Mosqueiro (SE) se revela turisticamente

0

Há pouco tempo a região do Mosqueiro era apenas um destino de empresários com casas luxuosas e turistas de passagem para a Bahia. A região começa a despontar como destino turístico e passar a ganhar infraestrutura turística. Uma nova orla está sendo construída pelo poder público, novos roteiros são descobertos por donos de embarcações e restaurantes aportam na localidade.

A denominada Croa do Goré não está mais sozinha no itinerário das agências de turismo. O catamarã Pôr do Sol proporciona aos visitantes novos olhares com o passeio até as Croas do Viral e dos Namorados. A embarcação zarpa da Marina Sol e Mar e faz um tour contemplativo entre manguezais, até a foz do rio Vaza-Barris. O pôr do sol é o ator principal do roteiro, mas a fauna e flora pluvial são coadjuvantes e se misturam com os ecossistemas marítimos, formando uma paisagem de grande beleza.

Aratus, pequenas aves e botos (Se tiver sorte verá os moradores ilustres da região) são apreciados e bem vindos no passeio, que dura em média duas horas. A contemplação só é quebrada quando o guia avisa que é hora de interagir com o quadro de grande beleza, ao fazer a primeira parada para banho na Croa do Viral. A ilhota ainda não é tão conhecida como a prima ilustre – Croa do Goré – mais também já é bastante visitada, o que fez um empreendedor já colocar um bar flutuante no banco de areia, porém, quem procura conforto e luxo, esqueça. O pequeno bar de madeira serve o básico, por conseguinte, a falta de sofisticação é compensada pela brisa, pelo banho ao ar livre e muito relaxamento.

O pôr do sol ainda não entrou em cena, mas deixa o lazer e a diversão como atores principais. Esqueça a cidade grande, o relógio e o trabalho por uns minutinhos. Contemple os “braços de mangues” ainda preservados. Veja a magnitude do rio até o encontro com o mar e até mesmo os grandes pilares de concreto que sustentarão a ponte ligando o Mosqueiro à Caueira. Vale a pena somente está em contemplação com a natureza, mas se preferir, interaja pedindo uma cervejinha gelada na beira do rio.

O passeio só está começando e é hora de voltar em direção a Croa do Goré. A contemplação das mansões muda o foco do passeio e percebe-se que a região, por algum tempo, já é destino de endinheirados e não demorará para atrair turistas de igual valor, até mesmo com a construção da Orla Pôr do sol, que dará a localidade infraestrutura turística. A proposta é essa e com a profissionalização do turismo na região, o Mosqueiro se consolida como destino recomendando nacional.

O passeio está acabando, mas as fotografias registraram um grande momento. É hora do ato final e o pôr do sol aparece esplendido, entre nuvens, sobre o rio Vaza-Barris. O desenho se completa com os manguezais numa unissonidade de cores. As belezas de Sergipe começam a se revelar para todo o país.

 

Dicas de Viagem

Antes de ir a locais balneáveis, tipo cachoeiras, praias, poços e lagoas, observe se oferecem riscos à saúde, como contaminações por coliformes, entre outras.

Sempre procure uma agência de turismo e guias especializados e cadastrados no Ministério do Turismo. Faça parte da profissionalização do turismo em Sergipe.

Procure saber sobre a segurança das embarcações e se tem registro para funcionar. Não transforme um passeio em uma dor de cabeça.

O catamarã Por do Sol é uma boa pedida e pode ser contatado pelo telefone (79) 8835-3580, (79) 3231-3580 (79) 9981-6946.

Há bons restaurantes na localidade que podem servir refeições antes do passeio, até porque este roteiro é realizado no turno da tarde. O passeio custa em média R$ 25, por pessoa, sem almoço incluso.

 

Como Chegar

O Mosqueiro dista do centro de Aracaju pouco mais de 20km. Para chegar até lá ou segue pela rodovia José Sarney ou pela rodovia Melício Machado sentido dos Náufragos. Antes do trevo de acesso a balsa do Mosqueiro há uma entrada à direita. É ali que segue até o antigo atracadouro do Mosqueiro, onde está construindo a orla Pôr do Sol. As embarcações que fazem este roteiro partem de lá.

 Fotos: Silvio Oliveira

 

Na Bagagem

 

ü  Os guias de turismo de Sergipe apontam crescimento do fluxo de turistas no Estado. A crescente demanda tem gerando um dinheirinho extra. Por conta disso, a presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe, Irma Karla, tem feito constantemente visitas técnicas a pontos turísticos do Estado. Dia 30 de agosto é a Serra de Itabaiana.

 

ü  Dos 75 guias de turismo de Sergipe aptos ao trabalho e registrados no Ministério do turismo, apenas 30 fazem parte do Sindicato. Chegou à hora de criar uma identidade profissional. Filie-se e faça parte você também da profissionalização do turismo.

 

ü  Acontece o Festival de Gastronomia de Tiradentes (MG) que reúne na famosa cidade histórica oito chefes, dentre eles franceses, espanhóis, portugueses e belgas. Uma cidade cenográfica foi montada para interagir com os belos casarões coloniais e as igrejas centenárias.

 ü  O Governo do Estado anuncia que garantiu verbas para a construção da rodovia ligando o povoado Convento ao Pontal, um montante de mais de R$ 5 milhões. A obra no território Sul vai permitir o desenvolvimento do complexo turístico da foz do rio Real, que engloba os povoados Convento, Pontal e Crasto, a Ilha do Sossego, a Praia do Saco e a Ilha da Sogra, além de Mangue Seco (BA).

 

ü  Turistas internacionais gastaram mais no Brasil entre janeiro e julho deste ano. É o que aponta o Banco Mundial, perfazendo um montante de US$ 3 bilhões, o segundo maior da série histórica, que começou em 1969, ficando atrás apenas de 2008 – ano considerado excepcional para o turismo internacional do Brasil.

 

Passaporte

Ano da França no Brasil

Quando se fala de Paris, não de pode deixar de falar sobre suas pontes. As famosas pontes Change, Neuf, du Carrousel, Royal, de La Concorde, Alexandre III, Invalides são algumas das representações e pontos turísticos da capital francesa. A Pont Alexandre III e a Neuf são as mais grandiosas, luxuosas e conhecidas, a primeira, por seus adornos com detalhes dourados e, a segunda, por ligar a Ilé de la Cité às duas margens do sena, mas há outras de igual valor e história, todas elas com uma vista de tirar o fôlego, deixando a cidade mais apaixonante.

Fotos: Silvio Oliveira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais