“Não” como resposta

0

A comissão de deputados estaduais que irá hoje ao Palácio apelar em favor dos professores já sabe que receberá um sonoro não do governador Marcelo Déda (PT). Os parlamentares só vão à audiência porque prometeram aos educadores que tentariam convencer o petista a repensar a possibilidade de reajustar os salários da categoria em 22,22%, em vez dos 6% prometidos. Ao lado do secretário da Fazenda, João Andrade, o governador vai expor a conhecida planilha de receitas e despesas para negar o reajuste pretendido. Dirá que o estado vive no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, que a receita tem caído mês a mês e que paga o Piso Salarial dos professores. Aliás, a categoria sabe muito bem que “daquele mato não sai coelho”, pois foi um de seus líderes, professor Iran Barbosa (PT), quem afirmou que o governador só tem duas respostas para os que lhe pedem alguma coisa: “Não tem, e não pode”.

Exército pronto

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já recebeu pedidos de envio de tropas federais para garantir a paz nas eleições de Estância, Lagarto, Campo do Brito e Monte Alegre. Pedido idêntico deve ser feito para Japaratuba, Pirambu e Carmópolis. Caso o TRE decida pelo uso das tropas federais nestes municípios, o Exército está pronto para atender. Desde o mês passado, quase 200 militares do 28º Batalhão da Caçadores estão sendo treinados para atuar em Sergipe no dia da eleição.

Mostra Aracaju

A organização da Mostra Aracaju transferiu para amanhã o encontro com a imprensa para apresentar o local e a programação do evento. Será a partir das 15h30, na rodovia dos Náufragos, próximo ao Sítio Terêncio. A 8ª edição da Mostra Aracaju será aberta sexta-feira que vem, e prosseguirá até o dia 30 de setembro, apresentando o que há de mais moderno nas áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo.

Demagogos

E a prefeiturável Vera Lúcia (PSTU) chamou de demagogos os políticos abastados financeiramente que andam de ônibus na campanha eleitoral. Operária, ela é a única entre os candidatos a prefeito que sempre usou o ônibus para se deslocar de casa para o trabalho. Portanto, tem autoridade para fustigar os adversários, que nem sabem quanto custa uma passagem para andar nos desconfortáveis coletivos.

Crime ambiental

As construtoras União Engenharia e Engeb estão sendo processadas pela degradação causada no manguezal do rio Mangaba, na Barra dos Coqueiros. Segundo a acusação feita pelo Ministério Público Federal em Sergipe, parte de dois condomínios das empresas, próximos à ponte Construtor João Alves, avançou sobre área de preservação permanente, além de despejarem efluentes sem tratamento diretamente no rio. O processo também acusa a União Federal e a Adema.

Inviável

O preço do etanol continua não sendo vantajoso para os consumidores sergipanos. Conforme a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a variação do preço da gasolina (R$ 2,767) para o etanol (R$ 2,309) no estado é de 83,45%. Para o uso do combustível à base de cana ser vantajoso, é preciso que o litro custe menos que 70% do preço do litro da gasolina.

Nova pesquisa

A TV Sergipe divulga na próxima sexta-feira a primeira pesquisa do Ibope sobre as eleições em Aracaju. A consulta está em fase de coleta de informações junto ao eleitorado e deve ser registrada no TRE na quinta ou na sexta-feira para ser divulgada à noite pela afiliada da Rede Globo. Até o pleito, o Ibope deverá fazer outras três pesquisas na capital sergipana.

Na frente

Não é fácil a situação do candidato a prefeito de Socorro, Padre Inaldo Luiz da Silva (PC do B). Pesquisa feita pelo Dataform e registrada no TRE com o número 00015/2012 mostra o prefeito e candidato a reeleição Fábio Henrique (PDT) com 51,4% das preferências do eleitorado. O reverendo comunista aparece com 18%, enquanto Gilson (PCB) só seria votado por 3,1% dos socorrenses.

Gafe

O governo não entregou ontem, como havia anunciado, a Medalha do Mérito Serigy ao economista Otaviano Canuto, vice-presidente do Banco Mundial. Só no momento da homenagem foi que o governador Marcelo Déda explicou ser impossível entregar a honraria. Segundo ele, o banco impede que seus executivos recebam condecorações de governos com os quais mantém relação econômica. A medalha foi guardada para outra ocasião.

Do baú político

Os ex-vereadores aracajuanos Pedro Firmino e José Antônio de Souza, o “Sargento Souza”, sempre tiveram como principal reduto eleitoral o bairro 18 do Forte e adjacências, mas nem por isso eram inimigos. Davam-se bem, embora disputassem voto a voto daquele colegiado. Certo dia, ao entrar no plenário da Câmara, o vereador José Lopes encontrou os dois colegas conversando, e “Sargento Souza” ajeitava cuidadosamente o nó da gravata de Pedro Firmino. Quando começou a sessão, Lopes fez questão de elogiar o bom relacionamento dos dois parlamentares. Foi então que “Sargento Souza” pediu um aparte e, esforçando-se para não rir, tascou essa: “Que nada colega, eu estava avaliando a firmeza da gravata de Pedro Firmino para o caso de ter que enforcá-lo”. Uma estridente risada ecoou no plenário e nas galerias, obrigando o presidente José Lopes a acionar várias vezes a sirene da mesa para pedir silêncio no recinto.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais