O estupro da intolerância

0

A coluna retorna à lastimável história da garotinha de nove anos que engravidou de gêmeos após ter sido estuprada pelo padrasto. O crime é repugnante, mas causou revolta a atitude retrógrada do arcebispo de Recife e Olinda, Dom Jose Cardoso Sobrinho, que excomungou os médicos responsáveis pelo aborto da garota e a mãe desta. Sobre o assunto, o jornalista Luiz Eduardo Costa publicou no Jornal do Dia um excelente artigo intitulado “O estupro da intolerância”. Ele encerra seu magnífico texto da seguinte forma: “Vivesse na Palestina nos tempos em que pelas suas terras sáfaras passaram as sandálias santificadas do Cristo, Dom Jose Cardoso Sobrinho, o intolerante, não hesitaria em excomungá-lo, naquele momento em que Ele colocou-se ao lado de uma prostituta, defendendo Maria Madalena dos que a apedrejavam. Que atitude ímpia, a proteção a uma decaída, uma devassa pecadora que trocava o corpo por dinheiro.”.

 

Mulheres violentadas

 

Pesquisa realizada no Hospital Pérola Byington, em São Paulo, referência no tratamento de mulheres vítimas de violência Sexual, mostra que 43% dos atendimentos diários se referem a meninas com menos de 12 anos que engravidaram depois de estupro. Segundo matéria veiculada hoje (09) pelo jornal O Globo, o Brasil faz anualmente cerca de 3 mil abortos legais em mulheres de todas as idades. Como se vê, a Igreja Católica tem muita gente ainda para excomungar. Que tolice!

 

Sonegação gigante

 

O governo federal deve intervir na economia em momento de crise como agora, mas precisa ter muito cuidado para não usar o dinheiro publico em favor da incompetência de certos agentes empresariais. A advertência é de Marcos Corrêa Lima, presidente do Sindicato dos Auditores Tributários de Sergipe – Sindat. Outra questão que preocupa o líder de classe é a sonegação do ICMS no Estado que está em torno de uns 25% do que é arrecadado. Segundo Marcos, considerando os processos fiscais instaurados pelos auditores tributários, a sonegação em 2008 foi em torno de R$ 300 milhões. Danou-se!

 

Paraíso dos sonegadores

 

Pesquisa aponta a indústria como o setor que mais sonega impostos no Brasil. Conforme o jornal Folha de São Paulo, estudo feito a partir de autuações fiscais aplicadas em 9.925 empresas entre 2006 e 2008 estima que a sonegação chegou a R$ 200,29 bilhões no ano passado. Com esse valor, seria possível construir 10 mil escolas públicas de alto padrão, com biblioteca, teatro e piscina. Os tributos mais sonegados são a contribuição previdenciária, o ICMS e o Imposto de Renda A forma mais comum de driblar o pagamento de impostos é a venda sem nota.

 

Café com Negócios

“Por um novo Sistema Tributário – Proposta dos empresários” será o tema da palestra que o advogado Klaus da Silva Raupp fará na próxima sexta-feira, no Café com Negócios promovido pela Associação Comercial de Sergipe – Acese. O evento vai acontecer a partir das 7h30 no Quality Hotel. O palestrante é tributarista e coordenador do Projeto de Reforma Tributária da Federação das Associações Comerciais de Santa Catarina.

 

Bolsas do IEL

O Instituto Euvaldo Lodi, Sebrae, CNPq e o Senai estão disponibilizando 600 bolsas de iniciação tecnológica (BITEC) para estudantes de nível superior. Os bolsistas desenvolverão projetos de melhoria tecnológica de produtos ou processos em empresas inseridas em Arranjos Produtivos Locais – APL’s, bem como em setores estratégicos de tecnologia. Durante seis meses, orientados por professores, os selecionados desenvolverão projetos de melhoria nas empresas selecionadas.

Internet elétrica

 

A internet pela rede elétrica será uma realidade no Brasil em breve. A Anatel e a Aneel estão elaborando regras que permitirão o lançamento comercial no país da Power Line Communication (PLC), que utiliza os fios de eletricidade para banda larga. Trata-se de uma tecnologia superior à oferecida atualmente via cabo. Tecnicamente, as redes das distribuidoras de energia, presentes em 97% das casas brasileiras, estão prontas para prestar esse serviço. Bastam apenas algumas adaptações de baixo custo.

 

Segurança no carro

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto que torna o airbag item obrigatório em todos os automóveis produzidos no Brasil, com o objetivo de aprimorar a segurança. Porém, segundo ortopedistas, apenas ter o item no carro não é garantia de segurança. A função do equipamento é zerar a velocidade entre o passageiro e o painel, o que só funciona se os ocupantes estiverem usando o cinto de segurança de três pontos e se mantiveram os assentos distantes do volante.


Dinheiro falso

 

O Banco Central pretende disponibilizar material educativo na internet para que a população aprenda a identificar cédulas falsas. Será uma “auto-instrução”, mas ainda não foi fixada a data para implementação da medida. Segundo o banco, cerca de 90% das notas falsas são de R$ 10, R$ 50 e R$ 100, mas a “campeã” é a de R$ 50.  O BC realiza anualmente uma campanha para ensinar a população a reconhecer cédulas fraudadas. Cartazes e folhetos são distribuídos com o objetivo de auxiliar na identificação de dinheiro falso.

 

Boas de volante

 

O número de mulheres dirigindo um carro quase dobrou em quatro anos e, apesar disso, elas somam apenas 11% dos casos de acidente de trânsito. Esses são os principais resultados de uma pesquisa organizada pelo Denatran, com dados entre 2004 e 2007. A pesquisa observou 1,5 milhão de acidentes no período, envolvendo 1,7 milhão de motoristas. Entre eles, 71% eram homens, 11% mulheres e 18% não puderam ser identificados, pois fugiram do local do acidente.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais