Não seja um visitante desagradável

0

Existem dois momentos significativos na nossa existência: o nascimento e a morte. Nessas situações, na condição de visitante, devemos agir com cautela para não cometermos gafes. O uso de instrumentos como a sensatez, o equilíbrio e a delicadeza são essenciais para um bom relacionamento.

A seguir serão dadas algumas sugestões de comportamento que o visitante deve considerar na ocasião do nascimento de uma criança e na morte de um ente querido:

Visita a um recém-nascido
• O visitante deve estar ciente que, apesar de ser um momento de muita alegria, o ambiente não é de festa;
• Se for visitar na maternidade, procure um horário mais conveniente, chegue falando baixo, saudável, sem gripes e com mãos asseadas (existe o álcool nos corredores da maternidade);
• Evite levar crianças que frequentam escolinhas, pois podem levar vírus junto com elas e contaminar o bebê que ainda não foi vacinado;
• Não peça para pegá-lo e não beije o bebê, apenas olhe e participe da felicidade da família;
• Demore no máximo vinte minutos e não fale coisas desagradáveis e nem amedronte a mãe com indagações sobre o filho dela;
• Se desejar visitar na residência dos pais, telefone antes e espere pelo menos dois dias depois da chegada em casa até ingressar uma rotina. O ideal seria fazer a visita após uma semana. Lembramos que é triste para os pais não receberem a visita dos amigos para celebrarem a vitória do nascimento do filho. Se demorar muito, eles irão pensar que foram esquecidos e que os amigos não estão dando a atenção devida;
• Vele lembrar que se o casal visitado tiver outros filhos, eles também devem ser lembrados, pois muitas crianças se sentem rejeitadas por verem o irmãozinho recém-nascido ser paparicado e elas serem ignoradas.

Segundo Dra. Maria José Freire, Médica Pediatra Neonatologista, o visitante deve perceber se a visita está acontecendo num momento conveniente onde a mãe se sente confortável. No momento da amamentação, não há constrangimento algum do visitante permanecer no quarto, a não ser que a mãe seja tímida ou esteja com alguma dificuldade. Além disso, Maria José recomenda que o visitante se ausente no momento das refeições ou quando há algum procedimento.

Visita à família enlutada

• Quando for visitar uma família enlutada num velório, lembre-se do vestuário que deve ser respeitoso. Evite decotes, transparências, bermudas e roupas de cores vivas. Não é necessário usar preto, mas prefira tons pastéis e discretos;
• Quando apresentar as condolências, evite usar a expressão “meus pêsames”. Diga o quanto sente ou exprima pensamentos de otimismo, solidariedade e apoio. Ao aproximar-se da família não fique com muita delonga, pois outras pessoas também desejam se solidarizar;
• Não pergunte como foi que aconteceu o falecimento;
• Coloque o celular no vibrador e se afaste para atender um telefonema. Jamais fale ao telefone no recinto onde está o ataúde. A situação merece que se converse pouco e baixo;
• Se desejar fazer uma condolência sincera, não chegue momentos antes de acabar o velório. Algumas pessoas só deixam para cumprimentar os familiares perto do horário do sepultamento e isso é observado pela família consternada.

Saber agir com respeito e consideração tanto nas visitas a recém-nascidos quanto a familiares enlutados são importantes para ser agradável e compartilhar amizades nas alegrias ou tristezas. O importante é ser sensato e repartir o seu carinho, amor e amparo.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais