MITOS SEXUAIS

0

O sexo é e sempre será uma fonte de mistérios e preconceitos. Mas muitas vezes devido à desinformação que atravessa gerações, acredita-se em uma série de mitos, criando-se assim grandes obstáculos para que se desenvolva uma prática sexual mais prazerosa e saudável. Mitos sexuais são crenças tidas como certas ou ideais na sexualidade humana. Não têm nenhum fundamento e baseiam-se em falsas interpretações ou em preconceitos do funcionamento sexual dos homens e das mulheres. Os mitos sexuais são prejudiciais porque são tidos como estando certos, criam falsas expectativas em relação à atividade sexual. Tais expectativas quando não forem cumpridas, através de uma boa relação saudável, podem levar a acreditar que existem problemas sexuais. As informações erradas entram com facilidade na mente das pessoas, porque possuem uma insegurança básica sobre sexo, tendo certa sensibilidade por qualquer informação sobre a atividade sexual.

Os principais mitos sexuais revelados pelas pessoas são:

1 – Masturbação
Masturbação é uma doença? Falso. A masturbação é um comportamento absolutamente normal e pode estar presente em qualquer idade. As fantasias vinculadas a ela e o ato em si são fontes de culpa universais. É importante evitar a propagação de mitos como os que dizem que quem se masturba fica louco, epiléptico e esquizofrênico. A masturbação é um processo natural de descoberta da sexualidade.

Excesso de masturbação faz aparecer espinhas no rosto e pelos nas mãos? Falso. Não há relação entre espinhas, pelos e masturbação! E logicamente, não há nada físico que indique se uma pessoa se masturba ou não.

O homem que masturba reduz sua fertilidade, pois “gasta” muitos espermatozoides? Falso. O homem produz milhares de espermatozoides e este número decresce normalmente com o aumento da idade, após a considerada “idade reprodutiva do homem”. Isto independe da prática de masturbação e sua intensidade! Mesmo assim, isso não faz com que os espermatozoides percam sua capacidade de fecundação.

2 – Desempenho Sexual do Homem
O homem sempre deve estar apto e pronto para o ato sexual? Falso. Existe uma cobrança e uma exigência social que impõe ao homem uma postura de urgência ao sexo. Ele sempre deve "estar a fim" (no sentido de obrigação mesmo).  A verdade é que isso também é um mito. O homem nem sempre está disponível para o ato sexual. Existe uma tendência conforme a idade e as características individuais de cada um.

Os homens têm mais apetite sexual sempre? – Falso. A predisposição sexual responde às mudanças na libido, que pode ser alterada conforme a dieta, o sono, o estresse, a saúde e a autoconfiança. Essas variáveis afetam igualmente a homens e mulheres.

Se um homem perde a ereção é porque não acha a parceira atraente – já não sente desejo por ela? Falso. O homem pode perder a ereção por variadíssimas razões (uns comuns na adolescência, outros na vida adulta e outros na terceira idade) que em nada tem a ver com sentir mais ou menos desejo pela parceira (e.g. ansiedade de desempenho, cansaço, stress emocional, problema sexual).

A vasectomia deixa o homem impotente? Falso. É um método cirúrgico para deixar o homem estéril, não inflenciando no desempenho sexual.
Ovo de codorna, catuaba e amendoim aumentam o apetite sexual? Falso. A verdade é que um alimento sozinho não tem o poder de aumentar o apetite sexual. Mas, se pensarmos que ter uma dieta equilibrada significa cuidar, também, da saúde sexual, podemos chamá-la de afrodisíaca. Uma boa alimentação controla o peso e a saúde, o que proporciona bem-estar. E é isso que fará a libido ficar em ordem. Mas, não se iluda. Não é uma lista de alimentos afrodisíacos que vai fazer com que seu apetite sexual aumente. Só se o corpo estiver descansado, bem alimentado e, claro, houver uma companhia que desperta o desejo, a relação sexual melhora.

3 – Desempenho Sexual da Mulher

As mulheres atingem o orgasmo apenas com a penetração. Falso: A sexualidade feminina é complexa. Por exemplo, existem mulheres que conseguem alcançar o orgasmo através da penetração, outras recorrendo ao uso de fantasias sexuais, mas diversos estudos demonstraram que a maioria das mulheres necessita da estimulação adicional do clítoris para alcançar o orgasmo, seja durante a penetração ou noutras atividades sexuais.
As mulheres sentem menos necessidade de sexo que os homens? Falso.  Isto é algo que varia de pessoa para pessoa, mas uma coisa é certa, as mulheres sentem necessidades sexuais tanto quanto os homens, afinal sexo é saúde (sexo seguro, claro).

Toda mulher sangra na primeira relação sexual? Nem sempre! Há mulheres que apresentam himens complacentes que não se rompem na primeira relação sexual, há mulheres que mesmo havendo rompimento do hímen, não sangram. Sangramento não é indicativo de virgindade!
A vagina fica mais larga devido à quantidade de relações sexuais? Falso. A vagina da mulher não muda permanentemente devido a atividades sexuais penetrantes. Quando as mulheres estão excitadas o canal da vagina fica lubrificado, relaxa e o colo do útero é empurrado para cima para criar mais espaço. Isso não indica que ela teve muitos encontros sexuais. A forma da vagina é diferente em cada uma das mulheres devido a tipos anatômicos diferentes. A profundidade da vagina não muda com base nas relações sexuais. Se ela é “apertada” isso pode ser sinal de que ela não está totalmente excitada ou pronta para a penetração.
Os casais devem conseguir alcançar o orgasmo simultâneo? Falso. Os orgasmos simultâneos são raros, mas muitos casais têm sofrido devido a este mito. A exigência de orgasmo em cada encontro sexual, fazendo ênfase aos múltiplos orgasmos e ao orgasmo simultâneo, pode provocar uma tendência a sabotar a comunicação, como forma de não desapontar ou magoar o seu parceiro (a), nem colocar em dúvida a competência sexual do mesmo.
4 – Idade
Com a idade o sexo perde importância? – Falso. A diminuição da libido não é um sintoma natural de envelhecimento. O envelhecimento não diminui a vontade sexual, como reza o mito. A ciência responde que outros fatores como a depressão, as deficiências hormonais e distúrbios de ansiedade podem potencializar uma perda de desejo sexual. No entanto, a falta de comunicação e a depressão são duas variáveis importantes que acompanham o ser humano em todas as fases de suas vidas.
5 – Tamanho do pênis
O tamanho é um medidor da virilidade? Aumenta o prazer? Pode-se deduzir o seu tamanho considerando o tamanho das mãos ou pés? Para a decepção de quem pensa assim ou se vangloria de seu bem dotado pênis, tudo isso é falso. Independente do tamanho, o prazer sexual tem mais a ver com o talento e com a habilidade de comunicação que se estabelece durante a atividade sexual.
O tamanho das mãos, pés, ou nariz é um indicador do tamanho do membro masculino? Falso. O pênis não tem nenhuma relação de tamanho com qualquer parte do corpo.
6 – Gravidez

Coito interrompido (ejacular fora) evita gravidez? – Falso. Os filhos resultantes do sexo sem penetração não são tão raros assim. Neste caso, a falta de informação é crucial, pois o homem raramente sabe exatamente quando começa a ejacular. Pode ocorrer à saída de espermatozoides juntamente com aquele líquido claro de excitação do homem que serve para limpar a uretra, que pode fecundar o óvulo se a mulher estiver na ovulação.

A mulher não engravida se tiver relações sexuais de pé. Falso. A mulher pode engravidar independentemente da posição sexual que adotar. Para tal, basta o sémen entrar em contato com a área vaginal e a mulher se encontrar no período fértil. Existem outras informações erradas sobre a prevenção à gravidez: fazer duchinha ou urinar após a relação, relação sexual na água (piscina ou praia), relação sexual pela primeira vez. Todos estes estão completamente errados. Tudo depende do período fértil da parceira.

Ter relação sexual durante a gravidez prejudica o feto? Falso. Desde que não exista restrição médica, a relação sexual durante a gravidez é completamente segura, usando corretamente a camisinha para evitar a transmissão de DST (principalmente a Sífilis e o HIV) do parceiro para a gestante e dessa para o feto.

7 – Camisinha

Usar duas camisinhas é melhor do que uma? Falso. Usar duas camisinhas ao mesmo tempo cria fricção entre elas e aumenta muito a chance de arrebentarem. Nunca faça isso.

Fazer sexo sem camisinha é “mais gostoso”? Falso. É mais provável que a causa de você pensar isso esteja mais ligada à falta de hábito de usar a camisinha, ou à maneira que você a coloca.  A camisinha, quando colocada corretamente, dá mais segurança na relação sexual, evitando a gravidez fora de hora e as DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis.

8 – Menstruação

A mulher não pode ter relação sexual quando está menstruada? Falso. Deve tomar certos cuidados, pois a menstruação é composta de sangue e tecido menstrual descamado que pode conter bactérias e vírus (AIDS, Hepatite) e por isso recomenda-se sempre o uso de camisinha.

É verdade que comer manga quando está menstruada provoca um aumento no fluxo sanguíneo? É verdade que comer peixe quando está menstruada provoca um mau cheiro? Falso.
Não existe nenhuma relação com alimentação e o cheiro mais forte da menstruação pode ocorrer em consequência da presença das bactérias que, se forem em grande número, podem levar a uma infecção.
É perigoso tomar banho ou lavar os cabelos nesse período? Fazer exercícios nesses dias não é bom porque aumenta o fluxo? Falso. Nos dias de menstruação a mulher não só pode como deve lavar a cabeça, tomar sorvete, nadar e dançar…

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários