Musiqualidade

0

Já estamos nos primeiros dias de 2012 e o show tem que continuar! Mesmo assim, faz-se conveniente parar por uns breves instantes e lançar olhares sobre os lançamentos musicais do ano passado. Foram muitos. Infelizmente, a maioria vai passar batida. Alguns grandes nomes voltaram à ativa, lançando novos trabalhos, como é o caso de Gal Costa, Beth Carvalho e Marisa Monte. E, nos derradeiros dias do ano, ainda chegaram às lojas bons álbuns de Amelinha, Maria Gadú e Lula Queiroga. Vários cantores e cantoras surgiram. Desses, os mais talentosos decerto vingarão, como parece ser o caso de Dani Black. Já para este ano as expectativas recaem sobre os novos CDs de Roberta Sá, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Edu Krieger, Otto, Djavan, Mart’nália, Marcia Castro, Tulipa Ruiz, Rodrigo Bittencourt e do grupo Skank. Quem viver, os ouvirá! Por enquanto, fiquemos com a lista dos melhores discos lançados no ano passado, baseada na opinião particular deste que lhes escreve. Vamos lá!

OS 12 MELHORES CDs DE 2011

Thaís Gulin

01 – “ôÔÔôôÔôÔ” – Thaís Gulin
Segundo trabalho da atual namorada de Chico Buarque, o álbum comprovou o talento de uma ótima intérprete, conforme já havia se esboçado em seu disco de estreia. A curitibana de voz suave apresentou um repertório eclético, dosando bons temas autorais, canções inéditas interessantes e releituras apropriadas de músicas bacanas, mas que, por motivos indecifráveis, não alcançaram o merecido reconhecimento quando foram originalmente lançadas.

02 – “O MICRÓBIO DO SAMBA” – Adriana Calcanhotto
Embora tenha sido recebido com pouco estardalhaço tanto pela crítica como pelo público em geral, o mergulho da cantora e compositora no universo do samba se revelou uma bem-vinda surpresa na carreira da gaúcha que, nos últimos tempos, vinha apresentado alguns sinais de cansaço. E o show da turnê com o qual ela vem percorrendo o Brasil é muito legal!

03 – “CHICO” – Chico Buarque
Depois de cinco anos sem lançar disco, voltado que estava ao mundo literário, o maior compositor do país gravou um CD arejado que, se não possui o vigor criativo de sua fase áurea, comprova que não se confecciona um trabalho de responsa com experimentações toscas. É quando encontra a canção no seu formato mais tradicional que o disco alcança os seus melhores momentos, como é o caso das faixas “Nina”, “Se Eu Soubesse” e “Sinhá”, esta uma parceria com João Bosco.

04 – “EU NÃO SEI SOFRER EM INGLÊS” – Bruno Batista
Cantor e compositor ainda pouco conhecido, o maranhense Bruno Batista apresentou um trabalho pra lá de interessante, recheado de canções inteligentes e fáceis de cantarolar, o que não é uma tarefa fácil. Com um pouco de sorte, deverá ser um nome ainda muito comentado no nosso cenário musical nacional pois talento ele tem de sobra.

Eliana Printes

05 – “CINEMA GUARANY” – Eliana Printes
O sexto CD da excelente cantora amazonense comprova que a boa arte, neste nosso país continental, pode mesmo ser encontrada em todos os cantos, de norte a sul. Com voz forte e afinada e ancorada em um repertório acima da média, Eliana optou por um formato com sonoridade acústica e acertou em cheio. É o ponto mais alto de sua coerente discografia.

06 – “MÚSICAS PARA CHURRASCO” – Seu Jorge
Nome de ponta no cenário atual da nossa MPB, Seu Jorge vem demonstrando não estar muito satisfeito em repetir fórmulas. Foi por aí que o maior representante do samba-funk nacional lançou um disco bem estruturado com canções facilmente assimiláveis e voltado para uma camada mais popular de público, embora para isso não tenha sido necessário lançar mão da costumeira qualidade artística.

17 – “FÔLEGO” – Filipe Catto
No país das cantoras, surgiu com estardalhaço um artista que já em sua estreia mostrou um bom trabalho: o gaúcho Catto, dono de timbre feminino, mostrou talento como compositor, além de ser um intérprete que entende o que está cantando. Com amplas possibilidades até por conta da juventude, trata-se de um nome que ainda poderá render agradáveis surpresas.

08 – “CHÃO” – Lenine
O criativo pernambucano apresentou um trabalho conceitual que, mesmo ancorado na ideia de trazer as faixas amarradas por sons colhidos em seu ambiente familiar, revelou canções originais e que deverão ter vida longa. Não obstante pareçam temas de construção mais simples que alguns dos maiores sucessos do artista, constituem um vigoroso painel de seu momento atual, mais introspectivo e observador, porém sempre contemporâneo.

09 – “MAÍRA FREITAS” – Maíra Freitas
Mais um rebento do clã de Martinho da Vila se apresentou ao público. Cantora, compositora e pianista, Maíra estreou no mercado fonográfico com o pé direito e mostrou que pretende ser muito mais do que apenas sambista. Seu primeiro disco denota nítidas possibilidades de ela vir a conquistar um espaço próprio dentre as intérpretes de primeira linha do nosso cancioneiro.

10 – “ALMA LÍRICA BRASILEIRA” – Mônica Salmaso
Cantora de técnica irrepreensível, Mônica lança discos esporadicamente, mas quando o faz, traz a certeza de projetos memoráveis. Com sua voz delicada e super bem colocada e fazendo-se acompanhar unicamente pelo piano de Nelson Ayres e pelos sopros de Teco Cardoso, ela mergulhou nos Brasis clássico e popular, pondo lado a lado compositores como Villa-Lobos e Adoniran Barbosa.

Marina Lima

11 – “CLÍMAX” – Marina Lima
Nome que influenciou vários emergentes da atual geração pop, Marina vem, de alguns anos, tentando recuperar o sucesso alcançado nas décadas de oitenta e noventa. Compositora antenada com as modernidades sonoras, ela lançou um disco correto e abriu-se a salutares e novas parcerias, embora tenha feito falta a costumeira e geralmente inteligente dobradinha com o irmão e poeta Antônio Cícero.

12 – “TEMPO DE MENINO” – Pedro Luís
Um dos mais completos artistas do atual cenário musical, o carioca Pedro Luís fez do seu primeiro disco solo um consistente painel de sua obra autoral. Compositor inspirado, mostrou que já canta com propriedade e apresentou regular safra de canções inéditas, algumas das quais, se bem trabalhadas, têm nítido potencial para se transformar em hits.

E foi por aí que rolou a nossa MPB. Que em 2012 tenhamos muito mais… Muito mais CDs, muito mais público e muito mais qualidade musical!

RUBENS LISBOA é compositor e cantor
Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais