Município em petição de miséria

0

Município em petição de miséria

O prefeito eleito de São Cristóvão, Alex Rocha (PMDB), acompanha de perto a derrocada da atual administração daquele município. Depois que servidores da saúde ameaçaram cruzar os braços, agora foi a vez do Ministério Público de Sergipe ajuizar um novo pedido de bloqueio das contas da Prefeitura para garantir o pagamento dos servidores. Já tendo passado alguns meses no comando da municipalidade, Rocha sabe o que lhe espera: contas atrasadas, problemas com os servidores e obras públicas abandonadas. Vai receber uma administração em petição de miséria, que pouco ou quase nada pode fazer em favor da sociedade são-cristovense.  Pior é que o futuro prefeito sabe das dificuldades para mudar o quadro atual, principalmente porque não há união entre os políticos locais para tirar do atoleiro a quarta mais antiga cidade do Brasil. É uma pena.

Não pode nada

E por falar em São Cristóvão, o juiz de Direito, Manoel Costa Neto, determinou que a Prefeitura suspenda imediatamente 20% dos ocupantes de cargos comissionados, exceto os cargos de assessoria e chefias. Também proibiu que o prefeito Jadiel Campos (PSC) conceda vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração a qualquer título. Costa Neto também proibiu o prefeito de criar cargo, emprego ou função pública. Se descumprir o que está escrito Jadiel poderá ser multado em até R$ 300 mil.

Correção de rumo

O jornal Valor Econômico publica hoje que o setor da construção, que já vinha em correção de rota, experimentou um golpe duro com a crise financeira internacional. A mudança de cenário alterou o discurso das empresas: prudência e conservadorismo substituíram o crescimento desenfreado. Segundo o jornal paulista, as projeções encolheram 28% para 2008 e 34% para 2009. As construtoras perderam agressividade: só lançam imóveis se o financiamento da obra estiver garantido e só compram terrenos se aparecer uma “oportunidade de ouro”. E novas correções de rumo estão por vir.

Ameaça de greve

Os auditores tributários estaduais poderão cruzar os braços a qualquer momento. Eles vão se reunir hoje para discutir qual o melhor caminho visando pressionar o secretário estadual da Fazenda Nilson Lima. A categoria reclama contra a falta de sinalização do secretário quanto ao pagamento dos adicionais legais prometidos por ele há meses. A assembléia para discutir a possível greve vai acontecer 15h30, na sede do Sindicato dos Auditores Tributários I, localizada à rua Riachuelo, 970, no bairro São José.

Turismo em debate

A Assembléia Legislativa vai sediar a reunião da bancada federal sergipana com o ministro do Turismo, Luiz Barretto. Marcado para amanhã, o encontro servirá para debater propostas de emendas parlamentares para compor o Orçamento do Ministério do Turismo para 2009. As propostas, que podem tornar-se emendas ao orçamento, devem estar alinhadas às diretrizes do Plano Nacional de Turismo.

Reunião de Procons

A Coordenadoria do Procon de Sergipe vai sediar, de hoje até sexta-feira próxima, o Curso Itinerante da Escola Nacional de Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça. O evento acontecerá das 9 às 18 horas, no Del Mar Hotel, em Aracaju. Esta é a primeira vez que a Escola Nacional de Defesa do consumidor vem a Sergipe. Procons como os de Maceió, Bahia, Campina Grande, Tocantis e Paraíba já confirmaram presenças. O curso objetiva capacitar, atualizar e especializar os técnicos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor.

Bloqueio suspenso

A Procuradoria Geral do Município de Aracaju conseguiu, no Supremo Tribunal Federal, liminar suspendendo decisão da Justiça do Trabalho sobre reclamações de ex-funcionários da Emsurb. Eles alegaram a existência de dívidas trabalhistas por parte da administração municipal. O Supremo concedeu liminar suspendendo em definitivo as ordens de bloqueio e penhora determinadas pelo pela 4ª Vara do Trabalho de Aracaju. Os ministros entenderam que essa modalidade de seqüestro de verbas públicas confronta o § 2º do art. 100 da Constituição Federal.

Passando ao largo

Os reflexos da crise financeira mundial ainda não chegaram às prateleiras dos supermercados e os preços dos principais produtos consumidos por nós, pobres mortais, não tiveram alterações significativas nas últimas semanas. De acordo com pesquisa realizada semanalmente pelo Procon, em parceria com o DIEESE, o valor da cesta básica continua praticamente o mesmo do registrado antes da crise provocada pelos gringos. Ainda bem!

Vão às compras

Uma pesquisa realizada entre 500 consumidores indicou que 73,8% deles pretendem adquirir bens duráveis ou semi-duráveis no período de outubro a dezembro deste ano. O percentual dos que não pretendem comprar (26,2%) é menor do que no mesmo período do ano passado, quando foi de 38,8%. No trimestre anterior do ano corrente (julho a setembro), 38,2% dos entrevistados não pretendiam comprar. Os dados aparecem na Pesquisa Trimestral de Intenção de Compras no Varejo, realizada pelo Programa de Administração de Varejo (Provar).

Maldade das piores

Piadinha sem graça que anda sendo contada por aí diz que o senador e candidato derrotado a prefeito de Aracaju, Almeida Lima (PMDB) não toma mais elevadores. Tudo porque quando aperta o botão do segundo andar, o elevador insiste em levá-lo para o terceiro. Pode?

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários