MUDANÇA GERAL

0

O presidente Lula, que desembarca hoje em Aracaju para comícios e encontro com lideranças, pode não ter condições de propor uma reforma política profunda ou um nova constituinte para o Brasil. Durante os quatro anos de seu governo – praticamente chegando ao fim – o presidente Lula não realizou as mudanças que decantou durante toda a campanha e fez um governo confuso, intuitivo, jogando com a sorte e lamentavelmente corrupto. Não conseguiu implantar um sistema administrativo que fugisse ao ortodoxismo de governos anteriores. Não se sentiu avanço algum na forma de comandar o país, porque o presidente preferiu se unir a políticos que anteriormente eram adversários – de atos e ideologias – para conseguir fazer um governo sem nenhuma novidade e com os mesmos vícios dos seus antecessores.

Os escândalos que abalaram o país, como pagamento de mensalidades a deputados federais, até dólares na cueca e compra de ambulâncias superfaturadas, sem quaisquer dúvidas aconteceram em razão da falta de aliados éticos, que não tivessem vícios e que fossem desprendidos da ânsia de poder. Da ganância de se dar bem sempre e da perspectiva de consolidação de um esquema que permanecesse acima da lei e dos bons costumes. Vamos analisar com simplicidade o José Dirceu. Ele foi para a Casa Civil da Presidência e manipulou todas as forças políticas para ser uma espécie de primeiro ministro que marionetava o presidente. É possível que Lula soubesse de toda a trama, mas o trabalho era para fortalecê-lo e, quem sabe, fortalecer o projeto de permanecer no poder pelo maior tempo possível.   

Evidente que se o presidente Lula estava vislumbrado pela permanência do poder e, para isso, abriu todos os flancos para composições com personalidades conhecidas de outros os governos – inclusive da ditadura – para tentar se consolidar em um poder vulnerável a golpes financeiros de espécie vulgar, tanto que o estopim explodiu com uma ridícula propina de R$ 3 mil, a um funcionário dos Correios e Telégrafos. Quando se foi a fundo, percebeu-se que o buraco era muito mais embaixo. Essa simples propina trouxe à mesa gordos gabirus que integravam o núcleo duro do Partido dos Trabalhadores, com golpes que envolveram bancos, valeriodutos, delubios, silvinhos e tanta gente grande que fingia dar dignidade a uma legenda que se mostrava séria.

Está muito claro que não há mais espaço para manter as legendas que aí estão. Os membros que não foram atingidos pelo lamaçal, hoje não querem mais ser identificados por uma estrela vermelha que antes deu tanta força e orgulho aos petistas. Ninguém tem dúvida que o presidente vai se desvincular do Partido dos Trabalhadores e, se não formar uma nova legenda, para selecionar correligionários e forma uma sigla que pense como ele, há o risco de, ao invés de partido, criar uma nova quadrilha. Não é apenas o PT que tende a se extinguir ou continuar em mãos de outros sonhadores. O PSDB, com certeza, também será outro a partir do próximo ano. As divergências entre os tucanos são cristalinas. E um dos exemplos é Sergipe, onde o PSDB diluiu-se em razão das incompreensões e de posições absolutamente contrárias. Como ficará o PSDB dentro de mais seis meses? No Ceará, terra do presidente nacional do tucanato, Tasso Jereissati, o partido de Geraldo Alckmin está absolutamente esfacelado, exatamente porque não existe um bom entendimento entre os dois logo acima citados.

Além da causa de barreira, que vai eliminar os partidos de aluguel – e até alguns sérios – as divergências em todas as legendas estão evidentes e tudo isso será revisto a partir do próximo ano, com uma reforma ampla, que fortaleça os partidos, acabe com essa troca interesseira de siglas e se dê importância às filiações. Está na hora de acabar com o oportunismo de alguns políticos que trocam de partidos para se darem bem. Essa ciranda não pode continuar.

 

 

CHICLETE

A banda Chiclete com Banana está impedida de tocar na Barra dos Coqueiros, dia 25, na praça Prisco Viana, em comemoração ao aos cinco anos da Rede Ilha.

O prefeito da Barra, Airton Martins (PT) não permitiu que a praça fosse utilizada pela Rede Ilha, indeferido o requerimento da empresa, solicitando espaço.

 

POLÍTICA

Por trás do ato do prefeito há uma conotação política, que chega às raias do radicalismo, com uma pitada de estupidez. Com o veto, o prefeito dá um tom político ao gesto.

O Chiclete iria fazer um show profissional e dele participariam moradores de várias cidades da região, sem que fosse cobrada identidade eleitoral.

 

LULA

O presidente Lula da Silva (PT) candidato à reeleição, chega hoje a Aracaju por volta das 18:30 horas e segue direto do aeroporto para o comício na praça Dom José Tomaz.

Ainda não foi definido se o presidente dorme em Sergipe ou se viaja algumas horas depois para João Pessoa, onde faz campanha amanhã.

 

ESTRUTURA

O presidente Lula vai utilizar todo o staff, inclusive segurança e toda estrutura de policial, para, como candidato, fazer um comício.

Um oficial da Polícia reclamava ontem disse e considerou que o aparato deveria ser apenas quando Lula da Silva estivesse em visita oficial como presidente.

 

CREDENCIAMENTO

O credenciamento à jornalistas para ficar próximo ao candidato, enquanto ele discursa no palanque, foi contestada por alguns repórteres, porque ele não vem com presidente.

A coordenação de campanha explicou que ele vem como candidato, “mas o pessoal de apoio do Planalto segue as normas exigidas para o presidente”.

 

CRÍTICA

O deputado federal João Fontes, candidato a governador pelo PDT, diz que está impressionado como povo de Sergipe em sair para ver o presidente Lula.

“Lula fez muitas maldades com Sergipe”, disse ele e citou a questão da transposição e o bloqueio de verba para a BR-101.

 

PLEBISCITO

João Fontes diz que as eleições deste ano são plebiscitárias, porque foi dado “a Lula chancela para promover a corrupção no país”.

João refez o seu programa de televisão, para exibir tudo o que Lula disse durante a campanha em Sergipe e que nada cumpriu.

 

VALADARES

Um mal entendido”, foi como o senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) classificou a notícia veiculada ontem no Jornal Nacional.

A informação dizia que o senador seria a favor da redução do prazo de 60 para cinco dias para que o Ministério Público apresentasse ação contra acusados de compra de votos.

 

EXPLICA

Valadares diz: “não tenho nada a ver com mudança do prazo. O meu projeto determinava que compra de votos passasse a valer desde a escolha do candidato na convenção”.

No projeto do senador Valadares quer que “a investigação pelo Ministério Público poderia ocorrer até 60 dias depois das eleições”.

 

JULGAMENTO

O pleno do TRE pode julgar na próxima semana – até quarta-feira – a ação impetrada pelo ex-prefeito Paulo Hagenbeck para retornar à Prefeitura de Aracaju.

Caso a decisão seja favorável ao retorno do prefeito, Paulo Hagenbeck pode mudar de candidato a deputado federal.

 

SUKITA

Já o processo contra Manuel Messias Sukita ainda está parado e não tem data para entrar em pauta, em razão dos problemas eleitorais.

O processo já está com três votos contra, mas não foi adiante porque o ministro Carlos Ayres Britto pediu vistas e ainda não retornou.

 

CONFUSÃO

O assessor de imprensa da Prefeitura de Itabaiana, Marcos Aurélio, telefonou para o seu colega do Hospital João Alves, Flávio Lima, para levar duas moças para atendimento.

Iam fazer exames bucofacial. Na realidade Aurélio queria filmar a parte interna do hospital e foi solicitado a sair por Flávio, alegando que fotografias internas eram proibidas.   

 

VERSÃO

Segundo informação de membros do hospital, Marcos Aurélio retornou à tarde, com toda estrutura para filmagem, e foi impedido pelos seguranças.

A mesma fonte diz que o objetivo das filmagens era para mostrar em programa político que o hospital de Itabaiana não estava funcionando. Plenário não conseguiu ouvir o assessor.

 

 

Notas

 

TRANSPORTE

Os eleitores residentes das zonas rurais poderão solicitar transporte gratuito no dia da eleição. Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o transporte será feito dentro dos limites territoriais do município e quando a distância entre a zona rural e a seção eleitoral for de pelo menos dois quilômetros.

A legislação prevê que os veículos e embarcações pertencentes à União, aos estados e aos municípios, excluídos os de uso militar, devem ficar à disposição da Justiça Eleitoral, que poderá os requisitar até o 30º dia que antecede a eleição.

 

SUASSUNA

De Aracaju, onde chega hoje, o presidente Lula vai à Paraíba e amanhã, em João Pessoa,   dividirá o palanque com o seu aliado natural, o senador Ney Suassuna (PMDB). Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias. Suassuna está na bica de amargar um pedido de cassação de mandato.

A prudência recomenda que Lula evitasse a companhia de Suassuna de seu convívio. Mas a coordenação da campanha reeleitoral na Paraíba informou à Agência Nordeste (assinantes) que não foi imposto nenhum veto à presença do senador.

 

CIRURGIA

O ex-deputado Antônio Francisco, preso como mandante do crime de Joaldo Barbosa, está no Hospital São Lucas, onde fez cirurgia para colocar no lugar ossos da face, quebrado ontem à tarde, quando levou uma queda e desmaiou no presídio. Antônio Francisco deve permanecer no hospital por alguns dias.

Segundo versão de uma pessoa ligada a Antônio Francisco ele teria se sentido mal enquanto andava no presídio e levou uma queda, quebrando rostos da face, o que provocou a cirurgia imediata. Não há previsão da saída.

 

 

É fogo

 

A oposição hoje vai estar em festa com a presença do presidente Lula em Aracaju. Cumpriu a palavra que deu a Marcelo Deda.

 

Recesso Branco na Assembléia. Sessão agora só depois das eleições. Na abertura dos trabalhos certamente haverá risos e lágrimas.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) já percorreu todo o interior e ainda tem conversado com lideranças importantes.

 

O ex-prefeito de Laranjeira, Paulo Hagenbeck, através de advogados, está apelando da decisão da juíza junto ao TSE.

 

A banda Timbalada animou ontem a abertura dos Jogos da Primavera, que aconteceu no Batistão.

 

Um quarto dos trabalhadores das seis regiões onde é realizada a Pesquisa de Emprego e Desemprego é constituído por jovens. O estudo é do DIEESE.

 

A presidente da Embratur, Janine Pires, participa da reunião do Conselho do Turismo Integrado, seccional Nordeste, hoje em Aracaju, em um hotel da orla.

Estarão reunidos os secretários de Turismo de todo o Nordeste, onde estarão discutindo temas como as feiras turísticas de porte nacional.

 

A seccional de Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE) inaugura nesta sexta-feira, dia 15, mais uma Sala dos Advogados em Aracaju.

 

A solenidade de inauguração da Sala dos Advogados acontece às 10h no Juizado Virtual localizado no Bairro Santos Dumont.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários