Mas os que assim raciocinam, desconsideram o efeito político que uma decisão desse quilate provocaria dentro do município onde o cacife eleitoral da prefeita sofreria desgastes inimagináveis, primeiro pela desvalorização do apoio em função de que os principais adversários políticos da família em Itabaiana são muito mais afinados com o agrupamento adversário e segundo pela decepção que criaria entre os aliados da família Mendonça.

  A desculpa é porque com a renúncia de Bosco Costa, ela é agora a presidente estadual do PSDB que pode sofrer uma intervenção com a anulação das candidaturas a Assembléia Legislativa. Tudo especulação barata.  Quanto ao tão propalado impedimento, em função do estatuto partidário e por risco de intervenção no diretório estadual, muitos esquecem que a prefeita pode tranqüilamente licenciar-se do partido, ou até mesmo desligar-se do PSDB, que ela automaticamente ficaria à vontade para cumprir os seus compromissos políticos e sustentar a credibilidade do eleitorado local que sempre acompanhou politicamente a sua família, não deixando margem para que o PSDB possa cancelar o registro de candidatura alguma. E para os que duvidam dessa possibilidade, basta lembrar que ninguém seria capaz de apostar que Bosco Costa tomaria a decisão que tomou.

   Maria Mendonça, ou melhor Maria de Chico de Miguel, como é conhecida em Itabaiana pode ter alguns defeitos como qualquer pessoa, porém herdou do pai, que a palavra dada vale mais do que qualquer documento assinado. O apoio a Eduardo Amorim para deputado federal é um exemplo claro. Maria não é apenas herdeira política de Chico de Miguel, ela segue fielmente uma frase que o pai sempre faz questão de dizer para os amigos e correligionários: “Minha palavra vale tudo”. É pagar pra ver…

 

 

Não engoliu…I

Um membro da Justiça Eleitoral disse ontem que ninguém engoliu a “coincidência” da última terça-feira onde em dois jornais diários ocorreram “erratas” nos créditos de duas fotos. Por “coincidências” as duas fotos da carreata feita pelo candidato João Alves Filho foram creditadas a Secom do Estado. Agora a Justiça quer saber onde estão atuando os profissionais da Secom já que a agência foi “suspensa” temporariamente por determinação do governador.

 

Não engoliu…II

Já um leitor fez questão de ligar esclarecendo que os jornais diários que foram citados em função de ter publicado fotos e atribuindo o crédito das mesmas à Secom, divulgaram nessa mesma data notas desculpando-se pelo lapso cometido e informando o nome dos fotojornalistas responsáveis pelo material publicado. No entanto o leitor revelou entender que seria muita coincidência que dois jornais que possuem redações em espaços físicos distintos cometessem o mesmo equívoco, ele considera que é bem provável que o crédito tenha sido atribuído a Secom porque o material tenha sido produzido e encaminhado para as redações pela própria secretaria. Porém, como isso poderia caracterizar-se crime eleitoral, surgiu então a oportuna desculpa. Será? Se é verdade o que o leitor está imaginando, realmente a saída foi muito inteligente.

 

Que missão é essa…

Um dado assusta a sociedade sergipana: nos últimos meses todos os crimes bárbaros ocorridos têm comprovados a participação de policiais. É algo estarrecedor. Só falta a oposição colocar a culpa no comando da PM, porque o comandante atual era o chefe da chamada “Missão”, tão temida no último governo João Alves.

 

Zé Peixe é bem maior I

Este jornalista, desde o Jornal do Dia e antes do início da obra da ponte Aracaju/Barra sempre defendeu o nome de Zé Peixe  para a obra. Naquele período ninguém fez nada, nenhuma manifestação para pressionar os parlamentares e até mesmo o governador João Alves. Depois o projeto de lei com o nome Construtor João Alves foi aprovado pela Assembléia. Agora não adianta chorar o leite derramado. A ponte tem um nome e fazer movimento na véspera de uma eleição, cheira a demagogia política. Este jornalista não entra nessa.

 

Zé Peixe é bem maior II

Não importa se a ponte será chamada popularmente de Zé Peixe ou não. O certo é que é não dá para separar o período eleitoral deste ato. Aliás, o próprio Zé Peixe, tem uma vida e deixará um legado que não será esquecido por gerações de sergipanos. Ele é bem maior do que uma simples ponte ligando Aracaju a Barra. Assim como Padre Pedro, que foi discriminado pela própria Igreja Católica e que foi escolhido através de uma enquête da TV Sergipe como o sergipano do século XX, padre Pedro não precisa do nome da ponte, num concreto armado. Ele é na verdade abstrato, é todo o rio Sergipe e está espalhado na memória e nos corações dos sergipanos. 

 

Meu amigo I

O ex-prefeito de Propriá, Renato Brandão, revelou ontem que esteve com Albano Franco no último final de semana naquele município, porque o ex-governador é amigo pessoal dele. Renatinho afirmou que apoiará Jackson Barreto para deputado federal porque o mesmo lhe ajudou quando prefeito de Propriá e depois que deixou o poder. Renatinho reafirmou também o apoio a Deda e José Eduardo Dutra.

 

Meu amigo II

Renatinho disse que está surpreso com a grande receptividade que Deda vem tendo nos municípios do Baixo São Francisco. Segundo ele, a candidatura de Deda está conseguindo dividir as lideranças em todos os municípios. Sobre a candidatura a deputado estadual, Renatinho disse que foi eleito duas vezes sem apoio de grandes lideranças e acredita que seu trabalho na região do Baixo São Francisco será reconhecido.

 

Novas multas I

O TRE acatou Representação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral, por intermédio do Procurador da República designado para oficiar perante os Juízes Auxiliares da Propaganda Eleitoral do TRE de Sergipe, Ruy Nestor Bastos Mello, contra o deputado federal João Fontes e contra o PDT, aplicando-lhes a multa de 20.000 UFIRs. Na Representação, o procurador alegou que a exposição da imagem do Sr. João Fontes em inserções político-partidárias na programação da televisão do Estado de Sergipe, no dia 8 de maio de 2006, visou única e exclusivamente à promoção pessoal do mesmo, desvirtuando portanto, a finalidade do programa partidário.

 

Novas multas II

O TER também acatou Representação apresentada pelo MPE, por intermédio do Procurador da República Auxiliar da Propaganda, Paulo Gustavo Guedes Fontes, contra o deputado estadual Augusto Bezerra, aplicando-lhe a multa de 20.000 UFIRs. Na Representação, o procurador alegou que no início deste ano, o representado compareceu a uma reunião de taxistas no município de Santo Amaro das Brotas, tendo distribuído faixas com a inscrição “Minha família está com Augusto Bezerra”. No procedimento que motivou a Representação também constam um calendário e uma tabela da copa do mundo que exibem a imagem do Deputado, bem como a indicação do seu partido político, com clara conotação de propaganda eleitoral antecipada.

 

Sugestão macabra…

Essa sugestão do leitor é de matar, literalmente: “Caro Cláudio, li no dia de ontem uma nota publicada sobre uma senhora que seguindo orientação da seguradora, procurou uma delegacia para registrar queixa de um acidente que envolveu o seu veículo, e foi informada que lá somente é aceita queixa de acidente com vítima. Nesse caso gostaria de oferecer uma sugestão para essa senhora: “Ela deveria ter retornado ao veículo, colocado alguém sentado no banco do passageiro e atirado na cabeça da pessoa, pronto estava resolvido o problema da exigência de vítima feita pela delegacia”. Viu como é simples solucionar certos problemas ao invés de ficar cobrando solução do governador?

 

Declaração de amor

Uma Declaração de Amor à Cidade é o tema do concurso de redação e cartazes que a Secretaria de Estado da Educação está promovendo para estudantes das redes estadual e municipal de ensino. Objetiva estimular o potencial criativo e cultural dos estudantes, além de ampliar o conhecimento sobre a edificação das obras no contexto urbanístico da cidade. Os trabalhos selecionados pelas unidades de ensino deverão ser entregues na Seed até o dia 21 de agosto.

 

Missão moderna

Dentro das comemorações dos 32 anos de atuação, neste mês de julho, a Codevasf promove hoje, às 16h, na sede da empresa, na Avenida Beira Mar, um coquetel de confraternização contando com a presença de parceiros institucionais, autoridades e parlamentares, além da imprensa local e do corpo funcional da empresa. A empresa tem o seu foco voltado para a promoção do desenvolvimento das bacias dos rios São Francisco e Parnaíba com a utilização sustentável dos recursos naturais e estruturação de atividades produtivas para a inclusão econômica e social.

 

Frase do Dia

“Os adversários de João não esperem ver os seus velhos e indefectíveis cacoetes expostos na TV, pois, com toda a certeza, o João 2006 virá muito bem orientado por sua equipe. Prontinho para a guerra midiática”. Do jornalista  André Barros em artigo publicado  aqui no portal Infonet.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários