Natal e fome

0

O marketing do Natal sem fome funcionou forte. Colocaram atores renomados, fizeram algumas campanhas, mas ainda não se chegou ao objetivo que sonhou o sociólogo Betinho. Aliás, Betinho não queria que a comida fosse apenas um presente de Natal, mas uma permanência na mesa dos excluídos. É claro que campanhas como essas ajudam. Pelo menos elas já existem. Mas não atinge a 1% das pessoas que não têm o que comer no seu dia a dia. É uma esmola mínima, que realmente termina se transformando em fugaz sonho de noite de Natal. Com certeza este é um país que jamais haverá Natal sem fome, ou que deixará de ter fome o ano todo. Tudo não passa de paliativo, neste chamado espírito natalino que invade toda a comunidade. Este final de semana o centro comercial e os shoppings estavam abarrotados. Bom para o comercio, ótimo para o Estado e agradável para a população que tem condições de ir às compras para presentes, roupas, algumas lembrancinhas para amigos, enfim, uma movimentação que enche os olhos. Eram milhares de pessoas que circulavam por toda a área comercial de Aracaju. Mas com certeza, tudo isso representa um percentual muito pequeno da população de consumo. Quem permanece em casa, sem ter o que comer, na esperança de que esses apelos do Governo batam às suas portas, é infinitamente maior a essa multidão que invade as lojas em busca de apetrechos natalinos. A política da Fome Zero não funcionou. Aliás, esse tipo de programa só acontece nas belas peças publicitárias que aparecem nas TVs. Os índices apresentados vislumbram os olhos, quando é divulgado por um ministro ou secretário, em tom de seriedade. Porque fome não pode se imaginar que seja coisa tão fácil de combater, quando se trata de um país em proporções continentais. O Governo sabe que o sertão nordestino passa fome e sede. E não será uma cesta de alimento ou R$ 50,00 por mês, que vai suprir as necessidades de alimentação de uma família que não tem a quem apelar. A fome persiste, amarga e cruel. Ao lado dela a sede, a falta de trabalho. Sem isso, não dá para vestir, tomar um banho como qualquer ser humano, estudar, ter algum lazer e conviver naturalmente com a sociedade. É um pessoal que se adaptou à miséria absoluta e qualquer pedaço de pão é lucro. Essa falta de assistência, essa indignidade, esse prato sempre sem comida, faz do menino um adulto revoltado. O Crime da Pistolagem existente no Nordeste, vem desse meio e é utilizado pela elite. Olha que coisa mais lógica: um cidadão sem absolutamente nada para sustentar a família, é convidado, com parte do pagamento adiantado, para tirar a vida de alguém que tem absolutamente tudo, talvez até a parte que lhe cabe. É bobagem apertar o gatilho e deixar um a menos na terra que lhe é perversa. Aliás, a morte para ele é coisa comum, sem grandes novidades, afinal ele assiste adultos e crianças serem assassinados, diariamente, pela falta de comida, pela sede, por todo tipo de doença, pela mais absoluta falta de assistência dessa podre sociedade que ele não consegue penetrar. Na periferia das capitais acontece a mesma coisa, apenas com mais facilidade de sobrevivência pela movimentação natural das cidades. Têm problemas parecidos, mas em menores proporções, porque as condições de conseguir dinheiro e comida são mais fáceis. Mas, igualmente, passam dificuldades imensas. Falta comida em casa, assistência médica, emprego e, bem ao lado, uma sociedade consumista passando abaixo do seu nariz. A violência urbana vem desses conglomerados que também quer ter um tênis, uma camisa, tomar sua cervejinha, freqüentar os lugares e integrar a tal podre sociedade. Não há outra forma de fazer, se não, com um revolver nas mãos, assaltando ônibus, pessoas, postos de gasolina. Quem sabe, talvez, em sua mente, esteja apenas praticando, ao seu estilo, a parte que lhe cabe nesta desastrosa má distribuição de renda? Tudo isso deve ser visto com muito mais seriedade pelos poderes constituídos. Porque a miséria absoluta é o principal catalisador da violência. E só se pode combatê-la de forma eficaz, com emprego, educação, saúde e dignidade. Só com a cesta básica e um regime repressor, cujos integrantes saem dessa fábrica de delinqüentes, não se faz um homem. Um cidadão que sonha em entrar para o mercado do trabalho, sem passar para a marginalidade. É preciso uma política de orientação infantil constante, no interior e na capital, para evitar a formação de novos bandidos. Um Natal sem fome é utopia. É realmente uma farsa do marketing. Basta que, na noite de Natal, se percorra o centro da cidade para vê o retrato do Natal abaixo das marquises ou freqüente. Quem sabe, não esteja aí a manjedoura? Ou ir às regiões mais pobres do Estado e as periferias de capital, para ter a mais absoluta certeza que o tal Papai Noel realmente não existe. Aliás, Papai Noel só é bonzinho para uma sociedade que tem poder de consumo. D. MARIA A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) afirmou que o candidato apoiado pelo grupo político do Governo, não precisa ser necessariamente do PFL. Segundo Maria, que é grande cabo eleitoral em Aracaju, admite que esse candidato pode vir de qualquer partido da base de sustentação do Governo. ESTRATÉGIA Maria do Carmo deixa claro que só haverá um candidato apoiado pelo grupo e que não aceita essa história de candidatura com apoio de vários segmentos. Acha que deve ser definido um nome e, após isso, vai se trabalhar este candidato para ganhar as eleições. INCÊNDIO Durante a inauguração da primeira fase da orlinha do bairro industrial, sexta-feira passada, houve o incêndio de uma das barracas, provocado pelos por de artifícios. Foi um incidente que não tirou a importância da obra e nem alterou o brilho da festa, em que compareceram milhares de pessoas. FORA DO AR O fato lamentável do incidente foi que uma emissora de televisão aberta, responsável pela cobertura da solenidade, ficou em pânico. O apresentador gritava apavorado: desliga as câmeras! É quase inacreditável saber que, num trabalho jornalístico, aconteça um acidente e o pessoal não comunique à sociedade. Mesmo que a cobertura seja paga. INDIGNAÇÃO O deputado federal José Carlos Machado ficou indignado com a publicidade do Café Maratá, exibida para todo o Brasil, inclusive dando prêmios para incentivar as vendas. A assistiu no aeroporto de Salvador e até ficou orgulhoso com o anúncio. Mas se irritou porque em nenhum momento o nome de Sergipe é citado na publicidade. INCENTIVOS Na realidade, o endereço da caixa postal que aparece no anuncio é o de número 7000, em Recife, para se mandar o material que concorre a prêmios. Chateado, Machado disse que de Sergipe esse pessoal só quer os incentivos e garantiu que vai trabalhar para cassar todos esses incentivos do Governo que a indústria tem. ITINERANTE O governador João Alves Filho se mandou, ontem, para Glória, levando o seu Governo Itinerante. Atendeu a prefeitos e lideranças da região mais problemática de Sergipe. O êxito do trabalho em Propriá fez com que o governador realizasse a mudança do Governo para Glória, antes de viajar à Europa. GILMAR O pré-candidato à Prefeitura de Aracaju, Gilmar Carvalho (PV), disse que ficou muito animado quando o governador João Alves Filho (PFL) assumiu publicamente a candidatura de Pedrinho Valadares à Prefeitura de Aracaju. “Agora fica bem claro quem é o candidato da preferência do governador”, disse Gilmar, que está em plena e agitada campanha. EXCESSO O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) previu, ontem, que a convocação extraordinária da Assembléia será para extinção de duas ou três secretarias. Essas que não têm estrutura nenhuma e não estão servindo para nada, a não ser com o objetivo de empregar pessoas e gastar dinheiro. VALERIANO O prefeito afastado de Tobias Barreto, Esdras Valeriano (PFL), vai recorrer da decisão da juíza de afasta-lo do cargo. A Câmara Municipal revela, em seu relatório, que ele não se apropriou de recursos, apenas usou dinheiro do Fundef para pagar aos próprios vereadores e aos servidores públicos. E-MAIL O prefeito de Poço Redondo, Salvador Enoque (PL), envia e-mail dizendo que nunca declarou que apoiaria o candidato do PHS, Paulo Barbosa de Deus, à Prefeitura de Canindé do São Francisco. Acrescentou que é filiado ao Partido Liberal, mas ainda não sabe se a justiça eleitoral vai considera-lo eleitor de Canindé. CANDIDATURA Quanto às eleições municipais, frei Enoque disse que ainda falta muito tempo para resolver isso e que o partido deve tomar posições. Acha que Canindé é um município que o Partido Liberal tem influência forte e que deverá apresentar nomes para candidaturas. Insistiu que isso é coisa para se tratar no próximo ano. MINISTRO Uma fonte do PT acha que o prefeito Marcelo Deda deve ser ministro na reforma do Governo e não disputar a reeleição. O argumento é que o PT quer permanecer por mais quatro anos à frente da Prefeitura e não ficar apenas 16 meses e entrega-la a outra sigla, que indicará o vice-prefeito. Notas ONDA O governador João Alves Filho (PFL) gosta de lembrar que, se não fossem os jovens, que pegaram a “Onda Verde”, o PT poderia ter saído vitorioso nas eleições em 2002. Lembra que todas as vezes que Lula vinha a Aracaju, o seu adversário, José Eduardo, apresentava um aumento no índice da pesquisa. Essa “Onda Verde” surgiu exatamente para tentar frear o crescimento do Partido dos Trabalhadores na capital e conseguiu, porque criou o mesmo clima que os militantes petistas colocavam nas ruas. PROBLEMA Os taxistas começam a ter bronca com o prefeito Marcelo Deda (PT), porque ele não está conseguindo impedir a proliferação dos mototáxis e nem dos clandestinos (carros de placas frias) que estão fazendo lotação em pleno centro da cidade. Querem que a Prefeitura tome providências urgentes e definitivas. Os proprietários de táxis avaliam que, muito em breve, pouco restará dos 2.080 veículos registrados para uso exclusivo de passageiros. A classe quer que aumente a fiscalização e impeça problemas mais à frente. VIAGEM O governador João Alves Filho (PFL) já esta de malas arrumadas para viajar à Europa neste sábado. Vai descansar alguns dias e repor as energias para a agitação do próximo ano, onde terá que enfrentar uma campanha eleitoral. O retorno do governador está previsto para 16 de janeiro, quando recomeçará os seus trabalhos. É possível que o governador já deixe pronto o decreto de convocação extraordinária da Assembléia Legislativa. João Alves Filho aproveita para ir a Itália, onde se reúne com o Fida. Lá também estará o secretário do Planejamento, Luiz Carlos Borges. É fogo O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) considerou positivo o período em que esteve à frente do mandato na Assembléia Legislativa. O reveillon em Aracaju terá uma grande movimentação, com cinco trios elétricos e a participação de Beth Carvalho. O secretário da Fazenda, Max Andrade, participou, domingo, da entrega de dois carros sorteados com que trocou a nota fiscal por cupons. A instalação do novo Governo Itinerante será na cidade de Pirambu. Mas agora só depois do carnaval. Rosa Feitosa, candidata à reeleição em Canindé do São Francisco, continua liderando as pesquisas naquela cidade. Rosa Feitosa tem insistido que nasceu em Canindé que seu município tem pessoas em condições de administra-lo. O grupo dos Reis vê com ironia qualquer composição com o deputado Walmir Monteiro, para apóia-lo à sucessão de Zezé Rocha. A deputada estadual Susana Azevedo (PPS) distribuiu alguns outdoors em Aracaju, cumprimentando a população pelo Natal e Ano Novo. Susana Azevedo está trabalhando, com muita disposição, sua candidatura à Prefeitura de Aracaju. Acha que tem condições de chegar lá. O senador Almeida Lima (PDT) está em silêncio sobre as eleições municipais, mas seu partido terá candidato à Prefeitura de Aracaju. Este Natal e Ano Novo também será de muito trabalho para o deputado estadual Gilmar Carvalho, pré-candidato a prefeito de Aracaju. O governador João Alves Filho atendeu, ontem, em Glória, dezenas de prefeitos e lideranças do interior. A vantagem do Governo Itinerante é que as reivindicações, muitas das vezes, são atendidas imediatamente e com pouca burocracia. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários