O Ouro é de Sergipe

0

Por Carlos Alexandre

A Olimpíada de Língua Portuguesa chegou a sua 6ª edição com a participação de diversos professores e estudantes das escolas públicas do nosso país. Do primeiro semestre até o início do segundo deste ano os professores desenvolveram as oficinas em sala de aula, estimulando os aprendizes a escreverem dentro de um dos gêneros textuais (Artigo de Opinião, Crônica, Documentário, Memórias Literárias e Poema). Sabemos que o trabalho é árduo, mas o chão da escola pública é repleto de meninos e meninas talentosos.

Foi nessa garimpagem que o professor Jorge Henrique, Centro de Excelência Manoel Messias – Nossa Senhora da Glória-SE, descobriu o estudante Ryan e o apresentou ao Artigo da Opinião.  A Olimpíada versa sobre o tema “O Lugar Onde Vivo”.

As produções devem abordar algo relacionado ao lugar que os participantes vivem. Assim, o jovem Ryan trouxe uma situação desconfortável e punitiva que ocorreu na escola onde estuda e conduziu para uma problemática geral presente em nossa sociedade. Seu texto foi intitulado “Muito Barulho por Nada”.

Esta produção conduziu o estudante e o seu orientador à final da Olimpíada de Língua Portuguesa na categoria Artigo de Opinião, conquistando a medalha de Ouro. Foi uma vitória significativa para todos os professores e estudantes sergipanos.

A conquista de Ryan desconstrói o imaginário social que reluta em afirmar que os jovens não querem nada e a escola pública não produz nada de significativo.  Sabemos que esse olhar ignorante impossibilita que as oportunidades cheguem ao chão das nossas escolas, tornando os nossos jovens e crianças reféns de um mundo perverso.

Precisamos descobrir muitos Ryans e apoiar muitos Jorges para que tenhamos novos olhares e expectativas. Além disso, acreditarmos no potencial da escola pública. É no chão da escola que acontece a transformação.

Carlos Alexandre Nascimento Aragão
Professor da Rede Estadual de Sergipe, FAPIDE e Membro da Academia Gloriense de Letras e Academia Aquidabãenses de Letras, Cultura e Artes

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários