O dossiê de Floro

0

Ainda esta semana chega a Aracaju, enviado a determinado jornal e rádio, não especificado, o dossiê prometido pelo foragido Floro Calheiros. Pelo que ele fala, são provas irrefutáveis em relação a Canindé do São Francisco. Dessa vez não será uma simples gravação, mas toda documentação que tenta provar o que fala. Pela sua entrevista, envolve muita gente importante da Política sergipana, incluindo o secretário da Segurança Pública, Luiz Mendonça e outros membros do próprio Ministério Público. Ninguém pode imaginar que sejam verdadeiros ou falsos, de qualquer forma, caso realmente esse dossiê exista, é preciso uma análise técnica da sua veracidade, para que não se dê credibilidade imediata a um monte de papel, facilmente projetado em um bom computador. Outra coisa importante: Floro Calheiros não está pensando em se entregar antes que os processos dele sejam julgados. Nem a polícia civil vai parar as diligência para encontrar o foragido. Embora se ponha dúvidas no que declara um fugitivo, é preciso apenas que seja investigada, com minúcias, o que ele pretende mostrar e verificar o que existe de verdadeiro ou não nas informações. O que está pegando, neste já enfadonho Caso Floro, é a forma debochada com que os órgãos de segurança desacreditam nas denuncias, por considerar que “partem de um bandido”. Empurram com a barriga fatos relevantes que podem ser mentira, mas não devem ser desprezados como verdade. Luiz Mendonça não está de bem com o seu currículo. E, o que seria muito importante, para ele e para a sociedade, é exatamente esclarecer todos os fatos, principalmente aqueles que vinculam a seu nome, para que se mantenha à frente de uma Pasta. A Segurança não precisa apenas de um macho, mas de um cidadão que esteja acima de quaisquer suspeitas. Tanto como secretário, quanto como procurador de Justiça. Na realidade verifica-se que o objetivo real de Floro Calheiros é atingir diretamente o secretário de Segurança, Luiz Mendonça. E, o importante para ele, é que está conseguindo deixar dúvidas na sociedade. A opinião generalizada da população, em todo Estado, é de que “se eu fosse o secretário deixaria o cargo interinamente e provaria que tudo não passa de uma denuncia leviana contra ele”. Mas essa teimosia de tentar mostrar que tem “tudo aquilo roxo”, está provocando exatamente esse ar desconfiado da sociedade para com a Segurança Pública. Ninguém deseja a cabeça do secretário e nem o culpa de nada, mas existem denuncias, mesmo que, à luz de quem faz a Polícia, não passem de uma manobra torpe para desestabiliza-lo. Seria muito mais triunfante Luiz Mendonça reassumir a Segurança com todo o envolvimento passado a limpo. Ele não pode ficar se sentir à vontade por trás por trás de um inquérito que, certamente, vai indicar a delegada Meire Belfort, a agente policial que lhe deu colete à prova de balas, e uns poucos gatos pingados que, já à vista da sociedade, passarão a ser bode expiatório para “encobrir” o que teoricamente a cúpula fez. Floro Calheiros também pegou uma Polícia em Estado de beligerância. Havia uma guerra interna entre membros de facções políticas que sempre lutam pelo poder. Outro fato: há uma certa rejeição à influência e participação do Ministério Público no comando da Polícia Civil, porque alguns policiais consideram que eles integram uma instituição que oferece denuncia daquilo que apura a Polícia. Luiz Mendonça está fazendo mudanças na cúpula organizacional da Polícia Civil, mas ainda existe um conflito de hierarquia que cria um clima anárquico a uma Pasta que tem de agir com eficiência e organização. É bom esperar esta nova bomba que deve explodir em alguma rádio ou jornal, sobre o chamado dossiê que o Floro anunciou na sua entrevista de domingo passado. Caso tenha documentos irrefutáveis, tecnicamente comprovada a sua originalidade, não se há como ficar calado e fingir que se falou para os surdos. Já está mais do que na hora de comprovar a mentira, para se chegar à verdade absoluta. PROCURADOR O procurador geral da Justiça, Luiz Walter, declarou que ninguém é imune à lei, no Estado de Direito: “nem o governador, nem o procurador chefe, nem ninguém”. Acrescentou que se o secretário Luiz Mendonça foi indiciado no inquérito, vai avaliar se haverá ação penal e adotar as providências que cabem ao Ministério Público nesta questão. TEM DIREITO Luiz Walter explicou que o procurador Luiz Mendonça tem o direito de escolher por quem deve ser ouvido: “lhe é facultado essa decisão”. O fato de Luiz Mendonça estar afastado da Procuradoria lhe dá essa prerrogativa. Walter Luiz acha que há um equívoco no pensamento contrário. REUNIÃO A ex-primeira dama Leonor Franco fará reunião, dia 12 de setembro, em Propriá, com o pessoal que participa do seu grupo político. O deputado Heleno Silva foi convidado para o encontro e pode receber a notícia de que Leonor e seu grupo aceitaram o convite de filiar-se ao Partido Liberal. TENDÊNCIA O vice-presidente da República, José Alencar (PL), é amigo pessoal de Albano Franco (PSDB) e quando esteve com ele fez a proposta de filiação ao partido. Albano preferiu continua tucano. Entretanto, tendo um aliado como Alencar, não será difícil a Leonor e seu grupo embarcarem no barco liberal. FABIANO O deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) participa mais das reuniões com Leonor Franco do que com Jackson Barreto. Ele também vai a Propriá. O pessoal do Partido Liberal, entretanto, espera não contar com a participação de Fabiano: “é melhor ele permanecer onde estar”, disse um liberal. BRINCADEIRA O deputado federal Heleno Silva (PL) atribuiu como uma brincadeira o convite que o governador João Alves Filho lhe fez em Brasília: “você tem que ficar conosco”. Heleno teria lhe respondido que o momento não era aquele e o assunto foi encerrado, embora ele ache que haja uma vontade do Governo. MÓDULO O Governo do Estado inaugurou, ontem, mais um módulo na Penitenciária de São Cristóvão, considerado de segurança máxima, inclusive com monitoramento 24 horas. Um sistema de televisão interna e toda uma estrutura que dificulta os presos perigosos a fugirem da cadeia. O sistema penitenciário fica com um bom suporte na grande Aracaju. POSTO Já no domingo, com ironia, um agente da polícia disse que, agora há um modulo de segurança máxima na Penitenciária de São Cristóvão. Mas se o foragido Floro Calheiros for recapturado, o secretário Luiz Mendonça deverá coloca-lo “no posto policial da Terra Dura, porque não confia nos presídios do Estado”. BRASÍLIA O governador João Alves Filho vai participar, amanhã, ao lado de colegas de todo o Brasil, de reunião com os líderes dos partidos da oposição e do Governo. O objetivo é fazer ajustes no texto, depois da votação dos destaques, para depois leva-lo ao plenário. Será uma semana de muita movimentação. ACORDO A reunião de hoje faz parte do acordo fechado, sexta-feira, para conseguir votar o relatório do deputado Virgílio Guimarães (PT-MG) na comissão especial. Os destaques ficaram para hoje pela manhã, antes da votação do segundo turno da Reforma da Previdência. ENCONTRO O deputado José Carlos Machado (PFL) acha que um encontro entre os governadores João Alves Filho (SE) e Paulo Souto (BA), sobre a Reforma Tributária, pode ser muito importante. Os dois podem evitar que os destaques que prejudiquem o Nordeste, principalmente a questão da isenção do petróleo e energia para cobrança do ICMS na origem. CANDIDATO O deputado federal João Fontes (PT) avisou, domingo, que em nenhum momento pensa em se candidatar à Prefeitura de Aracaju. Diz que tem a missão política, junto aos demais dissidentes do PT, de construir um novo projeto para o país, preenchendo o vazio que o seu partido está deixando ao tomar outro rumo. PROSTITUÍDA O deputado federal João Fontes considera que a política está tão prostituída que basta “a gente aparecer na mídia ou tomar posições que contrariem uma cúpula que se mantém no poder, para se imaginar logo que o cidadão está adotando uma atitude meramente política. No meu projeto, não está a disputa pela Prefeitura de Aracaju”, garante. TIÚBA Recebeu, ontem, o diploma de Amigo da 6ª Região Militar, Fernando Machado Toúba, assinado pelo general de divisão Luiz Henrique Moura Barreto. Tiúba, pessoa bastante conhecida em todo Estado, já tem todas as medalhas e diplomas das Forças Armadas, prova do prestígio que goza em todos os segmentos social de Sergipe. É fogo PREVIDÊNCIA O deputado federal João Fontes disse, ontem, que o deputado federal Jackson Barreto votou no projeto geral da Previdência e, nos destaques, também deu seu voto na cobrança dos inativos e na redução das pensões, que são os pontos que mais atingem o servidor público que já cumpriu o seu tempo de serviço. João Fontes diz que pode até ter votado num projeto elitista, entretanto não aceitou que os aposentados voltassem a reduzir dos seus salários as mesmas taxas que pagavam antes para ter um salário depois de cumprir o seu tempo de serviço. GRITANTE João Fontes disse que o fato mais gritante da Reforma da Previdência, é que alguns deputados do PTB, que têm mais de uma aposentadoria. , para quebrar o teto, permitindo que só os parlamentares poderiam acumular a aposentadoria. Jackson Barreto e Tomaz Nono se abstiveram, mas isso conta como voto. Segundo João, Jackson tem aposentadoria pelos correios e como deputado, mas a única carta que entre foi a de Leite Neto endereçada ao ex-presidente Juscelino Kubtischeck, pedindo a sua nomeação de estafeta. PARTIDO O deputado federal Jackson Barreto de Lima (PTB) quer tomar de volta o PMN, mas para os amigos. Não deixa de ser uma boa mercadoria, para barganhar com os demais políticos. As eleições municipais serão no próximo ano e não faltarão negociações. O pessoal não quer repassar o partido ao parlamentar. De fato e não de direito, Jackson Barreto tem o partido nas mãos, mas não deve estar satisfeito com seu pupilo e pretende, de qualquer forma, trocar a direção regional. Hoje quem comanda um partido tem tudo. É fogo A jornalista Kátia Paim será ouvida, hoje, pelo corregedor Abelardo Inácio, sobre matéria publicada no jornal “A Semana”, com Floro Calheiros. O Governo deve lançar quatro candidatos à Prefeitura de Aracaju para provocar o segundo turno: Almeida Lima, Pedrinho Valadares, Susana Azevedo e Gilmar Carvalho. Está tudo praticamente certo: o deputado João da Graça terá uma punição leve por ter atirado em um primo adversário. A Assembléia Legislativa inicia o período de passar algumas sessões para o período da tarde e outras pela manhã. O ex-vereador Pedro Firmino está empolgado com a rearrumação do PSDC. Ele acredita que o partido elege alguns vereadores na capital. Há informação de que o delegado Arquimedes está passando por um período de profunda depressão. Ele foi afastado do cargo que ocupava. Em Brasília se comenta o presente que o PTB deu a José Dirceu, comprado no Paraguai por menos de cem reais. A partir de hoje começa a desembarcar em Brasília governadores e prefeitos de todos os Estados, para trabalhar contra a Reforma Tributária da forma como foi apresentada. O deputado federal Bosco Costa se preocupa com a organização do PSDB. Acha que está na hora de movimentar o partido. O ex-governador Albano Franco está começando a manter encontro políticos com lideranças do interior do Estado. O ex-deputado Jorge Araújo (PSDB), delegado da Agricultura, pode ser candidato a vereador em Aracaju. A deputada Susana Azevedo participou de festa promovida pela maçonaria. Foi muito prestigiada. Na Prefeitura de Aracaju fala-se pouco em sucessão, porque Marcelo Deda cuida da administração e acha cedo para levar esse papo. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

Comentários