NOVA CAMPANHA

0

O governador João Alves Filho (PFL) preferiu não descansar da puxada campanha a que se submeteu, para tentar a reeleição. João não é nenhum jovem que suporte um tranco desse, na disputa pela continuidade do mandato. Foi dose para leão. Mas ontem mesmo já estava em plena atividade, com o objetivo de reiniciar uma nova campanha para eleger Geraldo Alckmin presidente da República, no segundo turno. Convocou aliados, chamou coordenadores de campanha e vai à rua para trabalhar. O pessoal está animado com isso e atendeu a convocação para uma nova disputa.

João Alves Filho foi quem passou a Geraldo Alckmin um projeto para o Nordeste, o qual ele defendeu na campanha. Mostrou inclusive saída para a questão da seca que maltrata mais os estados do Nordeste Setentrional. O candidato a presidente Geraldo Alckmin teve um contato por telefone com o governador de Sergipe, para convidá-lo a integrar a equipe que coordenará a campanha no Nordeste. Amanhã, João Alves vai anunciar isso à imprensa, quando dará entrevista coletiva. Falará sobre essa sua nova missão e abordará as eleições para a sucessão estadual, cuja vitória foi do seu adversário Marcelo Déda (PT).

Ontem à noite o governador João Alves Filho voltou a se reunir com o pessoal que fará a campanha com ele neste segundo turno para presidente. Hoje mesmo, João Alves Filho viaja a Brasília para conversar com o candidato Geraldo Alckmin, possivelmente ao lado do presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen. A informação mais recente é de que João será o coordenador da campanha de Alckmin no Nordeste. Alckmin teria ficado satisfeito porque Sergipe lhe deu a melhor votação da região.

O governador eleito Marcelo Déda (PT) já está em Brasília. Hoje ele participará de uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio da Alvorada, ao lado de outros governadores eleitos, como Jaques Wagner (BA), Wellington Dias (PI) e Binho Marques (AC). Participam também Cid Gomes (PSB-CE) e Eduardo Braga (PMDB-AM), além do deputado federal Ciro Gomes, também do PSB do Ceará, irmão de Cid e ex-ministro da Integração. Esse pessoal foi considerado “bom de voto”, pelo presidente e está sendo convocado para entrar de corpo e alma na campanha de segundo turno. O governador eleito Marcelo Déda será um dos coordenadores nacionais, ao lado de Ciro Gomes, sob o comando de Marco Aurélio Garcia. O objetivo é avançar mais no Nordeste e ganhar votos no Sul e Sudeste, onde o adversário tucano Geraldo Alckmin conseguiu votos suficientes para chegar ao segundo turno.

Marcelo Déda estava pensando em tirar quatro dias de folga, para um descanso, ao lado da família, em uma praia do Nordeste. Só depois cairia em campo. Mas pela pressa do bloco de oposição e do presidente Lula, é possível que não haja tempo para isso. Déda vai trabalhar na campanha intensamente: “farei tudo outra vez, como se fosse para mim”, disse ele em rápida conversa com o colunista, por telefone, quando deixava a TV-Sergipe, na segunda-feira. Em Sergipe o governador eleito vai montar todo um esquema de campanha e viajar muito para acompanhar o presidente Lula tanto no estado quanto fora dele. Na reunião que acontecerá hoje em Brasília, será definida a função de cada um, para que se obtenha êxito no segundo turno, porque se trata de uma nova eleição.

O eleitorado de Sergipe pode se preparar que o movimento de campanha vai reiniciar na próxima semana, como se fosse uma disputa estadual. O governador João Alves Filho já está preparando o pessoal para uma nova empreitada, que não será fácil, porque do outro lado terá a atuação do pessoal do PT, também liderado por Marcelo Déda. Não há prognóstico para esse novo pleito, porque os dois candidatos estão em nova eleição, terão o mesmo tempo na televisão, apenas com o presidente Lula levando a vantagem de ter vencido o pleito sem confirmar a reeleição. O novo confronto pode não ter a mesma movimentação do primeiro, mas não será menos importante para o estado.

 

 

COORDENADOR

O governador João Alves Filho (PFL) será o coordenador da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), em Sergipe, no segundo turno.

Ele foi convidado pelo próprio candidato tucano e já vai iniciar o trabalho em todo o estado, ao lado de uma equipe já estruturada.

 

REUNIÃO

Ontem pela manhã o governador João Alves Filho reuniu-se com o pessoal de sua campanha política para avisar que o novo pleito vai começar.

As primeiras coordenadas já foram dadas e o pessoal está a postos para o trabalho que já deve começar no início da próxima semana.

 

ENTREVISTA

João Alves Filho está marcando uma entrevista para a próxima quinta-feira, quando anunciará que vai entrar na campanha para valer.

João Alves Filho também falará sobre os resultados das eleições estaduais.Ele está animado para um disputa que vai tomar conta do Brasil.

 

NORDESTE

Sobre seu desempenho no Nordeste, Geraldo Alckmin respondeu ontem, durante entrevista coletiva, em São Paulo, que segundo turno “é outra eleição”.

E acrescentou: “venci a eleição em Aracaju e quase empatamos em Sergipe. Segundo turno é outra eleição. Zera e começa de novo”.

 

BRASÍLIA

O governador eleito Marcelo Déda (PT) viajou ontem a Brasília para reunir-se com o presidente e a coordenação de campanha para voltar às ruas.

Marcelo Déda pode até adiar o descanso que pretendia fazer com os filhos em uma praia do Nordeste. Ficará para depois do resultado de segundo turno.

 

CONTATO

O presidente Lula resolveu juntar o pessoal bom de voto entre os seus aliados e escolheu três: Jacques Wagner, Ciro Gomes e Marcelo Déda.

Os três integrarão a coordenação de campanha na região e devem coordenar a campanha do presidente. Devem ficar sob o comando do coordenador geral, Marco Aurélio Garcia.

 

ESPECULA-SE

Já está nas ruas nomes de pelo menos dois membros que estiveram com Marcelo Déda (PT), para ocupar Secretarias.

Ambos já ocuparam cargos idênticos em governos anteriores e mostraram competência e humildade. Fizeram um bom trabalho à época.

 

REUNIÃO

Ao lado de outros governadores do PT que se elegeram em primeiro turno, Marcelo Déda participa de reunião com o presidente Lula da Silva.

Será o primeiro contato, acrescido do pedido para que arregacem as mangas no segundo turno. Déda vai integrar a coordenação de campanha de Lula.

 

REINALDO

O candidato a deputado federal Reynaldo Nunes (PV) está enviando e-mail para agradecer aos 689 amigos que votaram nele e os 1.543 eleitores que votaram na legenda.

Lembra que Sergipe também elegeu o primeiro deputado estadual do PV, Armando Batalha, e que conseguiu 3.368.561 votos em todo país, elegendo 13 deputados federais.

 

EXPULSÃO

O governador eleito em primeiro turno na Bahia, Jaques Wagner (PT), defendeu a expulsão de petistas comprovadamente envolvidos no caso do dossiê.

Wagner afirmou que o PT deve passar por uma “oxigenação”, com maior participação de líderes não-paulistas consagrados nas urnas.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PMDB) diz que se tivesse saído candidato a governador do estado, como tentou antes, haveria segundo turno em Sergipe.

Disse que poucos o apoiaram nesse objetivo, o que colaborou para um pleito plebiscitário, em que um dos dois ganharia no primeiro turno. 

 

BELIVALDO

O vice-governador eleito, deputado Belivaldo Chagas acha que o vice tem que saber qual o seu papel e “terei a maior boa vontade para ajudar o governo de Marcelo Déda”.

Belivaldo lembrou que a população era muito receptiva durante a campanha: “Déda foi recebido como um pop-star. Todos queriam abraçá-lo nas comunidades”.

CONVERSAS

Alguns deputados estaduais já estão conversando sobre a nova mesa da Assembléia Legislativa, mas ainda muito preliminarmente.

O PSC, que fez uma bancada de cinco parlamentares, será o fiel da balança. Com certeza vai influenciar no processo.  

 

 

Notas

 

CLODOVIL-1

O leitor Socapa de Assis manda um e-mail para corrigir “há uma referência a Clodovil na coluna como o deputado mais votado do Brasil”, disse e acrescentou: “na verdade ele foi o terceiro mais votado em São Paulo. Inclusive no Ceará, o Ciro Gomes (eleito deputado Federal) foi mais votado do que o Clodovil”.

‘Agora que é lastimável tamanho número de votos àquele cidadão, isso é. Mais lamentável ainda é o fato dele declarar que é mais um emprego e não tem qualquer proposta a oferecer pois nem sabe se em Brasília tem política”, reclamou.

 

CLODOVIL-2

Socapa Assis indigna-se: “Clodovil ainda comenta que estará muito chique e alinhado em Brasília. No conteúdo o ex-apresentador global merece nota zero, mas como estilista que é nunca perde a pose. Pena que alguns brasileiros (e olha que não são poucos) insistem em votar no que lhes parece deboche da política”.

Comentário do colunista: essas figuras exóticas que conseguem um lugar importante na política refletem exatamente o que pensa do poder o número de eleitores que o quer como representante. Clodovil é o retrato do momento.

 

BARREIRA

Os 14 partidos que não cumpriram a cláusula de barreira nestas eleições, mas conseguiram eleger pelo menos um representante para a Câmara, negociam fusões para ampliar sua atuação parlamentar. O PV é citado como possível parceiro de uma fusão de partidos de esquerda, que incluiria o PPS e o PHS.

A Lei dos Partidos Políticos (9.096/05) determina que os partidos obtenham pelo menos 5% do total de votos válidos para deputado federal em todo o País, e 2% dos votos válidos em pelo menos nove estados.

 

 

É fogo

 

Alguns nomes começam a ser lembrado para compor a equipe de governo de Marcelo Déda, mas tudo não passa de especulação.

 

O governador João Alves Filho (PFL) está  descansando um pouco para reiniciar o seu trabalho à frente do Estado, para fechar a administração.

 

Marcelo Déda viajou a Brasília para contatos com o presidente Lula, candidato à reeleição em segundo turno. Vai trabalhar para valer durante a campanha.

 

O empresário José Amorim mostrou que sabe fazer política dentro de um partido. Elegeu praticamente todos os candidatos da legenda.

 

Além disso, conseguiu eleger o irmão Eduardo Amorim que surpreendeu com o número de votos que obteve.

 

O deputado federal eleito Albano Franco vai iniciar a trabalhar na candidatura de Geraldo Alckmin para o segundo turno.

 

Alguns deputados estaduais eleitos já estão começando a falar na mesa diretora para o próximo período legislativo.

 

Não se pode negar que o deputado Antônio Passos (PFL) foi um dos melhores presidentes que já passaram pelo legislativo.

 

A força do Síntese está bem comprovada com a eleição de Iran Barbosa para deputado federal. Os professores são unidos.

 

Há uma certa preocupação no setor turístico, que praticamente começou a alavancar agora. Mas o setor é importante e nenhum governo pode desprezar

 

brayner@infonet.com.br

Comentários