Moro, casos iguais e prisões seletivas

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

O blog apoia e defende que lugar de corrupto é na cadeia. Agora, o que acontece no Brasil hoje é a corrupção seletiva, onde os ligados a um grupo político vão para a cadeia e são expostos na mídia, enquanto outro grupo, com os mesmos crimes, as ações são totalmente diferentes.

O célere e tão correto juiz Sérgio Moro precisa explicar para o Brasil  qual o motivo do mesmo crime ser tratado de forma diferentes. Um belo exemplo, é o caso da mulher do marqueteiro João Santana, Mônica Moura, que foi presa por ter contas no exterior não declaradas. E Danielle Cunha e Cláudia Cruz, filha e esposa do deputado Eduardo Cunha? Qual o motivo de não prender as duas pelo mesmo crime? Ou Moro “acha” que a imunidade parlamentar do marido é estendida a elas?

A pergunta é: até quando o Sérgio Moro estaria a reproduzir a tese de que ele é Deus?  Vai fechar o Senado? Só vai parar, na hora em que chegar à milésima fase da “Lava Jato”?

Tem coisas muito estranhas por trás dessas investigações.

E mais: será que a soberania do país está sendo objeto de “tenebrosas transações? Basta  ver que o Senado já retirou o pré-sal da Petrobras e pôs nas mãos do capital internacional.

Não estaria na hora dos brasileiros lançarem a campanha “O Brasil é Nosso”.

É uma encruzilhada histórica.  Em Roma Júlio Cézar fechou o Senado e se declarou Deus.

O solipicismo do MPF e do Judiciário vão esculhambar o Brasil?

Testemunho Elias Pinho
Na sexta-feira, 26, foi a vez do promotor José Elias Pinho de Oliveira, testemunhar o que sofreu em 1976, durante a Operação Cajueiro em Sergipe, no período da ditadura militar. Elias disse que era membro da juventude do então MDB e tinha amizade com outros jovens que faziam parte do PCB. Elias relatou os cinco dias de tortura que passou no 28º BC. Um dos pontos altos foi a proposta feita a ele pelo major Jorge Ribeiro, após a saída dele, de testemunhar contra os colegas. Ele não aceitou.

Cicatriz que não se apaga
“Eu perdoou, eu não esqueço”, disse Elias Pinho afirmando que é uma cicatriz que não se paga e não deseja que esta cicatriz se acenda no Brasil como aconteceu nos países vizinhos do Chile e Argentina.

Testemunho de Marcelío Bomfim foi remarcado
Devido ao prolongamento do testemunho do promotor Elias Pinho, que acabou às 11h30 e a pedido do próprio Marcélio Bomfim, que disse que não vai para a Comissão da Verdade se lamentar pela tortura que sofreu, mas analisar todo o contexto do processo da repressão no país, o depoimento dele foi transferido para uma data que ainda será marcada.

Parceria BNB e Codisse
Dando continuidade a sua política de parceria junto a instituições financeiras visando atrair com financiamentos empresários para investir em Sergipe, o diretor presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), Vinícius Mazza, fez uma visita de cortesia ao superintendente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Saumíneo Nascimento. A visita ocorreu na manhã da, 26, no gabinete da superintendência do BNB.

Meta
Saumíneo colocou que o BNB tem como meta aplicar neste ano de 2016 um valor mínimo R$ 655 milhões e que o trabalho da Codise é muito importante na programação do banco de sustentação do desenvolvimento de Estado, via a concessão de crédito.

Apresentação
Aproveitou a oportunidade para convidar Vinícius a fazer uma apresentação da Codise para todos os gerentes do BNB no estado, durante o próximo Fórum de Gestão da Superintendência Estadual de Sergipe. O superintendente do BNB também convidou o presidente da Codise para fecharem uma agenda conjunta na atração de investimentos, enfatizando que o Banco do Nordeste terá em breve uma novidade que são os Escritórios de Atracação de Investimentos na Região Sudeste (São Paulo e Rio de Janeiro).

Capacidade
Saumíneo disse que estava contente com a visita e torcendo para que o seu trabalho à frente da Codise seja de pleno êxito. “Já tínhamos trabalhando juntos, quando eu tinha sido Secretário da Sedetec e ele presidente da Junta Comercial de Sergipe. Sabemos e conhecemos a sua competência e capacidade profissional, tanto que na época ele chegou a ser presidente Nacional da Associação das Juntas Comerciais do Brasil e depois assumiu uma diretoria importante na ex-Secretária Especial de Micro e Pequenas Empresas do Brasil”, finalizou.

Dia Internacional da Mulher
O 8 de Março – Dia Internacional da Mulher -, será comemorado com uma grande manifestação, organizada por diversas entidades do movimento social e sindical em Aracaju. Os manifestantes vão se concentrar na Praça Fausto Cardoso, às 9 horas, e farão uma caminhada pelas principais ruas do Centro Comercial da capital. Eles pretendem ainda protocolar documentos de defesa dos direitos das mulheres na Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de Aracaju.

Participação da mulher
Durante a manifestação, haverá também a distribuição de um panfleto sobre a importância da participação da mulher na vida política do País, Estados e Municípios. Para Érica Santana, representante da UBM e da CTB/SE na organização do evento, esse é o momento de unirmos forças para lutar por uma participação maior da mulher nas instâncias de poder e para ampliar direitos já conquistados. Segundo Maria de Lourdes Pereira, da coordenação da União Brasileira de Mulheres (UBM), as mulheres querem participar decisivamente da vida política e social do Brasil. “Com mais mulheres vereadoras e prefeitas, teremos mais democracia nas cidades e faremos valer a lei dos direitos iguais, tornando as cidades mais humanas”, disse.

Entidades
A programação unificada do Dia Internacional da Mulher foi elaborada por representantes das centrais sindicais CTB/SE, CUT/SE e UGT/SE; União Brasileira de Mulheres (UBM), Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado (SEPM), MST, Levante Popular, Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Sergipe (Fetase), Casa da Doméstica, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Movimento da Mulher Trabalhadora Rural (MMTR) e Coletivo de Mulheres de Aracaju.

Funesa
Agentes de Endemias de mais da metade dos municípios sergipanos já foram capacitados através da parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Fundação Estadual de Saúde (Funesa), entre outubro de 2015 e o início deste ano. A ação, que serve para os profissionais tirarem dúvidas, apresentarem as dificuldades encontradas em cada região e também ampliarem o conhecimento, faz parte do trabalho de intensificação do Governo do Estado no combate ao Aedes aegypti.

Profissionais
As últimas capacitações aconteceram durante esta semana com a participação de 178 agentes de endemias de 20 municípios. Ao todo, 507 profissionais já passaram pela capacitação da Funesa, totalizando 43 municípios que puderam contar com seus servidores ainda mais qualificados na guerra contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

Municípios
Os municípios que já participaram foram Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora de Lourdes, Laranjeiras, São Cristóvão, Salgado, Monte Alegre, São Miguel do Aleixo, Neópolis, Cedro de São João, Nossa Senhora do Socorro, Rosário do Catete, Barra dos Coqueiros, Tobias Barreto, Cristinápolis, Japoatã, Japaratuba, General Maynard, Pedrinhas, Gararu, Siriri, Riachão do Dantas, Propriá, Itabaianinha, Capela, Nossa Senhora Aparecida, Itabaiana, Carira, Aquidabã, Feira Nova, Poço Redondo, Muribeca, Divina Pastora, Pinhão, Simão Dias, Tomar do Geru, Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Pedra Mole, Santa Luzia do Itanhi, Cumbe, São Domingos, Areia Branca e Indiaroba.

Trabalho
“O trabalho que a Funesa vem desenvolvendo é imprescindível nessa luta travada contra o Aedes aegypti. A gente pode verificar não só nas capacitações dos agentes, mas também no envio de nossa Brigada Itinerante para o interior sergipano. Então a contribuição da Fundação se torna primordial para vencer essa guerra”, avaliou o presidente da Funesa, Adriel Alcântara.

Canal de Xingó
Para que os trabalhos de elaboração da primeira fase do anteprojeto do Canal de Xingó fossem retomados o ministro liberou R$ 4 milhões. Ele disse que até outubro o anteprojeto deverá ser concluído. O valor total do contrato é de R$ 6,8 milhões. O Canal de Xingó cortará os estados da Bahia e Sergipe.

Primeira fase
O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi e o governador Jackson Barreto assinaram a autorização para a retomada da elaboração da primeira fase do anteprojeto de engenharia do Canal de Xingó. O ministro também autorizou a liberação de R$ 60 milhões para a conclusão da ampliação das adutoras Tomar de Geru, Sertaneja e Alto Sertão e entregou o Sistema de Abastecimento de Água para comunidades rurais de Porto da Folha. Compareceram à solenidade que ocorreu no Palácio de Despachos, o presidente da Codevasf, Felipe Mendes, o vice-governador Belivaldo Chagas e o diretor de Revitalização da Codevasf, Eduardo Mota.

Recursos
Para que os trabalhos de elaboração da primeira fase do anteprojeto do Canal de Xingó fossem retomados o ministro liberou R$ 4 milhões. Ele disse que até outubro o anteprojeto deverá ser concluído. O valor total do contrato é de R$ 6,8 milhões. O Canal de Xingó cortará os estados da Bahia e Sergipe.

130 quilômetros
A primeira fase do anteprojeto irá nortear a construção de 130 quilômetros do canal, que abrangem desde a captação de água no reservatório de Paulo Afonso (BA), seguindo por Santa Brígida (BA), Canindé de São Francisco (SE), chegando até o reservatório R-5, em Poço Redondo (SE), nas proximidades do perímetro irrigado Jacaré-Curituba. Nas fases seguintes, o canal se estenderá por Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória.

Regularização
Durante visita do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, ao Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura do Betume, o prefeito Amintas Diniz fez uma solicitação emergencial para centenas de famílias que moram no povoado Betume, em Neópolis, e que estão com suas moradias irregulares. Para o gestor, a regularização desses imóveis dará mais dignidades para essas famílias que vivem da pesca e da produção agrícola, principalmente do cultivo de arroz.

Solicitação
O prefeito Amintas também aproveitou o momento para convidar o ministro para um almoço em sua residência, onde solicitou que indicasse emendas não somente para Neópolis, mas para a região. Para o prefeito, investimentos de infraestrutura darão melhores condições de escoamento para o pescado e dos produtos agrícolas gerados no Baixo São Francisco. Occhi tem um grande apreço por Sergipe, onde já morou com sua família no momento em que foi superintendente da Caixa Econômica Federal do Estado.

Empresários poderão participar de mais um treinamento EMPRETREC
Em março o SEBRAE estará disponibilizando mais um treinamento EMPRETEC. Os empreendedores interessados devem preencher a ficha de inscrição no site http://www.se.sebrae.com.br    e  participar da entrevista. O período de entrevistas será de 1 a 11 de março, já o seminário será de 14 a 19 e terá uma carga horária de 60 horas / aula. Ele será realizado na sede do SEBRAE.

ONU
O Empretec é um seminário desenvolvido pela ONU – Organizações das Nações Unidas, que identifica, estimula e desenvolve o comportamento empreendedor por meio de uma metodologia vivencial e interativa, com jogos, exercícios e debates. “O participante é motivado a promover mudanças no seu comportamento, aperfeiçoando suas habilidades de negociação e de gestão da empresa, tendo maior segurança nas decisões, melhor planejamento e aumento das chances de sucesso do seu negócio”, explica Luiz Machado, analista do SEBRAE.

Conhecimentos
Segundo Luiz, serão seis dias de imersão onde os participantes terão acesso a conhecimentos importantes sobre como identificar o potencial empreendedor, desenvolver características do comportamento empreendedor e identificar novas oportunidades de negócios.

Treinamento
Quem participa aprova a capacitação. São empreendedores como Tadeu Almeida, que atua no ramo de alimentação. Tadeu, que possui um restaurante no Inácio Barbosa, ficou satisfeito com o treinamento. “Já tinha ouvido falar muito do Empretec, só coisas boas e positivas, e tinha necessidade de fazer um curso que identificasse meus pontos fortes e oportunidades de melhoria. Essa capacitação permitiu aplicar conhecimentos teóricos na prática, assuntos que eu já tinha uma ideia, mas ainda não tinha noção de como trabalhar com a equipe. A diferença do Empretec para os outros treinamentos é que ou outros cursos tem muita teoria, esse realmente agente exercita tudo o que devemos fazer na empresa durante uma semana”, destaca o empresário

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Ninguém fracassa enquanto não se rende.”Saint Germain.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários