MÉTODOS ESCUSOS

0

Está em discussão a onda de nepotismo pela qual sempre surfaram as mais altas figuras da República, em todos os poderes. Evidente que sempre foi uma imoralidade, porque privilegia apenas familiares, parentes e amigos de quem está no comando de qualquer setor. Mas não é nada novo nessa República que adota a lei da vantagem em todas as circunstâncias. Qualquer pessoa simples que assuma o pequeno cargo, procura melhorar a renda familiar. Assim se faz até com os chamados homens de comportamento aparentemente exemplar, mas que também praticam esse tipo de empreguismo para beneficiar mulher, filhos, noras, genros e netos. Os gabinetes estão cheios de sobrenomes ilustres, enquanto o cidadão comum não tem acesso ao trabalho, mesmo que seja profissional qualificado. Os grandes cargos geralmente são ocupados, quando não parentes, por familiares de amigos ilustres, empresários e profissionais liberais bem sucedidos, cujo salário é depositado em conta e o beneficiado sequer sabe onde fica o local de trabalho.

As universidades semestralmente colocam milhões de formandos no mercado. A grande maioria depende de influência política para conseguir algum emprego. É indicada por lideranças, vereadores, prefeitos, deputados, ou qualquer outra autoridade, que sequer têm o segundo grau. Quantos médicos trabalham no interior, sob as ordens de um prefeito analfabeto e exigente? E os professores, que se submetem a projetos educacionais desses senhores? É muito fácil concluir que, melhor do que um diploma na mais séria universidade é buscar a “cabrestagem” eleitoral. Ninguém tem dúvida disso, porque é do voto que se faz a autoridade, que ocupa os grandes cargos e que coloca a familiar para preencher as posições mais importantes de uma administração. E isso acontece em todos os partidos, porque o enriquecimento familiar não tem ideologia. Contra isso, se ignora o sectarismo, a seriedade o sentimento de honestidade e igualdade.

O nepotismo é um mal incurável dos poderes brasileiros, embora tenha que se reconhecer alguma exceção no empreguismo familiar, quando se tratar de pessoa competente e necessária ao bom andamento dos serviço. Entretanto, pior do que isso é um escândalo que acontece em todo o Brasil: “os fantasmas” que superlotam folhas de pagamento. Milhões de pessoas nesse país são empregadas – principalmente em grandes gabinetes – mas não têm acesso aos salários, porque os cartões do banco, com as devidas senhas do correntista, estão nas mãos dos chefões, que sacam milhões quando são depositados. Isso acontece nas Câmaras, Assembléias, Secretarias, Ministérios, no Congresso, enfim, em todo o Brasil, numa escandalosa rede de “mutretas” que desvia o dinheiro público para as mãos de poucos. A denuncia não é nova e se houver uma apuração ampla de funcionários fantasmas colocados em gabinetes nos podres poderes deste país, a Polícia Federal certamente não conseguirá vaga para prender tanto corrupto.

E tem mais: o ministério da Justiça, através de um trabalho amplo – já que se pretende dar um basta à corrupção – precisa levantar, em todo o Brasil, as associações filantrópicas, as entidades de bairros, associações de classe e as Ongs, para saber quem está por trás delas e para onde vai o dinheiro. É um verdadeiro escândalo, porque as subvenções do legislativo, destinadas e segmentos sociais, como associações, fundações e outros setores – uma prática que se utiliza no país – retornam para as contas bancárias de quem as indicou e servem como fundo de campanha. Isso quando não vão parar em mãos de agiotas, que adiantam os recursos dessas subvenções a juros elevados. Analisando bem, o nepotismo é um mal visível, que se pode enxergar com facilidade. Muito pior são as “jogadas” para engordar contas bancárias, feitas de forma absolutamente desonestas, com a cumplicidade de muita gente importante e que passa como “pessoas de bem”, mas que estão à frente de um rede de corrupção que faz com que o dinheiro do povo seja direcionado para uma elite sórdida.

CALHEIROS
A fonte é policial: o fugitivo Floro Calheiros esteve em Sergipe esta semana e visitou pessoas que residem próximo a Aracaju. Algumas pessoas, inclusive, se deslocaram até onde ele estava e conversaram muito durante à noite, inclusive à base de uísque.

NEGÓCIOS
Segundo a mesma fonte, Floro Calheiros ainda tem negócios em Sergipe e aparece esporadicamente para resolve-los, sem marcar hora e data. O policial não quis adiantar o que foi tratado, mas admitiu que, dessa vez, dificilmente ele voltará a ser preso. Floro chegou no início da noite e retornou na madrugada seguinte.

FEDERAL
O superintendente da Polícia Federal, Kércio Pinto, considerou que isso não é impossível e admitiu que se trata de uma ousadia: “depois do fume fica mais difícil”. Kércio não duvida que isso tenha acontecido, mas adiantou que a Polícia Federal tem conhecimento que ele se encontra na Bahia,

INTERIOR
Até o final do ano, o governador João Alves Filho (PFL) vai viajar para cidades do interior e inaugurar duas obras nos municípios. João Alves decidiu mostrar que não está construindo apenas a ponte e a orla, porque tem centenas de obras em todo o estado.

CAMPANHA
O governador João Alves Filho não está em campanha para a reeleição, mas reconhece que chegou o momento de dar maior atenção ao interior. A sua assessoria diz que antes classificavam o governo de “virtual”, depois passaram a ver apenas a ponte: “é bom que sintam o montante de obras que o governo tem em todo estado”.

ASSESSORES
Através de e-mail, todos os deputados federais e senadores receberam os nomes dos assessores de gabinete do prefeito Marcelo Déda (PT). Não provocou grande efeito, porque é um grupo pequeno e se destacam apenas um parente de um ex-prefeito e o filho de um ex-vereador.

TRANQÜILO
A assessoria do prefeito disse que esse tipo de ação termina favorecendo ao prefeito Marcelo Déda, porque mostra que não há excessos no gabinete. Diz, também, que “se estavam procurando algum parente do senador Valadares (PSB), quebraram a cara”.

CONVERSA
Sábado passado, o ex-governador Albano Franco (PSDB) e o senador Valadares (PSB) conversaram por mais de uma hora. Segundo uma fonte, Albano está muito indeciso com relação ao PSDB e discutiu isso com o senador. A conversa foi na casa do ex-governador.

DUTRA
O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), considera muito cedo está falando sobre candidatura ao Senado. Ainda tem muito que decidir. Em Brasília, um assessor parlamentar garante que Dutra primeiro vai ouvir o presidente Lula para definir o seu futuro político.

PETROBRAS
A mesma fonte explicou que José Eduardo Dutra tem conhecimento de que o seu cargo na Petrobras é cobiçado por estados eleitoralmente fortes. Acrescentou que Dutra vai saber do presidente que é conveniente para seu projeto político, passar a Petrobras para outra estrutura eleitoral.

VISITA
O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, vem a Aracaju, dia 28, para trabalhar pela integração dos tribunais de justiça do estado e o STJ. Vidigal está visitando capitais do Nordeste e mantendo contatos com membros os tribunais, em busca desta maior integração.

EXIGÊNCIAS
O presidente do PMN, Nelson Araújo, acha que o governo federal coloca muita exigência para que o trabalhador consiga emprego. Cinco homens não foram empregados porque não tinham carteira de identidade, carteira de trabalho e outros documentos: “falta uma campanha para esclarece o cidadão comum”.

COMPRAS
O Tribunal de Justiça de Sergipe constatou economia média de 30%, com picos de até 78%, ao utilizar o portal ComprasNe.SE, gerenciada pela Secretaria da Administração. O TJ considera que entre as qualidades do portal está a transparência, que facilita o monitoramento dos gastos do erário, pelos órgãos de fiscalização e pela sociedade.

Notas

RENDA
Canhoba, em Sergipe, é o terceiro município de maior renda per capital do país (R$ 234,2 mil). Tem pouco mais de quatro mil habitantes, mas uma economia alavancada pela agroindústria e pela pecuária, com grandes criadores da raça Nelore. Quem informa é o Dieese, baseado em pesquisa do IBGE. A pesquisa é importante para que os municípios tenham seus dados disponíveis para atração de investimentos privados e para o planejamento da gestão, com vistas à geração de emprego e renda e o desenvolvimento regional.

REFORMA-1
Se depender da Câmara Federal, contrariando as intenções do governo, a reforma política será promovida com urgência, já para vigorar a partir do próximo ano. O presidente da Casa, Severino Cavalcante, declarou que se o projeto chegar em suas mãos, depois de passar pelas comissões, terá votação imediata. Severino acha que é preciso acabar com a imoralidade de alguns deputados que dormem uma noite em um partido e acordam em outro. “Se depender da presidência da casa, não colocarei empecilho algum”, completou.

REFORMA-2.
O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Dulci, disse, em nome do governo, que a reforma partidária no Brasil somente será realizada após as eleições de 2006, embora o processo de redemocratização do País já tenha ocorrido há 20 anos. Esse não é o pensamento dos deputados.
Dulci acha que “ninguém pode mexer em regras eleitorais sem o consenso dos partidos, muito menos em época de eleições. É mais provável que as transformações estruturais do sistema político aconteçam de 2006”.

É fogo

Está tudo preparado para a reunião que acontecerá em Pirapora, dia 26, com a participação de lideranças políticas dos cinco Estados.

O governador João Alves Filho (PFL) já confirmou presença e será um dos palestrantes, ao lado de outros governadores.

Até o momento apenas o governador de Alagoas não confirmou presença, mas lá estará a representação do estado, inclusive o presidente do Congresso, Renan Calheiros.

O governador João Alves Filho passou o final de semana em São Paulo, tratando de assuntos particulares.

O deputado federal João Fontes (PDT) está trabalhando para que a festa do seu partido, dia 29, conte com a direção nacional e parlamentares federais.

Toda a bancada federal de Sergipe se encontra em Aracaju. Aliás, poucos parlamentares foram a Brasília nesta semana.

O pessoal vinculado ao senador José Almeida Lima (PSDB) começa a ficar tenso em relação ao comando do partido.

Os assaltos continuam assustando aos habitantes do bairro 13 de Julho, onde diariamente acontecem assaltos.

O ex-secretário de Segurança acha que as rondas em carros não são eficientes. Seria melhor duplas de soldados andando pelas ruas.

Uma delegação da Florida está no Brasil desde domingo para promover a cidade de Miami como sede permanente da Área de Livre Mercado das Américas Latinas (Alça).

Pelo oitavo mês consecutivo, o Copom elevou os juros básicos da economia, que servem de referência para os bancos calcularem as taxas de empréstimos cobrados dos clientes.

A CUT pediu, em nota à imprensa, assinada por seu presidente, Luiz Marinho, que o presidente Lula tome providências quanto à política de juros.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários