Musiqualidade

0

R E S E N H A

Cantora: ELZA MARIA
CD: “DANÇA DAS TERNURAS”
Selo: GUITARRA BRASILEIRA

Elza Maria é cantora e compositora que praticamente nasceu convivendo com a música, posto que seus pais cantavam e tocavam instrumentos. Precoce, aos dezesseis anos, já dava aulas de violão, tendo se formado em Musicoterapia pelo Conservatório Brasileiro de Música.
Em 1979 e 1980, respectivamente, participou com sucesso de dois festivais, eventos que a ajudaram a se tornar conhecida nacionalmente à época: o "Festival da Canção", da Rede Tupi, com a música "Navegante" (de J. Maranhão e Sérgio Souto), e o MPB 80, da Rede Globo, quando defendeu a canção "Choro Alegre" (de Marcos Darlan e Xico Chaves).
O primeiro disco (”Entra na Roda”) saiu em 1981 e contou com as participações de Lenine, Raimundo Sodré e do grupo Boca Livre. O segundo trabalho (“Amor Carioca”) foi lançado no ano seguinte e, entre 1986 e 1991, Elza morou na Suíça onde desenvolveu vários projetos musicais. Já de volta ao Brasil, ela lançou, em 2000, o CD infantil "Sementes", com várias músicas de sua autoria e outras folclóricas e, em 2005, gravou o álbum "Umbigo”, até que recentemente, através do selo Guitarra Brasileira, ela fez chegar às lojas o belo CD "Dança de Ternuras".
Produzido e arranjado pelo violonista Alfredo Machado e contando, na ficha técnica, com a presença de instrumentistas de ponta da nossa MPB, a exemplo de Itamar Assieri (ao piano), Jorge Gomes (na bateria), Ivan Machado (no baixo), Kiko Horta (no acordeão) e José Carlos Bigorna (no sax), o trabalho é composto por onze faixas inéditas (todas assinadas pela própria artista em parceria com o poeta-letrista Luiz Alfredo Millecco) e conta com a participação especial de Geraldo Azevedo na faixa "Toda Canção".
Elza se mantém em plena forma vocal e continua cantando muito bonito. Sua voz doce, envolvente e bem colocada se adequa perfeitamente às suas criações que passeiam por vários gêneros, com predominância do samba (“Implora”, “Sereias”, “Medo e Desejo” e “Cobertor”) e de influências portuguesas (“Te Amando”, “Pedras Portuguesas” e a faixa-título). Alguns dos destaques do repertório apresentado ficam por conta das canções “Gin”, “Eu Vi o Mar” e “Desencontrado”.
Um disco pouco comentado mas que vale super a pena conhecer!

N O V I D A D E S

* Poucos dias antes de perder o seu filho do meio, o cantor e compositor Erasmo Carlos havia posto nas lojas o seu mais recente CD através da gravadora Coqueiro Verde Records. Intitulado “Gigante Gentil”, o álbum é composto por dez canções autorais e inéditas e mais a regravação de “Além do Horizonte” (parceria dele com Roberto Carlos), feita especialmente para ser o tema de abertura da telenovela levada ao ar pela Rede Globo até o mês passado. Erasmo, ao contrário do Rei, continua firme na ativa, lançando discos com frequência. E se a voz já apresenta sinais de cansaço, sendo necessário, nesse recém-lançado trabalho, o apoio de um trio vocal formado por Luis Lopez, Pedro Dias e Christiaan Oyens, no quesito compositor ele se mostra em forma, tanto criando sozinho, tanto assinando temas ao lado de colaboradores. Inaugura parceria com Caetano Veloso (“Sentimentos Complicados”) e apresenta nova canção feita ao lado de Nelson Motta (“Amor na Rede”). Já com Arnaldo Antunes ele compôs “Teoria do Óbvio” e “Manhãs de Love”, dois dos destaques do repertório ao lado da interessante faixa-título e da inspirada “Coisa por Coisa”.

* O novo CD da banda mineira Skank foi gravado em estúdio de Belo Horizonte (MG), mas mixado e masterizado em Nova York. O aguardado trabalho chegará às lojas na próxima semana e contará com as participações especiais de Nando Reis, do rapper carioca BNegão e da cantora paulista Lia Paris.

* A gravadora Universal Music anuncia ainda para este ano o lançamento de uma caixa que contemplará a reedição de vinte álbuns lançados por Rita Lee durante sua carreira. Elogiável iniciativa!

* Enquanto a cantora e (ótima) atriz Marjorie Estiano se encontra em estúdio gravando as canções que farão parte de seu novo CD, o qual aportará no mercado até o final do ano trazendo Gilberto Gil como convidado especial na autoral “Luz do Sol”, Bebel Gilberto confirma que estará lançando no comecinho de agosto o seu novo CD, já inteiramente pronto, o qual se intitulará “Tudo” e chegará às lojas no Brasil através da gravadora Sony Music.

* Indubitavelmente uma grande cantora, a também (boa) compositora Isabella Taviani lançou recentemente a gravação feita ao vivo do seu show “Eu Raio X” realizado em setembro do ano passado na casa de espetáculos Imperator, no Rio de Janeiro. Registrado em CD (contendo quatorze faixas) e DVD (este com seis números adicionais), o projeto está chegando ao mercado através da gravadora Coqueiro Verde Records em uma embalagem que acondiciona os dois formatos juntos. Dona de voz possante, Taviani desfia com segurança os seus maiores sucessos, dentre os quais “Foto Polaroid”, “A Canção que Faltava”, “Estrategista” e “Luxúria”. Há as participações especiais de Elba Ramalho (em “Diga Sim Pra Mim”), Zélia Duncan (em “Queria Ver Você no meu Lugar”), Moska (em “Digitais”) e Myllena (em “A Imperatriz e a Princesa”, esta constante tão somente do DVD). Intérprete acalorada e passional, a artista, que possui um séquito de fãs que sabem acompanhar suas canções de cor, mostra-se à vontade liderando, ao violão, uma banda composta por seis ótimos instrumentistas.

* O bandolinista carioca Hamilton de Holanda está lançando “Caprichos”, álbum duplo de caráter didático que tenta transmitir a arte e a técnica de compor temas para o bandolim de 10 cordas. São vinte e quatro temas autorais, cada um composto a partir de um universo musical distinto. A faixa “Capricho de Raphael” é uma homenagem explícita ao saudoso violonista Raphael Rabello.

* Filho de Péricles Cavalcanti (conhecido artista que possui músicas gravadas por Adriana Calcanhotto, Caetano Veloso e Gal Costa, entre outros), o cantor e compositor paulista Leo Cavalcanti mostra considerável evolução em seu segundo e novo CD intitulado “Despertador”, o qual chegou recentemente ao mercado numa iniciativa independente. Produzido por ele próprio ao lado de Fábio Pinczowski, o álbum traz uma sonoridade atual, recheada de sintetizadores, fazendo jus ao seu conceito transcendental e místico explicitado, inclusive, no trabalho gráfico da capa e encarte. São dez faixas inéditas e autorais, quatro delas compostas com os parceiros Nenung, Omar Salomão, Carlos Rennó e Guilherme Held, através das quais Leo tenta passar ideias positivas de vida inerentes à sua jovialidade. Ótimo cantor (ele possui voz agradável de timbre bastante característico) e bom compositor, ele possui as qualidades necessárias para se fazer destacar em meio a tantos outros nomes emergentes no cenário fonográfico nacional. Entre os destaques do repertório, além da eficiente faixa-título, estão a inspirada “Leve”, a interessante “Só Digo Sim” e a bem construída “Tudo Tem seu Lugar”. Leo também se arrisca em tema construído em inglês (“Get a Heart”) e demonstra possuir livre trânsito entre os nomes mais cultuados do cenário indie atual posto que conta com vários deles (a exemplo de Ava Rocha, Dani Black, Gustavo Galo, Luz Marina, Pélico, Tatá Aeroplano e Tulipa Ruiz) no coro da faixa “Sua Decisão”.

* “Alexandre” é o título do novo CD do grupo pernambucano Mombojó. A cantora e compositora paulistana Céu avaliza o trabalho, aparecendo em participação especial.

* Elza Soares vem realizando elogiado e concorrido show em que mergulha de cabeça na obra de Lupicínio Rodrigues. Idealizado para celebrar o centenário de nascimento do compositor gaúcho, o espetáculo (que tem a direção musical do saxofonista Eduardo Neves) mostra a intérprete em grande forma vocal e entrelaça, no roteiro, temas bastantes conhecidos (como “Se Acaso Você Chegasse”, “Nunca”, “Volta”, “Cadeira Vazia” e “Nervos de Aço”) com músicas pouco executadas (tipo “Eu Não Sou Louco”, “Caixa de Ódio” e “Exemplo”).

* Gravado ao vivo no Parque de Madureira, em março passado, o show realizado por Beth Carvalho foi devidamente registrado e dará origem a seu quarto projeto em DVD, em breve nas lojas.

* O novo CD do grupo paulistano de forró Falamansa já se encontra disponível. Trata-se de “Amigo Velho”, composto por treze músicas inéditas, doze delas de autoria de Tato, o vocalista da banda. Completa o repertório a canção “Debutanalabuta”, de Valdir do Acordeom.

* Da série “Merece Ser Recordado”: o CD “Coração do Brasil”, o quinto trabalho da cantora e compositora Fernanda Cunha foi efetivamente lançado há quase dois anos, mas merece lugar de destaque em qualquer cedeteca que se preze. Produzido por ela própria (que é sobrinha de Sueli Costa), o álbum alia, em suas dez faixas, releituras de pérolas do nosso cancioneiro, a exemplo de “Dindi” e “Eu Preciso de Você” (ambas de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira), “Adeus América” (de Haroldo Barbosa e Geraldo Jacques) e “Não Tem Tradução” (de Noel Rosa) a músicas mais recentes de beleza inquestionável, como a faixa-titulo (de Antonio Adolfo e Nelson Wellington), “Samba pro João” (de Daniel Gonzaga) e “Perdido de Encantamento” (da já citada Sueli em parceria com Luiz Sergio Henriques). Fernanda tem perfeito domínio do que canta e o pequeno mas seleto grupo que a acompanha realmente dispensa quaisquer comentários: Cristóvão Bastos no piano, Jorjão Carvalho no baixo, Zé Carlos no violão e guitarra e Jurim Moreira na bateria. Muito legal mesmo!

RUBENS LISBOA é compositor e cantor.
Apresenta o quadro "Musiqualidade" dentro do programa "Canta Brasil”, veiculado pela Aperipê FM todas as segundas-feiras, às 10 horas.
Quaisquer críticas e/ou sugestões a este blog serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais