O MESMO QUADRO

0

Os dois candidatos a presidente da República, Geraldo Alckmin e Luiz Inácio Lula da Silva, foram comedidos no debate realizado ontem pelo SBT. Teve uma movimentação vagarosa, completamente diferente do que fora visto na TV-Bandeirantes. Com certeza não influenciou para mudança da decisão do eleitorado. As pesquisas devem continuar apresentando índices que favorecem ao presidente. Lógico que em um debate entre candidatos ao cargo mais alto do país, esperam-se projetos, programas e um tom civilizado, como aconteceu ontem. Mas uma pitada de acirramento empolga o eleitor. O que se viu ontem foram temas requentados do primeiro confronto, como a questão da Saúde, Segurança, Educação e desempenho econômico.

Ontem, talvez tentando evitar a repercussão que teve o debate anterior, pelo seu comportamento estilo Maik Tayson, o tucano Geraldo Alckmin não partiu para cima do seu adversário com agressividade. Foi prudente e aparentou um certo nervosismo que no confronto anterior estava com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O candidato petista bateu na tecla das privatizações de forma insistente, já que esse é o tema que ele considera machucar o adversário. Em certos ponto, Lula da Silva abusou da ironia e se soltou em frente às câmeras, demonstrando uma tranqüilidade que não lhe é comum nestes momentos em que tem de falar sem o tele-pronto.   

Foi com um tom irônico, até mesmo desrespeitoso, que o presidente Lula rebateu uma pergunta de Alckmin sobre segurança: “pelo amor de Deus, povo de São Paulo, não ouça, porque vão pensar que vai ter PCC (Primeiro Comando da Capital) no Brasil inteiro”. Na réplica o candidato tucano não aumentou o tom de voz mais foi ríspido: “não existe um único líder do PCC solto em São Paulo, ao contrário do que acontece com os mensaleiros e sanguessugas”.

Um pouco acuado, Geraldo Alckmin ensaiou uma esquentada no debate e usou a pergunta sobre corrupção para enumerar os vários escândalos que atingiram o governo Lula, sugerindo que o governo dê exemplo para a sociedade, principalmente para crianças e jovens, lembrando que os escândalos não foram isolados: “vimos uma questão endêmica”, atacou. Depois citou os casos Waldomiro Diniz até a CPI dos Correios, mensalão, GDK, Gtech, Visanet e outros que abalaram as estruturas do governo e desacreditaram o Congresso.

No restante o que se viu foi uma série de perguntas e respostas sobre privatizações, crescimento econômico e a situação do Brasil em relação à média de crescimento, quando Alckmin citou reportagem da revista britânica “The Economist”, que media crescimento de 27 países emergentes e colocava o Brasil à frente apenas do Haiti. Lula respondeu a isso com ironia: “o Alckmin tem uma inteligência colonizada e faz parte de brasileiros que só valorizam informação que sai no The New York Times”.

É bom lembrar o comportamento de Geraldo Alckmin sobre as privatizações. Pela primeira vez reconheceu que elas tiveram avanços. E perguntou: “quem tinha telefone antes da privatização”? E respondeu: “hoje, 90 milhões de brasileiros têm telefone celular. Se estivesse errado ele (Lula) devia ter estatizado”. E admitiu: “Não tem problema. Privatizar, se for correto, deve ser feito”.
No final os aliados do presidente Lula, como Tarso Genro, consideraram que o presidente Lula foi mais preciso e teria saído vencedor do debate. Do outro lado, o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati, disse que Geraldo Alckmin foi sereno, mostrou as deficiências do atual governo e venceu a disputa. Agora é preciso ver a reação do povo. Com certeza não vai influenciar em nada e a tendência continua para o que demonstram as pesquisas. Só um fato extremamente escandalosa, um crime hediondo, é que poderá provocar uma mudança no quando que está exposto.

 

 

CIVILIDADE

Frase de João no encontro de ontem com Déda: “quero que Déda faça o melhor governo para os sergipanos. Encontrará em mim apoio. Garanto também apoio no Senado”.

Posição de Déda: “temos divergências, mas temos obrigações com o povo. Com civilidade e sensibilidade devemos nossas eleições ao povo, cada um mantendo pontos de vista”.

OPOSIÇÃO

O governador João Alves Filho anunciou que vai fazer oposição ao seu sucessor Marcelo Déda, mas sem radicalismo e sem prejudicar Sergipe.

Disse, ainda, que ao deixar o governo, vai buscar restabelecer o bom relacionamento entre políticos que brigam nas eleições e depois todos se unem em favor de Sergipe.

 

SERVIÇO

O encontro de ontem entre Marcelo Déda e João Alves foi de serviço e a conversa girou sobre o processo de transição, mas, principalmente, da questão do orçamento.

Os dois permanecem com as mesmas posições de sempre, mas não podiam levar para um processo de transição as divergências políticas.

 

TRANSPOSIÇÃO

O programa do PSDB na TV vai mostrar as imagens do presidente Lula em contradição sobre a transposição do rio São Francisco.

As mesmas que foram exibidas em Sergipe, onde o presidente, com a mesma roupa, critica a transposição aqui e a defende no Rio Grande do Norte duas horas antes.

 

SABATINA

Renata Lo Prete, da Folha de São Paulo, informa que durante a sabatina com jornalistas daquele jornal, o presidente Lula dirigiu-se ao governador eleito Marcelo Déda.

Disse que ele (Déda) era contra a revitalização do rio São Francisco. Rápido, Marcelo Déda consertou: “sou contra a transposição, presidente”.

 

MUDANÇA

Mais uma especulação em torno do secretariado de Marcelo Déda: A deputada eleita Conceição Vieira seria indicada para a Ação Social.

Com isso, o governador eleito Marcelo Déda colocaria na Assembléia Legislativa a suplente Tânia Soares, em atenção ao PCdoB.

 

NILTON

Nilton Vieira, candidato derrotado ao Senado pelo PDT, negou que tivesse dito que João Fontes, quando candidato a governador pelo PDT, estivesse a serviço de João Alves Filho.

“O que eu falei foi que João Fontes negava que estivesse apoiando João Alves e depois das eleições o lançou candidato a prefeito de Aracaju”, explicou.

 

CONSELHO

Nilton Vieira disse ainda que o pessoal do partido no Rio de Janeiro pediu que ele entrasse com representação contra João Fontes, no Conselho de Ética do partido.

Razão: o deputado apoiou a candidatura de Heloisa Helena para presidente e não trabalhou pela legenda de federal, para que o partido vencesse a clausula de barreira.

 

POSIÇÃO

Até o momento os ex-filiados do PSDB e os que permanecem no partido sem seguir a sua orientação, não definiram suas posições.

O objetivo é que todos ingressem em uma única legenda. O comentário é que podem engrossar as fileiras do PSB.

 

ALBANO

O deputado federal eleito Albano Franco almoçou ontem com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Levou o coordenador da campanha de Alckmin, senador Sérgio Guerra.

Também participou do almoço o deputado eleito pelo Rio de Janeiro, Otávio Leite.

Albano Franco está encarregado de contatar com empresários para um bom relacionamento com o candidato tucano Geraldo Alckmin.

 

DEBATE

Ontem à noite, a convite de Geraldo Alckmin, Albano Franco integrou a comitiva do candidato no debate com o presidente Lula, que tenta a reeleição.

O deputado eleito por Sergipe está no eixo Brasília/São Paulo há mais de uma semana, ajudando na campanha de Alckmin.

 

CONVERSA

O empresário Edvan Amorim reuniu-se com deputados que integram o PSC – um a um – para tratar sobre a fusão de partidos e dos objetivos políticos.

Quarta-feira haverá reunião em Brasília dos Diretórios Nacionais do PSC, PL, PTdoB, e PTC para fusão de todos os partidos em um só, o que supera a cláusula de barreira.

 

TAIPA

O candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse que vai lançar no Brasil o projeto Casa de Taipa, que teve início em Sergipe, com João Alves Filho.

Alckmin disse que vai troca a taipa pela alvenaria. No programa sente-se o dedo de João Alves, que está coordenando a campanha no Nordeste.

 

 

Notas

 

AUMENTO

O líder do PT na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (RS), disse ontem que é favorável ao aumento dos salários dos parlamentares. Segundo o parlamentar petista, a população tem que fazer uma “reflexão” antes de criticar o Congresso Nacional por causa dos reajustes para os deputados.

Henrique Fontana sabe que a sociedade rejeita o aumento e pediu “para que a opinião pública tenha equilíbrio e critério para debater o tema. Não vamos adotar uma visão anti-deputado, anti-parlamentar no país”.

 

ORKUT

Se você é membro do Orkut, um dos mais freqüentados sites de relacionamento, tenha muito cuidado com as fotos do “álbum”. Estão fazendo cópias e mandando para pessoas desconhecidas ou usando em sites de encontros ou pornográficos. Muito cuidado para não se ver em condições desagradáveis na Internet.

Por causa dessa invasão, é bom evitar colocar fotos de crianças, familiares, local de trabalho ou telefones. Há um grande número de bandidos infiltrados na Net, para tirar proveito de sua página no Orkut.

 

AÇÃO PENAL

Projeto de Lei do deputado Roberto Freire (PPS-PE), determina que a ação penal contra agente público tenha tramitação prioritária sobre os demais processos, procedimentos e execuções dos atos e diligências judiciais, respeitada a prerrogativa de foro que assiste aos agentes políticos e demais autoridades.

“Infelizmente, nosso sistema penal não é o desejável, com falhas especialmente no que se refere à execução da pena”, critica Freire. Acha que a sensação de impunidade leva o cidadão à descrença na força punitiva do Estado.

 

 

É fogo

 

Geofrâncio Reis (PSDB) foi reeleito presidente da Câmara de Vereadores de Carira para o biênio 2007-2008. Obteve a unanimidade dos nove membros da Casa.

O presidente da Associação das Micro e Pequenas Empresas do bairro de São José, Magi Mangieri, vai promover palestras para os associados, dia 25, no Colégio São José.

 

O objetivo das palestras é desertar os micro e pequenos empresários para o momento atual. O tema principal será “Manter o Negócio. E Agora”?

 

Desde que foi concluída as eleições em Sergipe que o governador João Alves Filho e o governador eleito Albano Franco não conversam.

 

O empresário José Amorim já retornou de viagem e já está conversando com alguns parlamentares do seu partido, o PSC.

 

José Eduardo Dutra pode ser convocado para um bom cargo em Brasília, caso o presidente Lula seja reeleito.

 

O deputado federal Jackson Barreto (reeleito) desqualificou a ação que o primeiro suplente Pedrinho Valadares move contra ele junto ao TSE.

 

Segundo levantamento realizado pelo Serasa, o volume de cheques devolvidos caiu 2,6% em setembro, em comparação ao mesmo mês, no ano passado.

 

O IBGE está com as inscrições abertas para preencher 86.469 oportunidades temporárias em todo o país. O salário varia de 600 a 800 reais.

 

Na próxima semana todas as feiras da cidade serão antecipadas em razão do segundo turno das eleições, no domingo, dia 29

brayner@infonet.com.br

Comentários