O GET, o Tempo Presente e a Segunda Guerra Mundial

0

Profª Drª Andreza Maynard

Universidade Federal de Sergipe

Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET/UFS/CNPq)

 

MAYNARD, Andreza S. C.; MAYNARD, Dilton C. S. (Orgs.). Segunda Guerra Mundial: apontamentos do Tempo Presente. Recife: EDUPE, 2020.

A Segunda Guerra Mundial continua a ser um assunto que desperta grande interesse no Século XXI. Para citar um exemplo, fruto a revolução digital, cabe mencionar que se tornou cada vez mais comum nos depararmos com perfis do Instagram dedicados à divulgação de imagens do conflito. Mas a produção cultural em torno desse tema é vasta e tem se apresentado em diferentes suportes, inclusive e-books, como a coletânea “Segunda Guerra Mundial: apontamentos do tempo presente”.

Publicado em 2020, a obra reúne textos divulgados originalmente na coluna mantida pelo Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET/UFS/CNPq) no portal de notícias da Infonet (https://infonet.com.br/getempo/). O grupo agrega pesquisadores que se dedicam a vários temas, sendo que muitos deles se debruçam sobre a Segunda Guerra. E esse interesse não é sem propósito.

Os anos que vão de 1939 a 1945 foram um momento decisivo da história mundial. Repletos de acontecimentos marcantes como a invasão da Polônia pela Alemanha, o avanço do nazismo pela Europa, o momento mais sombrio da Inglaterra e a formação do pacto da Grande Aliança, os torpedeamentos das embarcações brasileiras em 1942 e a entrada no Brasil na Guerra, o extermínio de 6 milhões de judeus nos campos de concentração e o lançamento das bombas atômicas sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, pode-se afirmar que esse conflito redefiniu o mundo e transformou a vida das pessoas.

A Guerra deixou a Europa em ruinas, desfechou o golpe final contra o longo governo do presidente Getúlio Vargas, que deixou a presidência ainda em 1945, e continua a influenciar o modo como vivemos em 2020. Neste sentido, entendo como crucial a compreensão desse período da história e saliento a possibilidade de dialogar com um grupo de pesquisadores que tem a preocupação de manter rigor da investigação acadêmica, mas também de difundir o conhecimento produzido por seus membros.

O livro conta com textos que são acessíveis ao grande público e proporcionam uma leitura agradável. Eles foram ordenados de maneira a favorecer a fluidez e são fruto de pesquisas fundamentadas por vasta documentação e em bibliografia de referência. Além disso cabe salientar que os autores propõem uma abordagem sobre a Segunda Guerra Mundial a partir da realidade e das inquietações do Século XXI. Não se trata de um simples relato dos fatos, mas de uma problematização dos acontecimentos em torno da Guerra, bem aos moldes do que foi proposto pelo historiador francês Lucien Febvre (1878-1956).

“Segunda Guerra Mundial: apontamentos do tempo presente” oferece uma compreensão da história através de enfoques sobre filmes, games, quadrinhos, periódicos e perfis biográficos. Os autores tentam interpretar, ou ao menos entender o conflito, de forma a tornar o passado inteligível ao presente se debruçando não apenas sobre a “grande história” e os “grandes personagens históricos”, mas também sobre o cotidiano, os sujeitos ordinários, a expressão cultural e artística, os aspectos econômicos, conflitos sociais e as mulheres. Diários, roubos de anéis, espionagem, propaganda política e os meios de comunicação também integram a miríade assuntos abordados.

Os historiadores vão do particular ao geral e vice-versa, demonstrando as múltiplas facetas da Guerra. Essa também é uma obra que lança luzes sobre as consequências trágicas e as heranças do conflito bélico que abalou o mundo no Século XX. Afinal de contas, levando em conta os acontecimentos recentes, não se pode perder de vista que o fascismo e a tendência à prática da desumanização guardam uma atualidade brutal. Por todos os aspectos apresentados, acredito que o livro merece ser conhecido pelo grande público.

 

Para fazer o download do livro em PDF, visite o Instagram do Grupo de Estudos do Tempo Presente (https://www.instagram.com/grupodeestudosdotempo/)

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários