Na lesma lerda

0

O estado vai terminar 2013 na mesma crise financeira que encerrou 2012. De acordo com o governador Jackson Barreto (PMDB), os principais fatores da desestabilização econômica do governo são o déficit crescente das contas previdenciárias e o crescimento vegetativo da folha de pessoal. Ele alerta que a crise não é uma responsabilidade da administração de Marcelo Déda (PT): “É um problema histórico”. Jackson também culpa o governo federal por conta dos programas de desonerações que reduziram significativamente as receitas estaduais. Diante do quadro pintado pelo governador, fica claro que tão cedo o coitado do servidor público não vai ter reajuste salarial. Ou seja, enquanto o estado estiver na lesma lerda, o funcionalismo público vai continuar na pindaíba de sempre.

Com Lula

Afastado do governo desde maio passado para tratar de um câncer no estômago, o governador Marcelo Déda (PT) foi visitado ontem em São Paulo pelo ex-presidente Lula (PT) e a esposa Marisa Silva. A notícia, com fotografia e tudo, foi postada no twitter pelo próprio Déda, que se diz “felicíssimo com as novas descobertas de petróleo em Sergipe”. Escreveu ainda que, entre um barril de petróleo e outro, fizeram avaliações do quadro político e discutiram a má fase do Corinthians.

Mudança

Hoje tem posse no Detran: Marcos Sampaio Kuhl assume a diretoria administrativo-financeira do órgão, em substituição a Moacir Santana, homem de confiança do governador licenciado Marcelo Déda. Ex-diretor geral da Assembléia Legislativa, Marcos Kuhl foi indicado para o cargo pelo presidente estadual do PSD, deputado estadual Jeferson Andrade.

Aliança fechada

Nas eleições de 2014, o PPS aracajuano vai marchar junto com o DEM e o PSDB. Foi o que ficou definido no congresso municipal do partido, que elegeu os novos dirigentes do PPS de Aracaju e os delegados para o congresso estadual, marcado para o próximo dia 8. O economista Idalino Souza é o novo presidente da legenda na capital. Os ex-vereadores Antônio Samarone e Pedrinho Andrade aproveitaram o evento para se filiarem ao partido, que é dirigido em Sergipe pelo secretário municipal de finanças, Nilson Lima.

Exonerados

O governador Jackson Barreto exonerou o presidente e o diretor de operações da Fundação Hospitalar de Sergipe (FHS), respectivamente, Marcelo Vieira e Wagner Andrade. A exoneração foi anunciada no sábado, durante entrevista que Jackson concedia à rádio Eldorado/FM de Lagarto. Na última quarta-feira, o governador já havia exonerado o diretor administrativo e financeiro da FHS, Márcio Ferreira.

Adiado

A Prefeitura de Aracaju ainda não sabe quando realizará o leilão visando transferir do Banese para outro banco a folha dos servidores municipais. Marcado inicialmente para hoje, o pregão foi suspenso por decisão da magistrada Iolanda Guimarães em atendimento a pedido de liminar feito pelo Sindicato dos Bancários. A Prefeitura quer faturar R$ 40 milhões com a “venda” da folha de pessoal.

Novo shopping

Itabaiana vai ganhar seu primeiro shopping até abril de 2015. O empreendimento terá 50 lojas, sendo uma âncora, sete megalojas, praça de alimentação e cinemas. “Vamos investir R$ 18 milhões num moderno centro de compras, lazer e entretenimento de primeira qualidade”, revela o empresário Messias Peixoto, há 34 anos no ramo de supermercados. A notícia completa sobre o novo shopping está no caderno Mercado do Jornal da Cidade.

Não pago

“Outubro Negro: rumo à tarifa zero”. Este é o nome do movimento iniciado pelo Movimento Não Pago para protestar contra o péssimo sistema de transporte coletivo de Aracaju. Visando debater com os usuários sobre o elevado preço da tarifa e a má qualidade do serviço oferecido pelas empresas, o Movimento realiza hoje à tarde um ato público no terminal do Campus Universitário. Participe!

Sem estudo

O projeto da Prefeitura de Aracaju para aterrar uma grande área do rio Sergipe não dispõe de qualquer estudo de impacto ambiental, documento exigido para qualquer obra que ameace o ecossistema. Foi o que disse há pouco a diretora técnica da Adema, Ana Tereza, ao ser entrevistada na rádio Ilha/FM. Como, sem qualquer estudo, pode-se afirmar que o aterro pretendido não causará graves problemas ao meio ambiente?

Do baú político

Essa foi o memorialista Murilo Mellins quem contou ao jornalista Luiz Eduardo Costa: O interventor Augusto Maynard Gomes deslocou-se de Aracaju, em direção ao local onde hoje existe a ponte de Pedra Branca, sobre o rio Sergipe. A estrada era horrorosa. Cobertos de poeira, chegaram à beira do rio o interventor, seu secretário Nicanor Rineiro Nunes (pai de Zé Peixe e Rita Peixe), e outros que se deslocaram num segundo automóvel, coisa raríssima naquele tempo. Maynard Gomes pensava em construir a ponte no local e quis atravessar o rio para olhar a outra margem, porém o canoeiro que usualmente fazia a travessia não estava com o seu barco. Um dos integrantes da comitiva, que conhecia bem a canoa, avistou-a ancorada na margem oposta e começou a chamá-lo, gritando alto. O barqueiro fazia suas necessidades fisiológicas, protegido pelo mato, e também devia estar embriagado. Ao ouvir os gritos, ver o grupo do outro lado, sem saber de quem se tratava, respondeu: “Me deixem cagar, seus merdas. Vá todo mundo pra puta que pariu”. Um ajudante de ordens, indignado com a afronta, perguntou ao interventor: “Excelência, posso prender o canoeiro?”, ao que Maynard respondeu: “Só se você for até lá nadando”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários