O desmonte de Sergipe

0

Depois da Vale, que desistiu de investir em Sergipe US$ 4 bilhões no projeto Carnalita, agora é a vez de a Petrobras começar a desarmar o circo no estado. A petrolífera não confessa nem sob tortura, contudo o recuo dos investimentos fala por si só. Em 2015, a estatal previa aplicar, até 2018, em Sergipe e Alagoas US$ 12,5 bilhões, mas o escândalo da Lava Jato abortou o bilionário Plano de Negócios e Gestão da companhia. Em escala menor, porém não menos preocupante, empresas fecham as portas e desempregam milhares de sergipano. Em março passado, a Indústria Vidreira do Nordeste fechou sua unidade em Estância, colocando 170 operários no olho da rua. Hoteleiros de Aracaju se queixam dos leitos vazios, o comércio padece com o pouco movimento nas lojas e o campo contabiliza milhões em prejuízos causados por uma seca inclemente. Estranhamente, a classe política parece fechar os olhos para esta crise jamais vista no estado. Em vez de se mobilizarem para impedir o visível desmonte de Sergipe, o governo e a bancada federal preferem inflar promessas falsas, como a construção do Canal de Xingó, um projeto irreal pela falta de vontade política, de recursos e de tempo deste governo temerário instalado em Brasília.

JB, um otimista

Em mensagem nas redes sociais sobre o Dia do Trabalho, o governador Jackson Barreto (PMDB) esbanjou otimismo com a situação de Sergipe: “Só nos últimos anos, foram 41 novas empresas implantadas, mais de 300 milhões investidos em nosso estado, gerando cerca de 9 mil empregos. Também vamos receber a maior usina termoelétrica da América Latina, que irá gerar, apenas na primeira etapa, 1.700 empregos. Um investimento superior aos cinco bilhões de reais”.

Salve-se quem puder

Sergipe voltou a ser manchete negativa no país por conta da ousadia de três moleques, que invadiram uma igreja católica em Aracaju e assaltaram os fieis. Pior que este assalto, foi o exagerado número de homicídios registrado durante o feriadão. Para se ter uma idéia, somente no último domingo, as viaturas do IML recolheram oito corpos fuzilados na capital e no interior. Uma carnificina!

Nem aí

E os deputados federais Jony Marcos (PRB), Adelson Barreto (PR) e Valadares Filho (PSB) não estão nem aí para as exonerações dos aliados que ocupam seis cargos federais em Sergipe. Como os três votaram contra a famigerada reforma trabalhista, o Planalto lhes tomou o comando do Dnocs, Iphan, DNIT, Ibama, INSS e Conab. Por conta desta deselegância do mordomo de filme de terror, os deputados Jony, Adelson e Vavazinho também devem votar contra a malfadada reforma da Previdência. Quer apostar uma mariola?

Tapa na macaca

A partir desta terça-feira, os malucos podem comprar maconha também nas farmácias. Calma, galera, isso é lá no Uruguai, onde o consumo recreativo de Cannabis sativa foi liberado em 2013, pelo então presidente José Mujica. Aff Maria!

Comigo não, violão!

O PCdoB desmente que esteja participando de reuniões sobre as eleições de 2018. Em nota, o partido rechaça a informação do deputado federal João Daniel (PT) de que comunistas, petistas, pedetistas e outros “istas” poderiam apoiar Rogério Carvalho (PT) para o governo de Sergipe: “O PCdoB não autoriza ninguém a falar em nome do partido no que se refere ao apoio a qualquer candidatura”. Então, tá!

Racismo

A possibilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio é 3,7 vezes maior do que a de um branco. É o que revela estudo sobre racismo no Brasil divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O trabalho mostra que existe racismo institucional no país, expresso principalmente nas ações da polícia. O estudo também revela que a cada ano 60 mil pessoas são assassinadas no Brasil, sendo que a cada três vítimas, duas são negras. Uma lástima!

Direitos surrupiados

Veja o que publica o jornalista Gilvan Manoel no Jornal do Dia: “A terceirização e a reforma trabalhista, já aprovadas na Câmara, liquidam de vez com as garantias do trabalhador. Falta apenas a aprovação da reforma da Previdência, que prevê 49 anos de contribuição e idade mínima de 65 anos, para que o Brasil volte ao período em que ninguém tinha carteira assinada nem direito à aposentadoria”. Cruz credo!

E o reajuste?

Alguém aí no governo de Sergipe sabe quando o servidor terá direito, ao menos, à reposição da inflação? Com as calças na mão, pois já vendeu o cinto para suprir necessidades básicas, a galera está fazendo promessa até para Santo Expedito. Enquanto isso, o governo segue com a ladainha de que está quebrado e coisa e tal. Vem cá, o que o coitado do servidor tem com isso? Misericórdia!

Pelos pobres

Agora que os médicos do município retornaram ao trabalho, após 90 dias de greve, que tal se eles e a Prefeitura promovessem mutirões na periferia de Aracaju? Seguramente, reduziram em muito as enormes filas de espera por um atendimento nos postos de saúde e no sempre lotado Hospital de Urgência de Sergipe. Pensem nisso!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 7 de agosto de 1919

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários