Mesma dor de barriga

0

O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), mostrou-se indignado com o fato de mais de 30 toneladas de remédios com a validade vencida terem sido encontradas no almoxarifado da Secretaria Municipal da Saúde. “É lamentável que isso aconteça enquanto pessoas morrem por falta de remédio”, reclamou. Para ele, houve, no mínimo, “despreparo administrativo” da gestão passada. Ao deixar o governo de Sergipe em 2007, o mesmo João Alves recebeu acusação idêntica e não consta ter ficado tão indignado. Segundo o então secretário estadual da Saúde, Rogério Carvalho, o volume de medicamentos sem validade deixado pela administração do demista no almoxarifado central dava para encher o caminhão baú. Como se percebe, esse filme exibido agora pelo prefeito é tão velho quanto a falta de assistência médica reclamada pela população menos favorecida.

Crueldade

A população de Graccho Cardoso está revoltada com Celso Ferreira, de 67 anos, que amarrou um jegue no fundo de um Chevette e o puxou por cerca de 6 quilômetros. O animal foi socorrido e transportado para a Faculdade Pio Décimo, em Aracaju, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O deputado estadual capitão Samuel (PSL) tentou prender o energúmeno responsável pela selvageria, porém o prefeito do município, Cassinho de Quixabeira, impediu a prisão. Quanta crueldade.

Mensagem

Caberá ao secretário Sílvio Santos, da Casa Civil, ler a mensagem do governador Marcelo Déda (PT) na sessão de hoje da Assembléia. É que, desde o início da quimioterapia para tratar um câncer, o petista tem evitado participar de solenidades longas. Sexta-feira passada, durante a abertura dos trabalhos legislativos, Déda foi representado pelo desconhecido Fernando Noronha, que vem a ser secretário estadual de Articulações Políticas e Relações Institucionais.

Tapa na macaca

A Polícia não pode usar a ‘Lei Seca’ para punir o motorista flagrado sob o efeito de maconha. Segundo o advogado Francisco Berbabdes Júnior, “a lei diz que só o consumo da droga não basta para configurar crime. Antes de incriminar o condutor pelo uso de droga, é necessário fazer contraprova por meio de exame clínico”, explica. Diante dessa conclusão, a OAB está colhendo assinaturas para enviar ao Congresso um projeto de iniciativa popular alterando a ‘Lei Seca’.

Transporte

Os prefeitos João Alves Filho (DEM) e Fábio Henrique (PDT), respectivamente de Aracaju e Socorro, se reúnem amanhã para discutir o transporte coletivo que atende as duas cidades. O pedetista concorda com a integração das linhas de ônibus na Grande Aracaju, mas defende que Socorro tenha autonomia para mudar itinerários. Hoje isso só ocorre após consulta à SMTT da capital.

Abastecimento

A Prefeitura de Capela está tentando regularizar o abastecimento de água tratada no município. Segundo Henrique Santos, diretor do Serviço Autônomo de Água de Esgoto, a falta d’água reclamada pelos capelenses é fruto do crescimento desordenado da área urbana, falta de hidrômetros em boa parte dos imóveis, e a ausência de investimentos na rede hidráulica, ao longo dos últimos 10 anos. Henrique nega que a Prefeitura pretende aumentar a taxa de água.

Sem opção

Comenta-se nos bastidores que o deputado estadual Gustinho Ribeiro (PSD) só permanece na liderança do governo na Assembleia por falta de opção do governador Marcelo Déda (PT). O petista já teria tentado mudar de líder, mas não encontrou um único parlamentar da bancada governista interessado na tarefa. Antes mesmo de ser consultada, a deputada Conceição Vieira (PT) já disse que a liderança não lhe interessa: “Ando muito cansada e preciso de tempo para cuidar de minha reeleição”, explica ela.

Pré-Caju

E o secretário de Comunicação, Carlos Batalha, é favorável que o Pré-Caju permaneça na avenida Beira Mar. Segundo ele, a mudança de local defendida pelo Fórum de Defesa de Aracaju “é pura bobagem, mau humor de meia dúzia de incomodados”. Não é assim que pensa o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB). O tucano já defendeu um estudo sobre a mudança da prévia carnavalesca para um local que cause menos transtornos aos aracajuanos.

Faltosos

A partir da próxima quarta-feira, os Tribunais Regionais Eleitorais começam a divulgar os nomes e inscrições dos eleitores que deixaram de votar nas três últimas eleições. Quem tiver o nome incluído na relação deverá comparecer ao cartório eleitoral no período de 25 de fevereiro a 25 de abril para regularizar sua situação. É preciso apresentar documento oficial com foto, título eleitoral, comprovantes de votação, de justificativa eleitoral e do pagamento ou dispensa da multa.

Mengão é fogo!

A Urubuzada amanheceu hoje sorrindo de orelha a orelha com mais uma vitória do Flamengo. A vítima de ontem foi o Botafogo, derrotado com um gol do artilheiro rubronegro Hernane. A vitória deixou o time da Gávea com a vantagem do empate na semifinal e numa eventual final da Taça Guanabara. Dá-lhe, Mengão!

Do baú político

Composta por homens de boa formação moral e bem treinados para defender a população, a Polícia Militar é hoje um orgulho para os sergipanos. Nem sempre foi assim. Já houve um tempo em que, para melhorar as finanças do estado, o governo negociou patentes militares, vendendo-as a quem tinha posses e queria influenciar na segurança estadual. Isso aconteceu na curta administração do brigadeiro Manoel Fernandes da Silveira (1824-1825). No livro ‘História de Sergipe a partir de 1820’, a professora Maria Thetis Nunes escreve que, “para melhorar as rendas públicas, o governo negociou as patentes de Capitão por dois contos de réis, de Tenente por um conto e de Alferes por seiscentos réis, destinadas a filhos e parentes de pessoas consideráveis”. Segundo a historiadora, por conta disso, “não era extraordinário um desses ‘policiais’ ir ao Palácio obrigar os auxiliares do governo a cassar uma ordem, desfazer um despacho e substituí-lo por outro do agrado dele”. Ainda bem que isso foi há muito tempo, quando o Brasil ainda era Império.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários