Navalha na jugular

0

Os 12 sergipanos acusados de formação de quadrilha e desvio de recursos públicos nas obras de duplicação da adutora do São Francisco não lograram êxito nos embargos declaratórios impetrados junto ao Superior Tribunal de Justiça. Ontem, o STF manteve na íntegra a decisão do colegiado que aceitou a denúncia feita contra eles pelo Ministério Público Federal na chamada ‘Operação Navalha’. A ministra Eliana Calmon reafirmou que houve sim a imputação da prática do crime de quadrilha aos agentes denunciados no denominado “Evento Sergipe”. Portanto, a lâmina afiada vai continuar roçando na jugular do prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), conselheiro do TCE, Flávio Conceição, ex-deputado Ivan Paixão, João Alves Neto, Renato Conde Garcia e Victor Fonseca Mandarino, entre outros.

Acamado

E o secretário estadual da Fazenda, João Andrade Vieira, foi submetido às pressas a uma cirurgia para conter um sangramento no divertículo de cólon. Boletim médico informa que o quadro do paciente é estável, mantendo-se orientado e consciente, não havendo ainda previsão de alta. O governador Marcelo Déda (PT) deve nomear nas próximas horas um secretário interino.

Desconversa

O dublê de empresário e político Edvan Amorim (PTB) negou ontem o que todo mundo já sabe. Entrevistado no ‘Cabaré de 5ª’ – nome dado à reunião etílica de jornalistas e políticos –, o petebista disse que seu grupo ainda não definiu quem será o candidato a governador em 2014. Ora, todo mundo sabe que o nome trabalhado há anos por Edvan é o do irmão dele, senador Eduardo Amorim (PSC). Duvida?

Enfermeiros

Sergipe tem hoje 14.822 profissionais de Enfermagem divididos em técnicos, auxiliares e enfermeiros. Embora considerável, este número não significa que as unidades de saúde públicas e privadas do estado estão bem servidas, pois nem todos estão inseridos no mercado de trabalho. A informação foi prestada pela presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Gabriela Garibalde, na 3ª Semana de Enfermagem da Estácio FASE, que termina hoje.

Agora vai!

Os defensores públicos de Sergipe conseguiram liminar para fazer inspeção na Clínica Psiquiátrica São Marcelo, em Aracaju. Esta semana eles foram barrados na porta da unidade de saúde sob a alegação de que precisavam de autorização judicial. Agora, os defensores devem ir à clínica averiguar as questões relacionadas à dependência química e transtorno mental dos pacientes.

Com Dilma

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, se reúne hoje com os filiados do partido em Sergipe para recomendar apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Kassab não terá trabalho para conversar com os pessedistas sergipanos, todos eleitores de carteirinha da petistas. Após conversar com os aliados, o ex-prefeito de São Paulo será recebido pelo governador Marcelo Déda (PT).

Investimentos

O governador Marcelo Déda (PT) anunciou investimentos de R$ 156 milhões na ampliação de sistemas de abastecimento de água em Sergipe. Foi durante a assinatura das ordens de serviço para a duplicação de adutoras e ampliação dos sistemas de abastecimento que foram incluídos no PAC/Seca do governo federal. Segundo o petista, o estado vive uma nova era no saneamento básico e na distribuição de água tratada. Legal!

Braços cruzados

Os trabalhadores da construção civil seguem de braços cruzados em Sergipe. Segundo o sindicato da categoria, a greve só será encerrada quando os empresários atenderem reivindicações como 15% de reajuste salarial, cesta básica no valor de R$ 150 e plano de saúde. Diariamente, milhares de operários têm feito enormes manifestações públicas no centro de Aracaju e nos canteiros de obras.

Maioridade

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se posicionou contrária às iniciativas que visam a diminuir a maioridade penal. Segundo a entidade, a redução não vai representar o fim da violência. “Criminalizar os adolescentes seria maquiar a verdadeira causa do problema, desviando a atenção com respostas simplórias, inconsequentes e desastrosas para a sociedade”. A CNBB está certíssima!

Do baú político

Cassado na madrugada de 1º de abril de 1964, o ex-governador de Sergipe Seixas Dória foi levado pelo Exército para o Arquipélago de Fernando de Noronha, onde já estava preso o ex-governador de Pernambuco Miguel Arrais. Os dois, no entanto, não podiam conversar sem a presença de um, digamos assim, interprete. Seixas contou que ao sentarem à mesa para as refeições diárias, um oficial ficava entre ele e Arrais para garantir a marota lei do silêncio. “Tenente, por favor, pergunte a Seixas se ele conhece esse peixe”. O militar fazia a pergunta e repetia a resposta, embora os três falassem fluentemente a mesma língua. Quando indagado qual o motivo de um interlocutor, o oficial respondia educadamente que apenas estava cumprindo ordens superiores. Coisas do golpe militar.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais