Mendonça fica

0

Há uma pressão política, nunca vista, para demissão do secretário de Segurança Pública, procurador Luiz Mendonça. A sociedade também se movimenta, por considerar que a área da Segurança precisa de uma renovação. O governador João Alves Filho, entretanto, não vai ceder as pressões. Luiz Mendonça continuará na Segurança prestigiado e com a mais absoluta confiança do governador. É verdade que o governador João Alves Filho se irritou muito com a prisão injusta e arbitrária do vereador de Cristinápolis, pelo delegado Renato Del Rey. Agiu firme e afastou o policial de suas funções, já determinando os procedimentos corretos para sua demissão. Antes de tomar essa decisão, teve uma conversa dura com o secretário Luiz Mendonça. Deixou claro que está em estado de tolerância zero, com o que vem acontecendo no sistema policial. O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) tem razão quando declara que a Segurança Pública tem duas fases: antes e depois da fuga do agiota Floro Calheiros. Luiz Mendonça precisa se convencer que esse episódio foi péssimo para ele, como titular da pasta, e extremamente negativo para o Estado, que não poderia dar tanta facilidade a um homem da periculosidade de Floro Calheiros. A razão da prisão, na primeira delegacia metropolitana, não convenceu à sociedade. Parecia muito claro que Floro fora colocado numa delegacia de ponta de esquina com duas perspectivas: a de fugir ou ser morto. Aconteceu a primeira hipótese, mas se tivesse ocorrido a segunda, a repercussão não seria menor e o Estado seria atingido na mesma proporção da fuga. Não adianta inquérito, não adianta explicações, a sociedade sergipana não vê mais a Segurança com os mesmos olhos de antes. Todos, mas sem exceção, têm a mais absoluta certeza de que Floro Calheiros subornou policiais para deixar a cadeia. E acham que não escapou ninguém, nem o secretário, mesmo que não haja nenhuma prova que conduza a isso. Um familiar do governador disse que Luiz Mendonça já deveria ter percebido que a sociedade não o quer comandando a Polícia. E até o aconselhou a retornar às suas atividades no Ministério Público, onde sempre foi muito respeitado. Esse mesmo familiar disse que o governador João Alves Filho, quando gosta de um auxiliar, não o demite de nenhuma forma. Nem em casos como o de Luiz Mendonça, que deu a terrível mancada de deixar Floro fugir. Um eterno defensor de Luiz Mendonça reconheceu que “já está na hora dele perceber que não deu certo e pedir para sair”. Ironizou: “um homem que não prende Antônio Francisco, que está em uma fazenda na cidade de Itaporanga D´Ajuda, não vai prender mais ninguém”. Voltando ao parente do governador, ele disse que João Alves nomeou Mendonça porque imaginava que ele fosse do estilo do ex-coronel Barreto Motta. Bobagem. A Segurança não precisa de nenhum valente, mas de um cidadão que tenha experiência em conduzir o sistema policial, ouça os seus comandados e saiba unir. A cúpula da Polícia Civil é um saco de gatos, porque várias alas políticas atuam e isso enfraquece o secretário. Por tudo o que vem acontecendo, policial assassinando homem de 92 anos, delegado prendendo vereador de forma arbitrária, assaltos e roubos na capital e interior, assiste-se a falência desse modelo policial. Luiz Mendonça deve repensar. Porque entre o respeito do cidadão como procurador do Ministério Público, e a duvida da sociedade ao secretário de Segurança Pública, é muito melhor, para ele e para o Estado, ficar com a primeira opção. NILMÁRIO O secretário nacional dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, confirmou audiência pública em Aracaju, dia 12 de novembro. Atende convite do deputado federal Jackson Barreto. Nilmário vai discutir uma série de problemas que envolvem a polícia sergipana, a começar do assassinato de Joaldo Barbosa. JACKSON O deputado federal Jackson Barreto disse que a Segurança em Sergipe está incontrolável e é necessário que se adote providências. “Onde se viu delegada disse que teme ser morta pelo secretário? E o princípio da autoridade? Tudo isso virou uma pantomínia”, indignou-se. DISCURSO Jackson Barreto fez um pronunciamento, ontem, na Câmara Federal, abordando a questão da violência em Sergipe. O deputado disse que há um sentimento de frustração geral da sociedade, em relação ao sistema de segurança do Estado. FISCO O secretário da Fazenda, Max Andrade considerou o crescimento do ICMS “muito bom este mês”, ficando bem acima do FPE. Isso demonstra, segundo Max Andrade, que a Secretaria da Fazenda vem fazendo um trabalho eficiente para evitar a sonegação de impostos. LAMENTA Max Andrade lamentou que, enquanto houve um crescimento do ICMS, ocorreu uma queda de 45% do FPE, em relação ao mesmo período do ano passado. Isso faz com que o Estado se mantenha em uma situação financeira muito difícil. O secretário acompanhou o governador, ontem, a Brasília, para tratar de assuntos relacionados a sua pasta. KÉRCIO O superintendente da Polícia Federal, Kercio Pinto, vai falar na Comissão Parlamentar de Inquérito que apura a pistolagem no Nordeste. O requerimento é de autoria do deputado federal Rubinelli (PT-SP) e foi aprovado pela CPI. Vai falar sobre a fuga de Floro Calheiros. OUVIDO Segundo alguns membros da CPI, não se deu atenção às informações que ele tinha sobre a prisão e fuga de Floro Calheiros. O pessoal acha que quando Kércio Pinto disse que havia envolvimento da Secretaria de Segurança, alguma providência deveria ter sido tomada. CAMPANHA O advogado Eduardo Ribeiro iniciou, ontem, com um coquetel na boate do Augustu´s, a sua campanha para presidente da OAB-SE. A vice na chapa é a advogada Purinha. Eduardo diz que quer estabelecer um grupo de trabalho para o mercado profissional, a fim de evitar que o pessoal que deixa as Universidades fique batendo cabeça. PRONA O ex-candidato à Câmara Federal, o polêmico Rola, agora quer disputar uma vaga na Câmara Municipal de Aracaju. Se tiver os quase 23 mil votos das eleições passadas, ele garante uma vaga na Câmara Municipal. Será candidato pelo Prona. REUNIÃO O governador João Alves Filho (PFL) já tem agendado uma reunião com todos os seus auxiliares, na próxima semana. Mais uma vez o assunto principal será redução nos gastos. O governador quer o máximo de economia, para fechar bem o final de ano. BOMBA Podem anotar para cobrar depois: vai explodir uma bomba que fará grandes vítimas no Estado. Será antes do final do ano. O problema já foi detectado e está dando dor de cabeça. Com absoluta certeza alguém vai cair feio… REFORMA Embora tenha declarado aos prefeitos que a guerra para mudança da reforma tributária estava praticamente perdida, o governador João Alves Filho continua na batalha em Brasília. Agora os governadores das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste lutam para a manutenção da guerra fiscal. PREFEITURA Um assessor do prefeito Marcelo Déda (PT) disse, ontem, que a campanha eleitoral, em Aracaju, já começou para valer. O exemplo dado pelo assessor é o trabalho que o senador Almeida Lima está fazendo para desqualificar Déda. Notas VALADARES Sob o título recall à brasileira, a jornalista Tereza Cruvinel, de “O Globo” lembrou que “a eleição de Arnold Schwarzebegger para governador da Califórnia serviu à difusão planetária do instituto do recall, o direito de revogação de mandatos pelo eleitorado e o veto a uma lei ou decisão governamental requerendo sua sujeição ao veto popular”. Segundo Cruvinel, “ao senador Antônio Carlos Valadares (PSB) inspirou a apresentação de uma emenda constitucional, instituindo este mecanismo da democracia participativa e também do veto popular”. OBJETIVOS O objetivo das duas inovações propostas, diz o senador Valadares, é “dotar o sistema político brasileiro de mais dois instrumentos de exercício da democracia semidireta ou representativa”. O senador recorda que a Constituição de 1988 inovou, em relação às anteriores. Valadares lembra o parágrafo primeiro da Constituição: “todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos, ou diretamente, nos termos desta Constituição”. APOSENTADOS Caso os Estados aprovem um desconto dos aposentados e pensionistas, só será atingido quem ganhar acima de R$ 1.200,00. Para que essa proposta ganhe força, os deputados enviaram ao Senado, para que aprove emenda do senador Valadares, para não punir todos os aposentados e pensionistas. O senador Antônio Carlos Valadares apresentou Emenda no Senado Federal que, caso seja aprovada, recairá sobre os Estados a responsabilidade da cobrança dos aposentados e inativos. É fogo Já pode ser visto na cidade carros circulando com o adesivo Suzana 2004 ou Sou+Susana. A campanha é para valer. Vovö Monteiro disse que seu nome está à disposição do PDT, inclusive para ser candidato a prefeito de Aracaju. O vereador Antônio Samarone também está na disputa para ser indicado a candidato a prefeito pelo PDT. O folclórico Rola disse que será candidato a prefeito de Aracaju, apesar de seus amigos aconselharem que saia para vereador. Pedrinho Valadares está mais próximo ao governador e participa de todas as solenidades importantes politicamente. A atual administração do Banese está investindo muito nos talentos sergipanos. Artistas e atletas recebem substanciais patrocínios. Norman Oliveira revelou que se fosse para assumir outro cargo, no atual governo. ele gostaria de ser secretário de Turismo. O Detran pretende esvaziar seu pátio de veículos apreendidos realizando um leilão no início de novembro. São verdadeiras sucatas que ficam apodrecendo no depósito e que agora irão voltar para as ruas. A home-page sobre o turismo do Estado de Sergipe está sendo concluída ainda esta semana pelo governo. O governador já começa a pensar algumas modificações na sua equipe de governo. Quer entrar o ano com a casa arrumada. Esta reforma irá abranger tanto cargos de primeiro como de segundo escalão e já está deixando muita gente de cabelo em pé. O orçamento do ano que vem do governo estadual está sendo finalizado. Este ano houve muitos problemas por conta do orçamento herdado. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários