O Brasil que o mundo vê

0

O Brasil é o segundo país onde o investimento estrangeiro direto mais cresceu em 2007, segundo a Unctad, órgão das Nações Unidas para o desenvolvimento.

 

Estudo realizado na Alemanha pela Bertelsmann Stiftung afirma que o Brasil é um país com um desenvolvimento muito positivo, contudo, as grandes desigualdades sociais continuam existentes. Para continuar neste caminho de evolução, a prioridade do governo tem de ser preparar o caminho para uma política econômica mais justa e mais centrada em aspectos sociais, evitando o avanço da polarização entre brasileiros ricos e pobres. Todos os partidos políticos do país devem entender isto como assunto programático e elaborar os respectivos conceitos partidários.

 

Estudo elaborado pelo Fórum Econômico Mundial colocou o Brasil como tendo um dos piores sistemas financeiros do mundo. No ranking, o País ficou na 40a posição entre os 52 pesquisados, com 3,28 dos sete pontos possíveis. Se considerados os países da América Latina, o Brasil ocupa a terceira posição, atrás do Chile e Panamá, mas à frente do México, Colômbia, Peru, Argentina e Venezuela.

 

O Brasil ficou na 80a colocação de uma lista de 118 países mais abertos para o comércio exterior. O estudo foi divulgado pelo Fórum Econômico Mundial. No topo da lista estão Hong Kong, Cingapura e Suécia. Sobre o Brasil, o estudo diz que o País ainda é fechado para o comércio exterior, com tarifas e outras barreiras que inibem a importação de mercadorias. Também há destaque para a infra-estrutura de transporte brasileira, classificada como bastante subdesenvolvida. Embora ocupe a 80a posição na classificação geral, o País é o 92° em relação ao acesso ao mercado e 96° em termos de ambiente de negócios.

 

Para EUA, o “Brasil país do futuro” já chegou lá. O Brasil não deveria ser considerado um país em desenvolvimento nas negociações da Organização Mundial do Comércio, principalmente nas que tangem ao setor agrícola. Não faz absolutamente nenhum sentido o Brasil ser tratado como um país em desenvolvimento quando ele tem um sistema agrícola de Primeiro Mundo. O Brasil domina o mercado mundial de açúcar com base em um complexo de etanol de cana que é um dos mais avançados do mundo. Seria um absurdo tratar o Brasil como um país pobre como Mali nas conversas na OMC.

 

No entanto, segundo o relatório do Banco Mundial, o Brasil ainda está muito longe de ser considerado um país de ricos, apesar de ter um cenário bem melhor do que no citado Mali.

 

Ainda seguindo as definições do Banco Mundial, o PIB per capita brasileiro não chega nem à média dos países considerados de renda média-alta, com US$ 5.110. Já os países classificados como de renda alta pelo Bird têm um PIB per capita de US$ 26.490, mais de nove vezes o do Brasil.

 

Relatório anual do Departamento de Estado americano sobre a situação dos Direitos Humanos no mundo, feito para o Congresso, brindou o Brasil com as críticas mais pesadas do Cone Sul.

Nada a estranhar se não tivessem vindo de um governo acusado pelas Nações Unidas de cometer os mesmos abusos.                                                                

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários