MUSIQUALIDADE

0

R E S E N H A     1

 

Cantor: JAIR OLIVEIRA

CD: “SIMPLES…”

Gravadora: INDEPENDENTE

 

O compositor e cantor Jair Oliveira chega ao seu quarto CD esbanjando maturidade artística. É, disparado, o seu melhor trabalho e contém faixas deliciosas.

Jairzinho, desde muito cedo, é conhecido do público. Filho do expansivo Jair Rodrigues, ele conheceu o sucesso ainda criança quando, ao lado de Simony, estrelou o programa “A Turma do Balão Mágico” na Rede Globo. O menino cresceu e, como não podia deixar de ser, resvalou para a música. Junto com a irmã, a também cantora Luciana Mello, Pedro Mariano e Daniel Carlomagno foi um dos primeiros contratados da gravadora Trama, pela qual lançou seus três discos anteriores.

O atual acaba de sair de maneira independente e o título “Simples…” denota que o artista descobriu o prazer e a forma de fazer a boa música. Indo direto na emoção traduzida em ótimas idéias de melodias e de letras, é o seu trabalho mais enxuto. O artista esqueceu-se das programações eletrônicas que pasteurizavam as canções e mergulhou de cabeça na inspiração propriamente dita.

Jairzinho, que canta de forma bastante agradável, assina as treze músicas que compõem o novo CD e em somente uma delas (“Au Niveau Du Bar”) permite-se parceria (com o pernambucano Otto). O CD em si se basta com as dez primeiras faixas. A bela e percussiva “Nos Braços de Iemanjá” abre caminho para a bem sacada e maliciosa “Tiro Onda” (tema de Foguinho, da telenovela “Cobras & Lagartos”). Já “O Samba Me Cantou” parece daqueles sambas caprichados da fase áurea de Dona Ivone Lara e cairia como uma luva na interpretação de Maria Bethânia (aliás, a letra é espertamente construída no feminino). Por sua vez, “Intacto” é uma das mais interessantes canções românticas surgidas nos últimos tempos. “Pele” destaca-se pelo genuíno clima de malandragem e sacadas bem legais na letra. A cantora Paula Lima faz uma participação especial em “Todo Dia”, contagiante canção de pegada pop. Um samba melancólico da melhor qualidade é o que se pode dizer de “Casa da Dor” que, no meio, muda de andamento, ganhando ares mais modernos. Boas referências podem ser sentidas em “Eu Você” (a pegada de Lenine) e em “Eu Também Tive um Sonho” (a cadência de Gilberto Gil), denotando o ecletismo de Jairzinho. E a faixa-título coloca a crueza harmônica a serviço de versos contemplativos e propositalmente contraditórios. Um dos grandes lançamentos de 2006!

 

 

R E S E N H A     2

 

Cantora: KARLA SABAH

CD: “DRUM’N BOSSA 2”

Gravadora: LGK/EMI

 

O segundo CD da cantora Karla Sabah segue a cartilha adotada em seu trabalho de estréia: boa MPB revestida com programações eletrônicas a granel. Daí o título do disco ser “Drum’n Bossa 2”.

Trata-se de um lançamento da recém-inaugurada gravadora LGK que chega ao mercado com distribuição feita pela multinacional EMI. A direção musical é assinada pelo competente William Magalhães e a produção ficou a cargo de Líber Gadelha, o marido da artista (que já foi casado com Zizi Possi e é o pai de Luíza Possi).

Com a participação especial de Durval Ferreira na bateria, Karla abre o álbum com a sua leitura moderninha para “É com Esse que Eu Vou” (de Pedro Caetano), samba originalmente lançado por Elis Regina em gravação irrepreensível. A bossa-nova (explícita no título do disco) marca presença com alguns de seus temas mais conhecidos: “Samba de Verão” (de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle), “Lobo Bobo” (de Carlos Lyra – que participa da faixa – com Ronaldo Bôscoli) e “O Barquinho” (de Roberto Menescal – outro convidado especial – e Ronaldo Bôscoli).

Mas o repertório não fica restrito a essas escolhas óbvias. Da metade em diante, o CD surpreende com as bem sacadas regravações de “Mané João” (de Roberto e Erasmo Carlos), de “Eu Me Amo” (de Roger) e de “Aquele Grandão” (de Mário Manga), estas últimas sucessos do grupo Ultraje a Rigor e de Cássia Eller, respectivamente. Outros momentos muito legais e que merecem ser destacados são as faixas “Mas que Nada” (de Jorge Ben) e “Miss Suéter” (de João Bosco e Aldir Blanc). Há, ainda, a inédita “Invisíveis Cores” (de Luiz Melodia, o qual, aliás, participa dos vocais de uma outra canção de sua autoria, a já bastante conhecida “Congênito”).

Kátia Sabah possui uma voz límpida, afinada e bem colocada e dá conta do recado sem maiores dificuldades. Seu timbre agradabilíssimo facilita-lhe a aceitação sonora e lhe abre a possibilidade para, em trabalhos futuros (e de preferência contendo uma maior quantidade de canções inéditas), tornar-se uma das grandes intérpretes da nossa música brasileira.

 

 

N O V I D A D E S

 

·               A banda sergipana Alapada continua em Sampa se apresentando em diversos locais e batalhando por um merecido lugar ao sol. Daqui vão as nossas vibrações positivas porque os garotos são sangue bom!

 

·               Realizado com relativo sucesso em 2004, o Prêmio Banese de Música chega esse ano à sua segunda edição através da qual se homenageará o compositor Ismar Barreto. O projeto, que foi idealizado pela cantora Amorosa, visa a abrir o espaço musical sergipano para novos talentos. As inscrições já estão abertas e vão até o dia 18 deste mês em todas as agências do banco organizador do evento.

 

·               No dia 19 deste mês, o Programa Nossa Música (levado ao ar todos os sábados, a partir das 17 horas, pela Liberdade FM) estará completando dois anos de absoluto sucesso. Palmas para o incansável Neu Fontes que sempre busca chamar a atenção para o que há de melhor na música sergipana! Para comemorar a data, os artistas vencedores do Prêmio Nossa Música (que foram escolhidos pelo voto popular) estarão em breve sendo agraciados em noite de muito glamour. Dentre os nomes que mais se destacaram no ano de 2005 estão Alex Sant’anna, Lelo Almeida, Patrícia Polayne, Joésia Ramos e os músicos Marcus Vinicius, Júlio Vasconcelos, Pedrinho Mendonça e Diogo Montalvão.

 

·               E no dia 22 deste mês, o Teatro Tobias Barreto receberá uma atração sensacional. Trata-se do grupo Mawaca que realizará sua primeira e esperada apresentação em nosso Estado. A responsável pela façanha é a produtora musical carioca Ana Lúcia Garcez. O grupo (que possui cinco CD’s lançados) é formado por sete cantoras e tem como objetivo recriar temas tradicionais de variadas etnias, combinando-os engenhosamente e buscando suas conexões com a música brasileira. Um trabalho realmente impressionante e que deve ser conhecido por todas as pessoas antenadas. Estaremos lá com toda certeza!

 

·               Já está decidido: a primeira música de trabalho do novo disco do grupo Cidade Negra (nas lojas no início de setembro) será “Estrelar”, de autoria de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle.

 

·               Chico Buarque entrou em estúdio a fim de registrar uma nova versão para a canção “Angélica”, parceria sua com Miltinho. É que ela foi composta, na década de setenta, em homenagem a Zuzu Angel e agora entra como faixa principal do recém-lançado filme que tem como tema a vida da estilista. Também presente na trilha sonora a regravação de “Dê um Rolê” (de Moraes Moreira), em excelente registro da cantora Roberta Sá acompanhada de Pedro Luís e a Parede.

 

·               A amizade musical entre Leila Pinheiro e Jorge Vercilo tem se estreitado consideravelmente nos últimos tempos. Leila tem convidado Vercilo constantemente para fazer participações em seus shows e ele a viu presente na gravação de seu primeiro DVD (que acaba de chegar às lojas). A sintonia é tanto que ambos viraram parceiros e o primeiro fruto é a canção “Ventos da Paz” que, na voz de Leila, faz parte da trilha sonora da novela global “Páginas da Vida”.

 

·               A edição 2006 do projeto Tom Acústico reunirá esta semana Simone e Zélia Duncan. Juntas, irão cantar canções interessantes do nosso cancioneiro, embora bem pouco conhecidas, tais como: “Petúnia Resedá” (de Gonzaguinha), “Mal Secreto” (de Jards Macalé e Waly Salomão) e “Ralador” (de Roque Ferreira e Paulo César Pinheiro). Comenta-se que o encontro poderá ser gravado para virar CD e DVD ao vivo. Certamente será uma ótima pedida!

 

 

RUBENS LISBOA é compositor e cantor


Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais