O EXEMPLO DA CHINA

0

Prefeitos, governadores, presidente, vereadores, deputados, senadores e a classe empresarial brasileira deveriam ter a China, uma das maiores potências econômicas do mundo de hoje, como um dos exemplos para transformar o Brasil num país do primeiro mundo.

 

Na China, o primeiro passo das reformas foi a privatização da agricultura. Sem grandes investimentos, a produção triplicou em dez anos.

 

Para o economista americano Lester Thurow, diretor da Escola de Administração do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), são três as razões para o sucesso chinês. Não há transição possível para o capitalismo sem um governo que tome decisões. Os governos da Europa Oriental não tiveram este poder. Segundo, os comunistas chineses tinham vergonha dos casos de pólio: vacinaram todas as crianças. E os chineses que vivem no exterior, em Hong Kong, em Formosa, em Cingapura e na Tailândia investem anualmente US$ 10 milhões a US$ 20 milhões no país. Foi um Plano Marshall étnico-nacionalista.

 

Outro ingrediente para o sucesso chinês e também da vizinha Coréia do Sul é a universalização da educação de base. A China está em situação muito melhor do que o Brasil para competir no mercado mundial, embora os dois países tenham produtos nacionais brutos equivalentes, porque investiu na educação primária.

 

A Coréia do Sul foi o primeiro país do mundo a universalizar a educação de segundo grau.

 

Se quisermos realmente criar condições para melhorar a qualidade de vida do brasileiro teremos que fazer com que a educação se transforme em prioridade nacional, pois sem educação é impossível, tanto para o indivíduo quanto para o país, construir um mundo melhor.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais