Meio evangélico silencia denúncia pastores!Parlamentares o que dizem?

0

                                  Blog Cláudio Nunes: a serviço da verdade e da justiça
“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

No último dia 19 de março, este espaço iniciou a divulgação do trabalho realizado pelo Movimento Púlpito Renovado em Sergipe, que tem como um dos líderes o pastor Maurício Romeiro.

O Boletim de Ocorrência foi registrado no dia 18 de março no DAGV e de lá para cá surgiram novas denúncias. E o BO tem aditivos, como por exemplo: uma das vítimas tinha 13 anos, ou seja, pedofilia também, além da tentativa de estupro. E mais duas denúncias, com procuração,  contra outro pastor de uma outra Igreja grande também da mesma denominação.

É um dossiê bastante documentado que mostra e comprova os assédios sexuais feitos por dois pastores, pai e filho. Assim que a Justiça, ou até mesmo a polícia, divulgar os nomes, o blog publicará. Aliás, toda a sociedade sergipana já sabe.

O Movimento Púlpito Renovado é uma ONG séria e que está fazendo um trabalho digno de aplausos e não só denunciando, mas apoiando psicologicamente as vítimas e realizando lives semanalmente para debater o assunto.
É preciso uma somação de todos os homens e mulheres de bem para acabar com os assédios sexuais e morais praticados por líderes religiosos, seja de qualquer denominação religiosa. Tem um lobby enorme se esforçando para jogar as denúncias embaixo do tapete. O blog está esperando apenas as provas para jogar para a sociedade.

E o meio evangélico, calou-se diante das denúncias de assédio sexual envolvendo dois pastores. E os parlamentares evangélicos, o que têm a dizer?

Não se enganem parlamentares evangélicos: o silêncio vergonhoso de vocês será posto na urna nas próximas eleições.

Ao adotarem o silencio dos omissos, que moral terão para tratar sobre assuntos relativos à família e aos bons costumes? Pensem e repensem!

Abaixo mais uma denúncia publicada no instagram do movimento, desta vez a vítima tinha 13 anos quando o fato ocorreu:



Drive-thru da Prefeitura no Parque da Sementeira está servindo para mostrar o descaso com o local Os frequentadores do Parque Governador Augusto Franco, conhecido como Parque da Sementeira, ou quem passa diariamente pelo local já sabem que quase todo o alambrado que cerca o parque está totalmente deteriorado e, em algumas partes, os muros que seguram as cercas já caíram e foram feitas “amarrações” que comprovam o descaso total da Prefeitura com o Parque que já foi cartão postal da cidade. As fotos abaixo não precisam de mais nada, foram tiradas ontem, 05.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


O governador Belivaldo pode explicar porque alguns restaurantes não respeitam o decreto dele? Pelo que se sabe ,em todo o Estado deve-se obedecer ao Decreto governamental com as medidas de combate a Covid-19. E se houver decreto Municipal ainda mais rigoroso, deve-se obedecer ao Municipal. Questão da maior proteção social. Enquanto os restaurantes de Aracaju e na maioria dos municípios estão fechados no fim de semana – por conta do referido decreto governamental – no último domingo quem passou pela BR-235 notou o restaurante do Domicio e a churrascaria Espinheiro (ambas na referida) em Itabaiana, não só abertos às 19h30, mas lotados de gente. O decreto diferencia a capital do interior?

Generosidade ou medo? Embora comece justificando “Apesar das dificuldades que estamos passando neste tempo de pandemia”, porém certo de estar com os cofres abarrotados de dinheiro e para conter uma revolta no clero de Aracaju, o bispo d. João Costa enviou um comunicado às paróquias da arquidiocese dizendo que irá cobrar apenas 5% para a cúria no mês de março (em vez de 10%). Segundo apurou o blog, o bispado obriga que todas as paróquias repassem, mensalmente, 15% de todas as entradas (sendo 10% para a cúria e 5% para um fundo que foi criado pelo 1º ministro e pelo arcebispo). Além dos 15%, todos os padres ainda são obrigados a entregarem 10% do pouco que recebem para o tal fundo. “Ai daquele que não entregar os 10% do pouco que recebem. Será tratado como um leproso”, disse um leigo. Creundeuspai! Veja ao lado o comunicado enviado pelo arcebispo e transmitido a este blog por um membro do conselho econômico de uma paróquia da periferia de Aracaju.

Observatório Covid BR manifesta preocupação com a crise sanitária e humanitária no Brasil O Observatório COVID-19 BR é uma iniciativa independente que trabalha para disseminar informações de qualidade sobre a atual pandemia da COVID-19, baseando-se em dados atualizados e na metodologia científica. Todos os dados aqui:

https://covid19br.github.io/



PELO E-MAIL nunesclaudio@infonet.com.br E FACEBOOK


OPINIÃO

A FALTA D’ÁGUA E DE AMOR NA CHAPADA DOS ÍNDIOS

Por Nonato Costa

Talvez você que está lendo este texto agora seja um árduo defensor de sua propriedade, de fato, o que é meu ou seu é ocupado por cada um e nos cabe defender o que conquistamos, ora, o que conquistamos é o que construímos com o nosso suor, até mesmo através da função de status, como o dinheiro, por exemplo.

Entretanto, esta tese pode ter seus limites. Na Grécia antiga, um sábio filósofo chamado Empédocles, nativo da cidade-estado de Agrigento, procurou estabelecer um pensamento sobre a origem de tudo fora da cosmogonia (mitologia por exemplo), defendendo que a origem da vida está na relação entre quatro elementos: o ar, o fogo, a água e a terra. Para ele, o equilíbrio entre estes entes é que garante a existência da natureza. Entretanto, o tal equilíbrio pode ser destruído através do ódio, que é responsável pela separação do que o amor uniu. Então os jovens diriam: “que cara mais viajado véi!”

Não se trata de “viagem” jovem, é pura busca pela explicação da vida. Dos quatro elementos, dois podemos buscar a posse por ser acessível a nossa sensibilidade concreta: a água e a terra. Sendo assim, nosso lado negativo, responsável por separar as coisas, por volta do século X a.c., procurou ter direito à vida mais que outros, onde a elite aristocrática formou estados e seus consequentes exércitos para garantirem a posse do que não deveria haver posse, os tais dois elementos.

Pulando para nosso tempo e lugar, no Brasil, para buscar garantir o direito a água e saneamento para todos e evitar que apenas os privilegiados desfrutassem desse benefício, na década de 1930 e 1960 houve a elaboração de leis que responsabilizariam os estados e municípios à administração de políticas públicas de saneamento. Quando chegamos nos anos 1990, com o advento do chamado neoliberalismo, tentou-se vender para empresários poderosos empresas de saneamento que seriam as responsáveis pelo tratamento e distribuição de água para os cidadãos, entretanto, sob a condição de negociar com mais de 5.000 prefeitos a venda destas empresas públicas, o plano ambicioso de empresários foi inviabilizado.

Em nosso querido Sergipe, a estatal DESO é a responsável pelo abastecimento de água em nossas casas, embora pagamos para ter acesso à água encanada, não compramos a posse do líquido vital, apenas a taxa é pelo serviço prestado. Caso houvesse a privatização nos anos 1990, não poderíamos afirmar que estaríamos livres da compra da posse da água, pois aquele velho sentimento de ódio levantado por Empédocles não garantiria que teríamos ainda este direito.

Em nossa Cristinápolis, a DESO chegou em 1973 pelo então prefeito Epaminondas Menezes Reis, captando a água no riacho da Uruba, muito conhecido pelos moradores. No decorrer das décadas seguintes, a Chapada (para os íntimos) apresentou um crescimento urbano mais intenso, quando a vazão do tão conhecido riacho se tornou insuficiente para abastecer os munícipes, as faltas de água eram constantes, quem possui mais de 35 anos de idade deve se lembrar bem do cenário das pessoas carregando água de cisternas das casas dos vizinhos. A caixa d’água da DESO era aquela mesma que se encontra na rua situada ao fundo do posto de gasolina, conhecida pelos mais antigos como “rua das galinhas”.

Nos anos 1990, o sistema de abastecimento de água apresentou uma grave exaustão, levando os cidadãos a pressionarem os poderes públicos a desenvolverem novas obras de infraestrutura. Sendo assim, o governo do estado em convênio com a prefeitura municipal, na época o então prefeito Geraldo Oliveira, readequaram o sistema de captação, armazenamento e distribuição da água encanada, passando a captá-la no riacho do brejo, situado próximo ao povoado colônia, onde uma adutora a conduz até o bairro cana brava. De lá ocorre o tratamento, armazenamento e a distribuição da água para a cidade e alguns povoados.

Chegamos em 2021 e, ao menos no centro, aquela cena do vai e vém de pessoas transportando água, típica dos anos 1980 ainda não se repetiu, mas em geral, a falta de água nas torneiras é semelhante há 30 anos atrás. A situação se torna ainda mais grave quando saímos do centro para a margem. Há mais de quatro meses que os povoados Taquari, Paiaiá, Colônia, Zabelê, Estrada para a Baixa funda e Assentamento São Francisco estão totalmente desassistidas pelo abastecimento de água.

A informação torna-se espantosa para quem não tem conhecimento das engrenagens do sistema político, mas sabemos que a atenção do estado burguês é voltada para as regiões centrais, como a zona sul de Aracaju, por exemplo e, quando se trata de áreas cada vez mais afastadas, como municípios pobres e povoados, o estado administrado pela burguesia, representado por seus políticos profissionais, trata-as com atenção no momento de captação, não de água, mas de votos, geralmente isso ocorre de dois em dois anos, para eles, os moradores dessas localidades são importantes apenas no período eleitoral. Se atualmente a DESO é gerida pelo governo do estado, por que o atual governo não retribui a expressiva votação de 86% das intenções para Belivaldo Chagas em 2018?

É notório que, se a qualquer momento o problema for paliativamente solucionado nos povoados e em todo o município, a estrutura do sistema de abastecimento de água é adequado a uma realidade de 30 anos atrás, ora, quais as mudanças ocorridas em Cristinápolis ao longo de três décadas? Os estudos da vazão do riacho do brejo não foram vinculados a dada população e estrutura urbana? Além do mais, ao longo do tempo, houve preocupação com a preservação dos mananciais? Como está a atual vazão do riacho se comparada a década de 1990?

Pensar a água é defender equidade na distribuição, na preservação ambiental e, principalmente defender que o bem público seja administrado em favor do bem comum. Por isso, Empédocles se torna tão atual, pois o líquido vital agoniza resistindo ao ódio e pedindo uma justa distribuição e preservação em função de todos.

OPINIÃO

******** FORA DA ORDEM MUNDIAL ********

 “Alguma coisa

Está fora da ordem,

Fora da nova ordem

Mundial.”

Caetano Veloso

 

Por Clarkson Ramos Moura

 

DO JEITO QUE AS COISAS ANDAM,

PROTOQUINTETO DE NEONAZIFASCISTAS DA EXTREMA DIREITA DO MUNDO ATUAL

A HUMANIDADE PODE SE ACABAR:

OU SE MATA O NEONAZIFASCISMO,

OU O GENOCÍDIO VAI NOS DIZIMAR!

 

CONSERVADORES E AUTORITÁRIOS

DETESTAM A CIÊNCIA E A CULTURA,

MAS, COMO NATOS SANGUINÁRIOS,

ADORAM IMPLEMENTAR DITADURA.

 

HOJE, SÓ SE FALA EM ARMAMENTO,

QUANDO O TEMA NÃO É A INVASÃO;

OU, ENTÃO, SE EFETUA A ANTIÉTICA,

OU SE FOCA NA VORAZ CORRUPÇÃO.

 

A VIOLÊNCIA É TÃO BANAL E BOÇAL

QUE, DELA, NINGUÉM MAIS ESCAPA;

POIS, DE TANTO ATINGIR INOCENTE,

PODE RISCAR UMA NAÇÃO DO MAPA.

 

O NECESSÁRIO TEM CEDIDO LUGAR

A UM TAL DE TENAZ CONSUMISMO;

OUTRORA, SÓ SE FAZIA O PROTESTO,

AGORA, SE ESPALHA O TERRORISMO.

 

SUICIDAS FEREM O MEIO AMBIENTE,

SEM O MENOR TEMOR E HESITAÇÃO;

E, A MÃE-NATUREZA LHES RESPONDE,

COM PANDEMIA, TREMOR E FURACÃO.

 

A TERRA ESTÁ MUITO CONTAMINADA

DE TODA MODALIDADE DE CRENÇAS;

TAL QUE AS IGREJAS SE DIGLADIAM,

PARA MANTER AS ALTAS EXPENSAS.

 

O CAPITALISMO SELVAGEM E GLOBAL

NÃO NOS POUPA A SUA INDIFERENÇA:

ENQUANTO BANCA A TECNOCIÊNCIA,

PODE NOS DAR REMÉDIO OU DOENÇA.

 

A VORAZ COVID-19 NOS OCASIONOU

UMA RARA E CRUENTA REVELAÇÃO:

É, POIS, PARA TODA A HUMANIDADE,

TRAGÉDIA DE ÁZIGA REPERCUSSÃO.

 

APÓS DEPARAR COM TANTO ABSURDO,

CONSCIENTE DE UM FUTURO INCERTO,

O ”HOMO SAPIENS” CHEGOU À ILAÇÃO:

 

“O MACACO É QUE ESTÁ TODO CERTO!”



www.twitter.com/andretrig Salles autorizou a destruição da sinalização do ‘Caminho da Mata Atlântica’, 4 mil km de trilhas entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Voluntários, ONGs e comunidades se articulam desde 2014 p/estimular o turismo ecológico nessas regiões. #desmonte

 

www.twitter.com/J_LIVRES Por Aziz #BolsonaroGenocida




www.twitter.com/MiguelNicolelis Adote o nosso lema e símbolo (abaixo) em seu perfil do twitter e outras redes sociais. Está na hora de dar um #BASTA

www.twitter.com/orlandoguerreir Nem todo pastor é camelô de dízimo.




Siga Blog Cláudio Nunes:           

Instragram

 Facebook

 Twitter

 


Frase do Dia
“Sim o tempo reina; ele retomou sua brutal ditadura. E está-me empurrando, como se eu fosse um boi, com seu duplo aguilhão: “Vai, anda, burrico! Vai, sua, escravo! Vai, vive, maldito!” 9 de Abril 200 anos de nascimento de Baudelaire.





O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais