O eleitor é necessitado

0

Está absolutamente correta a ação do vereador Antônio Góis (Goisinho), do PT, em requerer uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar abusos e irregularidades cometidas por alguns vereadores candidatos à reeleição. Deu certo, porque foi tudo aprovado pelos membros da Câmara, sem nenhum problema. Aliás dificilmente haveria voto abertamente contrário, porque, quem o desse, estaria fazendo a confissão pública de que comercializa consciências. Apesar da boa intenção e de um propósito elogiável é uma ação que não chega a uma conclusão. Evidente que a Câmara vai fazer absolutamente tudo que manda o regimento para a formação de uma CPI, mas ela não sairá do lugar, porque emperra exatamente nos depoimentos de quem corrompe ou é corrompido. Trata-se de um fato novo em um pleito que inflacionou o mercado, mas a compra e venda de votos, os gastos exorbitantes e o uso escancarado da máquina pública são históricos nas eleições até para síndico de condomínio.

 

A Justiça Eleitoral até que funciona regularmente no país. Mas julga casos de quem já foi eleito e denunciado por abuso do poder econômico. Nos pleitos, no dia a dia das campanhas, não há condição de se chegar a uma dedução de gastos, porque há um território muito grande a investigar e uma necessidade de fiscalização imensa. Há outra dificuldade: o eleitorado não tem mais qualquer pudor em relação à venda do seu voto. Até mesmo a classe média alta deixa claro que em quem lhe arranjar emprego, que ainda é o maior problema desse país, principalmente entre o pessoal recém formado, que deixa as faculdades aos borbotões. A cada semestre as universidades põem nas ruas centenas de profissionais liberais, ansiosos para colocar em prática o que sabem na teoria. E fica muito difícil. Sabem, entretanto, que nos períodos eleitorais é mais fácil encontrar uma posição, principalmente nos órgãos públicos, mas também na iniciativa privada, através do empurrãozinho de um candidato ou mesmo de quem já tem mandato.

 

Um simples candidato a vereador em Pacatuba, uma pequena cidade do litoral Norte de Sergipe, deu duas televisões a duas famílias, em troca dos votos de pais e filhos. Desconfiou que uma delas o estava traindo com outro candidato. Não pensou duas vezes: tomou o aparelho de TV e já está repassando para outras pessoas. Na mesma cidade um candidato prometeu distribuir cem bicicletas e outro chegou a pagar cem reais por voto. Pacatuba está sendo citada porque é um município pobre, em que o salário do vereador não é alto. A grande questão – e aí sim, merece um inquérito muito mais amplo – é a corrupção que se pratica com o dinheiro que chega às Câmaras. O número de vereador foi reduzido, mas o repasse financeiro continua o mesmo. O que sobrar jamais será utilizado em alguma ação social. Será encontrada uma forma de colocá-lo em alguma conta bancária.

 

Durante visita que fez ao procurador de Justiça e a alguns procuradores e promotores, o deputado federal Jorge Alberto, candidato a prefeito de Aracaju pelo PMDB, ouviu que o responsável Ministério Público está atento aos gastos excessivos e colhe informações sobre exorbitância. Pode até ser verdade, mas não parece. Sem querer implicar com ninguém, tem candidato a vereador de Aracaju que faz uma campanha milionária. Superior até a quem tenta um mandato majoritário. Para citar apenas um exemplo: Farlinho. Esse jovem está dando um banho de dinheiro na capital, numa campanha de tamanha força financeira que causa inveja a qualquer candidato a prefeito. Lógico, gasta o dinheiro do pai, um cidadão que vai fazer de tudo para ver o filho discursando da tribuna da Câmara Municipal. Mas, e daí? É preciso também que se apure como todo esse dinheiro foi conseguido.

 

Os deputados estaduais bem o sabem…

 

Então, uma CPI para apurar compra e venda de votos terá que ouvir todos os candidatos e as pessoas que os financia. Além, é claro, da grande maioria do eleitorado, pessoas pobres das periferias e das brenhas do sertão e demais regiões, que fazem a festa nas eleições de dois em dois anos. São pessoas que não têm nada, apenas o voto para negociar, seja com dinheiro, com remédios, com material de construção, óculos, dentaduras ou até caixões para enterrar os seus defuntos. É o Brasil com suas aberrações que não há CPI que dê solução e mostre resultados.

 

DENÚNCIA

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) denuncia a participação do coronel PM Meira, na campanha da candidata Gilna, em Carira.

O coronel participa de passeatas, fritando palavras de ordem…

Machado disse que já denunciou isso ao secretário da Segurança, ao comandante da Polícia e o coronel Meira continua lá fazendo campanha política.

 

MOVIMENTO

Será realizada hoje uma reunião festiva entre os membros que comporão o movimento Onda Azul, que dará apoio à deputada Susana Azevedo, candidata à prefeita de Aracaju.

Já a partir de hoje, o Onda Azul estará invadindo os principais pontos de Aracaju. O movimento é composto pelo pessoal que fez a Onda Verde na campanha de João Alves.

 

VOVÔ

O vereador Vovô Monteiro (PDT), candidato à reeleição, está faz sua campanha, mas não deixa de pedir votos para José Renato Sampaio (PRP), que é o candidato a prefeito.

Vovô Monteiro reconhece que muita gente desanima com a performance eleitoral, neste momento, apresentada pelo prefeito Marcelo Déda.

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PDT) cumpriu sua palavra e não participa da campanha eleitoral em Aracaju. Queria que seu partido tivesse candidato.

Segundo um dos seus aliados, “somente Almeida Lima como candidato teria condições de fazer a diferença na disputa com Marcelo Déda”.

 

CANINDÉ

A coligação que apóia o candidato a prefeito de Canindé, João de Deus (PHS), pediu a impugnação dos candidatos Orlando Andrade (Orlandinho) e Junior Galindo (Ventão).

É que quando os dois passaram a ser cabeça de chapa não obedeceram ao que determina a lei eleitoral, que requer convenção.

 

SUKITA

A coordenação de campanha da candidatura de Sukita à prefeitura de Capela diz que não existem custos milionários. Houve, apenas, um comício com Lairton e seus teclados.

Hoje, em novo comício, terá Calcinha Preta. Tudo como determina a legislação eleitoral: celebração de contratos, pagamentos previstos nos custos de campanha e tudo o mais.

 

PREJUÍZO

Um candidato da composição que apóia Renato Sampaio disse que houve prejuízo para ele, porque o vereador Samarone colocou como coordenador uma pessoa vinculada a ele.

Segundo a mesma fonte, isso provocou desânimo nos demais candidatos, porque o coordenador só privilegiava Samarone, em detrimento dos demais.

 

ALBANO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) almoçou, ontem, no Rio de Janeiro, com o prefeito César Maia, Tasso Jereissati e Otávio Leite.

Conversaram sobre a situação geral do país e questões partidárias, além das eleições municipais no Rio de Janeiro.

 

OTÁVIO

Otávio Leite é sergipano, irmão de Ricardo Leite, já foi vereador, é deputado estadual e candidato a vice-prefeito na chapa de César Maia.

Como é certo que César Maia vai disputar o Governo do Estado em 2006, se for eleito um sergipano (Otávio Leite) será o prefeito do Rio de Janeiro por 28 meses.

 

JOÃO

O governador João Alves Filho (PFL) está participando de campanhas em cidades que não tenham candidatos que sejam aliados ao seu Governo.

Como prometeu desde o início das candidaturas, o governador não deve participar de nenhum comício em Lagarto, onde Valmir Monteiro e José Raimundo estão no pleito.

 

PROBLEMAS

Segundo um dos auxiliares do governo, João Alves Filho terá problemas futuros na Assembléia Legislativa, em razão dessa postura.

Terá dificuldades em manter um bloco forte naquela Casa, em razão de alguns descontentamentos do pleito municipal.

 

OTIMISTAS

O candidato a prefeito Jorge Alberto (PMDB) está otimista e sente claramente que haverá segundo turno em Aracaju. Mantém contatos com a nova geração de eleitores e até dá autógrafos.

Diz que tem informações animadoras. Entretanto é cuidadoso em relação aos resultados e acha que tudo se define só depois da abertura das urnas.

 

ANIMADO

José Renato, candidato a prefeito pelo PRP, está animado com a campanha. Diz que Aracaju terá uma grande surpresa com o que está acontecendo.

Reafirmou que os resultados das pesquisas não refletem a realidade dos fatos e está consciente de que haverá segundo turno em Aracaju.

 

COMPRA

O advogado Clarkson Ramos diz que a CPI aprovada na Câmara Municipal para apurar a compra de votos não tem sustentação. Certamente não dará em nada.

“Ninguém vai confessar que é criminoso. É quase que humanamente impossível se provar esse tipo de ilícito”, disse ele.

 

Notas

 

NOMEADO

O presidente da Emsetur, Ari Leite, já foi nomeado, desde segunda-feira passada, para o cargo de superintendente de turismo da Supertur, cargo criado no novo organograma da Secretaria de Turismo e que vai começar a funcionar a partir da próxima semana.

Toda a diretoria da Emsetur será destituída na próxima segunda-feira, quando o conselho administrativo da empresa se reúne pela última vez, extinguindo, assim, a Emsetur que há 32 anos atuava no turismo de Sergipe.

 

SUSANA

A deputada Susana Azevedo (PPS), candidata à Prefeitura de Aracaju, aumentou a movimentação de sua campanha e trabalha praticamente 24 horas. Diariamente está fazendo uma caminhada, seguida de carreata por quatro bairros e um comício no último que chegar. Mantém seu otimismo com relação ao segundo turno.

Ontem a deputada Susana Azevedo passou parte da manhã se preparando para o debate da TV-Cidade, que ocorrerá dia 21 e logo em seguida foi para a periferia. Diz que aonde chega é aplaudida e o pessoal pede cartaz e faixas.

 

APOSENTADOS

Aposentados e pensionistas que pertencem ao Regime Geral de Previdência Social agora também podem obter empréstimo em bancos por meio de crédito consignado. O plenário do Senado Nacional aprovou ontem, com apoio da oposição, o projeto de lei do Executivo que garante a categoria a contrair empréstimos.

Antes da aprovação dessa lei, aposentados e pensionistas não tinham acesso a esses empréstimos bancários, para desconto na respectiva folha de pagamento. Isso os impedia de conseguir dinheiro para casos emergenciais.

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho viaja hoje pela manha a Itaporanga e à tarde vai a Propriá inaugurar a primeira etapa dos Jogos da Primavera.

 

Todos os candidatos à Prefeitura de Aracaju estão absolutamente convencidos de que haverá segundo turno.

 

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, candidato à reeleição, já declarou que não gosta de antecipar resultados e continua na luta.

 

Segundo Marcelo Déda, toda e qualquer eleição só se ganha depois das urnas abertas e com os votos contados.

 

O candidato da família Augustu’s, para a Câmara Municipal é Robson Viana. O candidato sempre foi amigo de todos os seus membros.

 

O candidato do PRP, José Renato Sampaio, percorreu ontem a feira do conjunto Agamenon Magalhães e ficou impressionado com o perfil dos novos eleitores.

 

José Renato Sampaio não dá a menor credibilidade às pesquisas, baseado no que aconteceu com ele quando foi candidato ao Senado Federal.

 

O candidato do PMDB, Jorge Alberto, disse que fez uma visita ao Ministério Público, mas não foi para denunciar ninguém.

 

O cansaço das eleições está tirando o pique dos deputados estaduais, para as sessões da Assembléia Legislativa. Não está havendo orador e a sessão se encerra rapidamente.

 

O ex-prefeito de São Cristóvão, Lauro Rocha (PFL) está empolgado com a campanha para retornar ao comando do município.

 

A mudança no cálculo da Cofins e a retomada do crescimento econômico fizeram com que a Receita Federal arrecadasse R$ 25,924 bilhões.

 

O volume diário de falências decretadas em agosto de 2004 diminuiu 48,7% em relação ao mesmo mês do ano passado, revela estudo nacional da Serasa.

 

Por Diógenes Brayner
brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais