Ministro envolvido em mais um escândalo

0

Mais uma vez o Ministro Ricardo Lewandowski está no centro de um escândalo que obteve grande repercussão nas mídias sociais. É que ele se sentiu ofendido com um comentário feito ao pé do seu ouvido pelo advogado Cristiano Araújo, quando num vôo de São Paulo a Brasília. E o que disse o advogado de tão ofensivo assim? Apenas externou sua opinião que o Supremo Tribunal Federal é hoje uma grande vergonha para o País e os seus cidadãos em particular.  Lewandowski convocou a Polícia Federal e mandou prender o advogado. Formatado o incidente, nas redes sociais surgiram opiniões de apoio ao advogado que obteve solidariedade de todas as partes do País. Depois do incidente, Lewandowski correu para as asas protetoras do STF que ficou encarregado de dar continuidade ao  encaminhamento policial da questão. Nas redes sociais, o jornalista Neumane Pinto explicou “que não tem vergonha do STF, mas simplesmente nojo.” Neumane, evidentemente, critica o Supremo até de forma depreciativa mas não obteve resposta de ninguém de lá. Bem que Lewandowski poderia muito bem passar  sem essa vergonha. E o STF deveria ter avaliado melhor a atuação do seu ministro antes de abraçar a sua “causa”. No mesmo voo lá estava o ministro Barroso, mas o advogado Cristiano – que ficou apenas uma hora e meia detido pela PF –  dirigiu-se a Lewandowski como a sugerir uma censura ao seu comportamento no Supremo.

Titulo a Bolsonaro não passa

Mais uma vez, a concessão de um titulo de cidadania sergipana ao Presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a dividir os parlamentares sergipanos. Ontem, nas salas da Comissão o Projeto da autoria do deputado Capitão Samuel entrou em pauta, mas o deputado Francisco Gualberto, presidente da Comissão da Constituição e Justiça, recusou-se a encaminhá-lo à votação. Vai prá lá, vem prá cá, Gualberto terminou por renunciar à presidência da Comissão, causando um terrivel mal-estar. O Presidente da Casa, deputado Luciano Bispo, interferiu e retirou o projeto de pauta, antes que ele fosse levado ao plenário oda Cas. O Capaitão Samuel explicou que apresentou o projeto muito antes de ele ser eleito Presidente da República, quando ainda era um simple candidato.

Produção de Petróleo no Estado

A produção de petróleo no Estado, em outubro deste ano, superou os 532,7 mil barris equivalentes de petróleo, situando-se 2,1% acima da produção do mês imediatamente anterior, isto é, setembro último. Qundo confrontado com outubro do ano passado, notou-se retração de 26,7% na produção. Com os dados de outubro, o volume de produção no Estado, nos dez primeiros meses de 2017, chegou a mais de 5,8 milhões de barris, apontando queda de 20,4% em relação ao mesmo intervalo de 2017. Do total produzido em outubro último, 70,6% ou aproximadamente 376 mil barris foram extraídos em terra. Em termos relativo, observou-se  um acréscimo de 1,1% em comparação ao mês imediatamente anterior (setembro de 2018) e contração de 33% na comparação com outubro de 2017.  Por outro lado, a produção no mar respondeu por 29,4% da produção total, atingindo 156,6 mil barris. No comparativo com o mês anterior, verificou-se avanço de 4,5%. Em relação ao mês de outubro do ano passado, houve uma retração de 5,3%. A produção de gás natural  em outubro do corrente ano, ficou acima dos 439,3 mil barris. Em termos relativos houve expansão de 6,2 % na comparação  como o mês antecedente. Já em relação ao mês de outubro de 2017, notou-se recuo de 4,7%.

Almoço festivo do RC Aracaju-Norte

O Rotary Club de Aracaju-Norte realiza na próxima segunda-feira, a última reunião-almoço do ano.  Será um encontro festivo, inclusive com a posse de três novos associados. Aliás, o RC de Aracaju-Norte tem experimentado um ótimo crescimento do quadro social, com a chegada de novos associados. No almoço da segunda-feira os associados levarão presentes que serão entregues, posteriormente, às entidades que dão assistência a pessoas menos favorecidas pela sorte.

Medalha de Direitos Humanos

Na próxima terça-feira, em sessão extraordinária que vai se realizar as onze horas da manhã, serão entregues  a Medalha de Direitos Humanos Dom José Vicente Távora. Receberão a Medalha as seguintes personalidades: Profa. Dra. Andréa Depieri de Albuquerquie, camponesa Josefa dos Santos, assistente social Lídia Carla Araújo dos Anjos. Caponesa Maria Faraildes Alves Dantas e militante social Vera Núbia Santana Vilar. Recebem também a medalha o defensor público Alfredo Carlos Nikolaus de Figueiredo, Padre Isaias Nascimento Filho, coordenador da Pastoral Social e Advogado José Robson Santos de Barros.  Em nome da Assembleia Legislativa, deverá discursar a  deputada Ana Lúcia.

Comentários