MUSIQUALIDADE

0

R E S E N H A    1

Cantor: WADO
CD: “SAMBA 808”
Gravadora: INDEPENDENTE

No finalzinho do ano passado, o cantor e compositor Wado, um catarinense radicado já há algum tempo em Maceió, disponibilizou as dez músicas que integram seu novo projeto musical, o sexto da carreira, o qual se intitula “Samba 808”.
Produzido com competência por Pedro Ivo Euzébio, esse trabalho, no entanto, só foi lançado até agora em versão digital, podendo ser baixado integralmente no site oficial do artista.
Trata-se de um disco que vem consolidar o nome de Wado dentre aqueles que realmente têm algo de interessante a dizer no que tange a essa geração mais recente.
Cantor de timbre super agradável, ele apresenta dez canções inéditas, nove delas assinadas pelo próprio artista sozinho ou em parceria, entre outros, com Chico César, Zeca Baleiro e André Abujamra, os três presentes em participações especiais, assim também como Mallu Magalhães, Marcelo Camelo, Fernando Anitelli, Curumin, Fábio Góes e Alvinho Lancellotti.
Os melhores momentos do repertório apresentado ficam por conta de “Surdos de Escola de Samba”, “Recompensa” e “Não Para”.
Vale super a pena conhecer!

R E S E N H A    2

Cantora: MARINA DE LA RIVA
CD: “IDILIO”
Gravadora: UNIVERSAL

Continuando no intento de entrelaçar canções em português e espanhol, a cantora Marina de la Riva (filha de pai cubano com mãe mineira) está lançando o seu terceiro CD (o segundo gravado em estúdio) de sonoridade preponderantemente acústica.
Intitulado “Idilio” e produzido pelo baterista Pupillo ao lado do pianista Pepe Cisneros, o álbum, que chega ao mercado através da gravadora Universal, é composto por quatorze faixas, quase todas regravações.
Marina possui timbre bonito e mostra avanços como cantora no que se refere à segurança das interpretações, mas embora tenha selecionado, em sua maioria, canções pouco conhecidas (há exceções como, na seara nacional, “Assum Preto”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, em belo registro no qual se destaca o baixo acústico pilotado por Fábio Sá, e “Estúpido Cupido”, maior hit sessentista de Celly Campello, de volta com ares de mambo), sua obra se ressente da escassez de temas inéditos.
Entre os melhores momentos estão as faixas “Voy a Tatuarme” (de Amaury Gutiérrez), “Juracy” (de Antônio de Almeida e Cyro de Souza) e “Deixa que Amanheça” (de Oswaldo Santiago).
Em tempo: o excepcional trombonista Raul de Souza surge como convidado das faixas “Añorado Encuentro” (de Piloto Bea e Vera Morua) e “Muñeca” (de Eddie Palmieri).

N O V I D A D E S

* O coletivo A.B.R.A.Pré-Ca acaba de lançar o seu primeiro CD, o qual chega ao mercado através da gravadora ST2. Intitulado “Amygos Bandydos Residentes no Amor Pré Y Carnaval”, o álbum é composto por dez faixas, todas elas marchinhas bastante espirituosas. O objetivo de resgatar a antiga tradição momesca revela-se bem apropriado e a sonoridade, revestida por uma linguagem pop, ganha ares surpreendentemente interessantes. Formado pelas cantoras Cibelle Cavalli e Iara Rennó, pelo cantor e compositor Rubinho Jacobina e pela banda carioca Do Amor (composta pelos músicos Ricardo Dias Gomes, Marcelo Callado, Gabriel Mayall e Gustavo Benjão), o grupo apresenta uma animada safra de temas, dentre os quais merecem destaque a dúbia “Marcha da Pamonha”, a marota “Marcha Lúbrica” e as anti-preconceituosas “Marcha do Procure Saber” e “Marcha da Wilza”. A cantora Nina Becker surge como convidada especial na “Marcha do Valeu Otários”. Muito bacana!

* O novo álbum do polêmico e incansável baiano Tom Zé já começa a ser formatado sob a produção de Kassin e chegará ao mercado ainda este ano.

* O cantor pernambucano Paulo Neto estará lançando seu primeiro CD no próximo mês. Intitulado “Dois Animais na Selva Suja da Rua”, o repertório é formado prioritariamente por regravações. Entre elas estão: “Com Mulher Não Quero Mais Nada” (de Noel Rosa e Sylvio Pinto), “O Patrão Nosso de Cada Dia” (de João Ricardo) e “Velho Bandido (Sérgio Sampaio).

* Afastada das canções ditas profanas desde que resolveu enveredar pelos caminhos evangélicos, Baby do Brasil (que um dia já se chamou artisticamente Baby Consuelo) aceitou o convite para regravar “Baião”, composição de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, no CD duplo que em breve chegará ao mercado para comemorar os cem anos de nascimento do Rei do Baião. Quem viver, ouvirá!

* Será lançado até o final deste ano o CD em que o Cordão do Boitatá (famoso bloco do Carnaval carioca) homenageia o compositor Mário Lago. Sob a coordenação de Paulão Sete Cordas, a cantora Roberta Sá participa como convidada especial da marcha “O Que É que me Acontecia?”.

* Dinho Ouro Preto está lançando seu segundo CD solo. O repertório inclui covers e músicas em inglês.

* Retornaram recentemente ao catálogo através de uma iniciativa do selo Discobertas os quatro primeiros álbuns do sambista Xangô da Mangueira. Compositor inspirado, ele pôs sua voz grave a serviço de seu interessante material, de forma que os ouvintes poderão se deparar com canções como “Quando Vim de Minas” (popularizada por Clara Nunes) e “Festa de Santo Antônio (com a participação especial de Dona Ivone Lara), entre outras.

* O cantor e compositor pernambucano China lançou recentemente seu terceiro CD, o melhor de sua ainda curta discografia. Intitulado “Moto Contínuo”, o trabalho chegou às lojas através da gravadora Trama e é composto por onze faixas autorais, algumas delas criadas ao lado de parceiros. Há as bem-vindas participações especiais de Tiê (em “Terminei Indo”), Pitty (em “Overlock”) e Ylana Queiroga (em “Mais um Sucesso pra Ninguém”). Os melhores momentos do repertório apresentado ficam por conta das faixas “Só Serve pra Dançar”, “12 Quedas”, “Espinhos” e “Anti-Herói”.

* Visando à comemoração dos quarenta anos de sua vitoriosa carreira, o mineiro João Bosco anuncia para breve o lançamento de um projeto (a ser disponibilizado nos formatos CD e DVD) que contará com as participações especiais de Milton Nascimento, Roberta Sá, Toninho Horta, Trio Madeira Brasil, Cristóvão Bastos, Chico Buarque e João Donato.

* O cantor e compositor baiano Lucas Santtana (radicado, há anos, no Rio de Janeiro) acaba de lançar “O Deus que Devasta Mas Também Cura”, seu quinto CD, o qual traz, na ficha técnica, vários nomes da atual cena indie nacional (a exemplo de Kassin, Gustavo Ruiz e Céu). Entre as dez faixas do repertório destacam-se “Jogos Madrugais” e “É Sempre Bom Lembrar”, além da releitura de “Músico” (de Hebert Vianna, Bi Ribeiro e Tom Zé), gravada pelos Paralamas do Sucesso no álbum “Severino” de 1994.

* A cantora Paula Lima promete ainda para este primeiro semestre o lançamento de um novo CD de inéditas que trará, entre outras, canções assinadas por Seu Jorge e Serginho Meriti.

* E Fernanda Takai anuncia a gravação de seu terceiro CD solo, o qual se dará em parceria com o inglês Andy Summers, guitarrista projetado no grupo britânico The Police. O álbum deverá ser lançado no Brasil ainda este ano através da gravadora Deck.

RUBENS LISBOA é compositor e cantor
Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais