O político também tem “prazo de validade”

0

Hoje o artigo é de Francisco Ferraz, Cientista político, autor do livro “manual completo de campanha eleitoral”, professor da universidade federal do Rio Grande do Sul, da qual foi reitor, e doutor pela universidade de Princeton (USA). Vale a pena ler e refletir sobre o assunto:

A própria permanência no poder dá origem a um profundo desejo de mudança pelo eleitorado. O povo grato ao seu governante não quer magoá-lo, mas também não quer mais mantê-lo.

 

Na primeira eleição às vésperas do fim da Segunda Guerra Mundial, os eleitores ingleses surpreenderam o mundo ao darem maioria no Parlamento ao Partido Trabalhista, mandando Churchill para casa e fazendo de Clement Attlee o novo primeiro ministro do governo.No auge de sua popularidade, Churchill sofreu uma derrota tão humilhante quanto inacreditável para Clement Attlee. A derrota de Churchill foi uma surpresa. Ele havia sido o grande líder, não só da Inglaterra, mas da democracia, na guerra contra o nazi-fascismo.

 

Com sua liderança levou uma Inglaterra hesitante para a guerra nos oceanos e no norte da África, acolheu voluntários das nações derrotadas, enfrentou os bombardeios aéreos, o risco da invasão e, de 1939 a 1941, sustentou sozinho a guerra contra Hitler, enquanto as nações democráticas caiam sob o jugo nazista e os EUA e a URSS mantinham suas posições de distanciamento do conflito.

 

Não fez campanha para a eleição de julho de 1945. Fazia “tournées” triunfais pelo país, onde era invariavelmente saudado como o grande líder e herói nacional. Na realidade, para o povo, aquelas manifestações não significavam apoio político, e sim o agradecimento pelos serviços que prestara à nação durante a guerra. Churchill não soube entender o sentimento dos ingleses ao fim da guerra. Supôs que continuavam os mesmos de durante a guerra. Supôs que o povo continuava disposto a verter “sangue, sacrifícios, suor e lágrimas”, quando o que desejavam agora era recuperar-se do trauma da guerra, viver a vida com mais leveza. Queriam um governo que fosse tão sensível às suas necessidades sociais, quanto o governo de Churchill havia sido, na defesa da nação e na condução da guerra.

 

Churchill já havia conquistado seu lugar de honra no panteón da gloria da nação inglesa.Mas eles sabiam que Churchill, um determinado membro do Partido Conservador, não lhes daria o que desejavam e precisavam. Sabiam que ele não estaria disposto a expandir o estado para atender a novas funções sociais.Além de tudo, estavam cansados da guerra, da oratória de guerra, do interesse nacional vindo sempre em primeiro lugar, em relação aos interesses dos cidadãos. Para os novos tempos queriam outros líderes. Queriam líderes identificados com outras prioridades e outras políticas.Ora, os trabalhistas estavam ali, à espera, prontos por razões políticas e ideológicas a realizar aquelas expectativas e desejos.

 

A incapacidade de ler o pensamento do cidadão, quando o político goza de enorme popularidade, a quase unanimidade, como era o caso de Churchill, é muito comum na política, e costuma produzir desfechos inesperados (para o governante popular). Os políticos vitoriosos têm dificuldade de entender uma sutil mudança que ocorre nos sentimentos dos eleitores. Tendem a confundir a enorme popularidade que gozam com igual disposição para mantê-los no poder.

 

O fato é que todo o político, por maior que tenha sido o sucesso que alcançou no seu período de governo tem um “prazo de validade para o cargo que ocupa”.Este prazo está escrito na cabeça do eleitor que, por estimá-lo, esconde, no princípio até de si mesmo aquele sentimento. O povo grato ao seu governante não quer magoá-lo, mas também não quer mais mantê-lo. Parece-lhe que está sendo ingrato, principalmente porque, como aconteceu com Churchill, para o político de grande aprovação popular, em muitos casos, é muito difícil reconhecer que há uma hora de sair.

 

Nixon chegou a desistir da política em 1962, para retornar triunfante e se tornar presidente dos EUA.Sua insistência em continuar constrange o eleitor. Mas ao fim e ao cabo prevalece o fato de que a própria permanência no poder dá origem a um profundo desejo de mudança! A derrota de Churchill, naquela eleição tornou-se o exemplo emblemático de que nenhuma vitória é definitiva na política, assim como nenhuma derrota. Alguns anos mais tarde Churchill retorna ao poder como primeiro ministro do governo.

 

Dia 6 de novembro de 1962. Na Califórnia, Nixon, tendo sido derrotado na eleição para o governo do estado, faz uma declaração, em entrevista coletiva, que também se tornou emblemática, anunciando que estava abandonando definitivamente a política.Dirigindo-se aos jornalistas, em relação aos quais nutria grande ressentimento, declarou: “Deixo-os agora, e vocês vão escrever isto. Mas quando eu os deixar, quero que pensem no quanto estão perdendo. Vocês não terão mais Nixon para se divertir, pois esta é a minha última entrevista para a imprensa…”

 

A frase de Nixon correu os EUA e a cena gravada foi repetida por todas as estações de TV. Mais do que a derrota (a segunda em 2 anos), foi a pública manifestação do seu imenso ressentimento contra os jornalistas (mas também contra os eleitores), que sepultou a carreira política de Nixon. Sepultou? Apenas seis anos mais tarde seria eleito Presidente, não porque tenha se atirado à disputa, mas por ter sido ?
“convocado” por um sentimento coletivo que o queria na Presidência. Nixon provou de sua parte que nenhuma derrota é definitiva, mesmo quando o derrotado assim a declara.

 

Numa eleição democrática, por definição, a grande maioria das pretensões eleitorais é derrotada. Disputa-se, portanto, não apenas para ganhar o cargo, mas também para conquistar posições, tornar-se conhecido, formar ou preservar seu patrimônio político.

 

Há derrotas que parecem definitivas, quando acontecem. As derrotas de Churchill e de Nixon, recém descritas, são exemplos antológicos. Os próprios líderes derrotados as recebem como finais e definitivas, como o fim de uma carreira.

 

Não obstante, tanto Churchill como Nixon, assim como outros casos, passados alguns anos, foram reinstalados no poder pelo voto popular. Independentemente do que pensaram e sentiram, há um fator com o qual não contam no momento da derrota, mas que opera em seu favor: o tempo.

 

Se um político conseguiu ser conhecido por suas obras e por suas ideias, da maioria do eleitorado, e se sua passagem pela vida pública foi intensa e produtiva ele continuará sendo uma referência política e, conforme as circunstâncias, uma alternativa política.

 

O tempo e o momento histórico têm o “mágico” poder de ressuscitar carreiras políticas que pareciam mortas quando, na verdade, estavam em hibernação.Ocorreu com Nixon e Churchill, como ocorreu com De Gaulle e Mitterrand, com Perón e Getúlio. Houve o momento em que o povo os mandou para casa e, passados alguns anos, o povo foi buscá-los e os entronizou novamente no poder.

 

O tempo e as circunstâncias políticas podem operar este feito. A passagem do tempo e a decepção com as novas experiências fazem com que arestas deixadas sejam aparadas e se reconstrua uma imagem predominantemente positiva do líder. As circunstâncias políticas podem buscá-lo da hibernação e reposicioná-lo como uma alternativa para o momento.

 

Que a vitória também não é definitiva é mais fácil de entender. Numa democracia, a eleição é sempre um chamado à renovação e à mudança. A reeleição, ou a continuidade político-administrativa de um governo ocorre, com maior frequência, em duas situações:

 

1 – quando há uma aguda crise (econômica, política, ou militar), que vem sendo enfrentada energicamente pelo governo;

 

2 – quando o governo em exercício tem muito sucesso no seu desempenho, sobretudo naquelas questões mais priorizadas pela população.

 

No primeiro caso forma-se uma unidade em torno do governo que barra as divisões políticas. Primeiro há que resolver a crise, que é percebida como um desafio supra político. No segundo caso, é o temor de mudar para pior aquilo que está funcionando bem e satisfazendo a maioria, que então sustenta a pretensão da continuidade. Fora destas duas situações, a regra é a mudança no governo.

 

Esses dois exemplos de políticos de sucesso, na Inglaterra e nos Estados Unidos, confirmam o princípio político que afirma:

 

“Na política, nem a vitória nem a derrota são definitivas”.

 

Para reflexão

Sobre as promessas de campanha: “Não se larga um hábito arremessando-o pela janela, é preciso fazê-lo descer a escada degrau a degrau”. Mark Twain.

 

Roubo de água em Poço Verde I

Um dado chamou a atenção de um leitor ontem com a publicação de notas neste espaço informando que a Deso está ingressando na Justiça contra fazendeiros que estão roubando água em Poço Verde e com isso prejudicando a população do povoado São José. O prejuízo pode ser maior.

 

Roubo de água em Poço Verde II

O leitor lembrou que o blog já publicou algumas vezes a denúncia de falta d`água no povoado Saco da Camisa, também em Poço Verde e que fica em torno de seis quilômetros distante do povoado São José. E no povoado Saco da Camisa a água está chegando, mas bem fraca. A Deso deve investigar também se não há roubo de água nesta área. Cadeia é a melhor solução para estes fazendeiros.

 

Necessidade de passarelas

O ex-deputado e ex-vereador Jorge Araújo, informou que continua defendendo as passarelas como sempre fez durantes seus mandatos. Ele lembra que a única que não serviu foi a construída na Rodoviária Nova ( José Rolemberg Leite ), em função de que não tinha rampas e sim degraus.

 

Alguns pontos em Aracaju para passarelas

Continua Jorge: “Aracaju continua precisando de passarelas, em vários lugares, como por exemplo, em frente ao Shopping Jardins, na Osvaldo Aranha, em frente ao G. Barbosa e assim por diante. Precisamos de passarelas como existe em Salvador, com rampas e com abrigo de ônibus em sua base. Outra coisa, seria bom que as próprias empresas também participem do empreendimento como fazem em outras capitais. Em frente a UNIT, na avenida Murilo Dantas, seria outro ponto para uma passarela. E por que não em parceria UNIT/Prefeitura?”

 

Socorro Cidadã

A Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro realiza neste sábado, 04, a primeira edição do Projeto “Socorro Cidadã”, que vai levar serviços e um dia de lazer para os moradores do Loteamento Piabeta. A iniciativa inédita foi do Prefeito Fábio Henrique, que quer aproximar ainda mais a administração pública da população. A coordenação do projeto está sendo feita pela Primeira Dama, Silvia Fontes. Na ocasião, serão ofertados, além de exames de saúde, matriculas para o ano letivo 2011, distribuição de mudas, apresentações teatrais, corte de cabelo, foto 3×4 e manicure, gratuitamente, além de outros serviços. Fábio Henrique também lança neste dia o Bolsa Família Itinerante e o projeto “Cidade Limpa”, que fará blitz educativas na entrada do Conjunto João Alves.

 

Ações Penais: Valadares quer prioridade para mulheres I

 Prioridade para o andamento das ações penais, que se referem a crimes praticados com violência doméstica e familiar contra a mulher, é o objetivo de emenda a projeto que faz algumas alterações na Lei 11.340, apresentada pelo senador Valadares, líder do PSB no Senado.    A Lei 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da Penha, possibilita a União e aos Estados criarem os Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, mas estes juizados até hoje não estão estruturados.

 

Ações Penais: Valadares quer prioridade para mulheres II

Valadares lembrou que enquanto eles não são criados, as atividades que seriam de sua competência são desempenhadas pelas Varas Criminais Ordinárias, que trabalham com diversos tipos de ilícitos. “Infelizmente, no que se refere aos crimes cometidos contra as mulheres, a prestação jurisdicional em nosso país não tem a presteza como uma de suas características. Os indivíduos que são réus, não raro fazem uso de toda sorte de artifícios para que os processos sejam prolongados, apostando que o passar do tempo esfrie os ânimos, inclusive de suas companheiras. O pior é que, algumas vezes, tal intenção é buscada e alimentada pelo próprio Poder Público, porque não assumiu, na integralidade, o espírito e as medidas da Lei Maria da Penha”, observa  Valadares.

 

Venâncio Fonseca: “Carivaldo é um bajulador de governos”! I

O presidente da Federação Sergipana de Futebol, Carivaldo Souza foi o alvo de duras críticas do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), líder da oposição na Assembléia Legislativa. As declarações foram dadas durante entrevista ao programa Jornal da Manhã, apresentado na FM Itabaiana, pelo radialista Marcos Aurélio.

 

Venâncio Fonseca: “Carivaldo é um bajulador de governos”! II

Venâncio Fonseca afirmou categoricamente que o presidente da FSF “é um bajulador de governos” e explicou, “quando Dr. João Alves era governador, Carivaldo Souza afirmava que ele era o melhor homem do mundo. Daí veio o governo de Albano, e Dr. João passou a não prestar mais, ai o bacana passou a ser o Albano Franco. Só foi João Alves voltar ao poder e quem estava lá, elogiando o Negão? Isso mesmo, Carivaldo Souza. E agora, que é o bom da bola para Carivaldo? Marcelo Déda. Eu nunca vi um homem desse jeito”, mostrou-se indignado o deputado, líder da oposição na Assembléia.

 

Campanha de mobilização

Fonseca prometeu ainda que irá fazer uma campanha de mobilização da sociedade para “arrancar” o presidente da Federação, Carivaldo Souza do cargo que ocupa a mais de 25 anos. “Como agora ele, Carivaldo, está dizendo que é contra a mesmice, ele tem que se mancar e entregar a Federação a quem quiser trabalhar o futebol de forma profissional, é preciso acabar com o amadorismo que existe na FSF”. Disse Venâncio.

 

I Caminhada Ecológica

A cidade de Cedro de São João parou para ver a  I Caminhada Ecológica promovida pelo Fórum Pensar Cedro que contou com a participação das escolas públicas e particulares: Colégio Estadual Manoel Dantas, Escola Padre Manoel Guimarães, Escola Antônio Carlos Valadares, Escola Comecinho de Vida, Escola Gente Inteligente e Escola Mãe Rainha. O evento foi coordenado pela SEMARH e contou com o apoio da  ACESE, BANESE, DESO, CODEVASF, SEED, SEBRAE, SESI, Sociedade SEMEAR, Secretaria Municipal  de Educação, ArteCedro, Frente pelas Águas de Sergipe,  Ilha FM de Propriá e Dep. Francisco Gualberto.

 

Flamengo passa o título

Só para lembrar alguns torcedores: o atual campeão brasileiro chama-se Clube de Regatas Flamengo, vitorioso em 06 de Dezembro de 2009. Este domingo passa, simbolicamente, o título de campeão. De parabéns o futuro campeão que deve ser o Fluminense. E no início da próxima semana o blog publicará a foto de Edson Bomfim com a camisa do FLU. Ou quem sabe, como a esperança é a última que morre, Edson fará Márcio Rocha vestir a camisa do Palmeiras?

 

Deficiência é tema de Encontro I

Na última sexta-feira, 3, foi comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Visando alertar a sociedade sergipana sobre assuntos relacionados ao tema, o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CEDPcD), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides) promoveu, na Praça Fausto Cardoso, o ‘Encontro Estadual de Pessoas com Deficiência’.

 

Deficiência é tema de Encontro II

Presente ao evento, a primeira-dama do Estado, Eliane Aquino, ressaltou a importância de uma sociedade mais igualitária. “Todo mundo é capaz e só precisa de uma oportunidade. É uma forma de inclusão, e ela só vai dar certo no dia em que nós acabarmos com os nossos preconceitos e darmos atenção a essas pessoas que precisam de oportunidades”, disse.  A vice-presidente do CEDPcD, Jane Mari Santos da Rocha, acrescentou afirmando que “este é um processo de inclusão e que não pode retroagir”. Mais de 250 pessoas com deficiência participaram do ato.

 

Poupança da Caixa bate mais um recorde

Líder absoluta de mercado, com saldo de R$ 126,5 bilhões, a Poupança da CAIXA registrou, só em novembro, captação líquida de R$ 1, 465 bilhão. Com esse resultado, a Caixa Econômica Federal atingiu o montante recorde de R$ 11,3 bilhões de captação líquida no ano, valor 60% superior ao registrado no mesmo período de 2009. Este desempenho torna a CAIXA responsável por 34,2% do volume captado no mercado por todos os bancos.

 

Ruas do Grageru e Salgado Filho serão mão única I

o aumento do número de veículos em circulação e o surgimento de novos empreendimentos habitacionais nos bairros Salgado Filho e Grageru, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) está promovendo o redirecionamento do fluxo de veículos na região. A partir de segunda-feira, 6, a rua Américo Curvelo terá sentido único, em direção à rua Lourival Chagas. A Joventina Alves também terá sentido único, em direção à avenida Francisco Porto. Também a partir de segunda, a SMTT vai implantar o sistema binário nas ruas Manoel Espírito Santo e Lourival Chagas.

 

Ruas do Grageru e Salgado Filho serão mão única II

Na Manoel Espírito Santo, o fluxo de veículos será somente em direção às avenidas Pedro Paes Azevedo e Hermes Fontes, enquanto na rua Lourival Chagas, a circulação de veículos em mão única será em direção à avenida Pedro Valadares. “Com o aumento da frota circulante, essas ruas não suportavam mais o trânsito de veículos em mão dupla, sendo necessárias as mudanças implementadas. Em breve, outros pontos da cidade sofrerão esse mesmo tipo de intervenção, para que eles se adequem à realidade atual”, antecipa o superintendente da SMTT, Osvaldo Nascimento.

 

Medicamentos I

O problema da falta de medicamentos no Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case) já começou a ser solucionado. A dispensação de fórmulas alimentares (leites especiais) para crianças com intolerância a lactose, por exemplo, foi regularizada na quarta-feira, 1º, e na última quinta, 20, os fornecedores que estavam sem enviar outros medicamentos, devido à impossibilidade de a Secretaria de Estado da Saúde (SES) concretizar os empenhos, garantiram a entrega já a partir desta sexta, 3.

 

Medicamentos II

 “Parte dos medicamentos destinados aos pacientes transplantados chegou nesta tarde”, informou a coordenadora do Case, Ortência Cavalcante, acrescentando que até a próxima semana, a dispensação de toda a oferta da unidade deve estar regularizada. “Vale ressaltar que nesse período de fim de ano, os laboratórios recebem uma quantidade de pedidos maior, por conta das férias coletivas, e, como conseqüência, têm mais dificuldade de cumprir os prazos”, explicou a gestora.

 

Concurso de Glória: lista com os locais de realização das provas

Estará disponível no dia 6/12 no site da Amiga Pública, a lista com os locais de realização das provas do concurso público e processo seletivo simplificado da Prefeitura de Nossa Senhora da Glória. Os candidatos podem visualizar a lista através do endereço www.amigapublica.com.br/concursos/  As provas objetivas vão acontecer no dia 12 de dezembro de 2010.

 

COREN: gabarito definitivo e resultado preliminar

A partir desta segunda-feira, 6/12, estará disponível no site da Amiga Pública o gabarito definitivo e o resultado preliminar do concurso do Conselho Regional de Enfermagem (COREN/SE), que aconteceu no dia 14 de novembro. O candidato pode visualizar o gabarito através do endereço www.amigapublica.com.br/concursos/

 

DO LEITOR

 

Sobre quebra molas em rodovias

Da assessoria de Comunicação do DER: “Vimos comunicar que no tocante a nota intitulada “Quebra molas em rodovias”, de um leitor do conceituado Blog, o diretor-presidente do DER, Antonio Vasconcelos, determinou a ida de uma equipe para avaliação do destacado redutor de velocidade, implantado na Rota do Sertão. Caso exista alguma anormalidade técnica e que possa ser corrigida (altura, ampliação de placas de sinalização e etc…), vai ser feita, ao contrário o redutor será retirado do local citado”.

 

Passarelas na BR-101 e 235

Do leitor Pitágoras Moura de Andrade: “Presenciei a dificuldade dos pedestres para atravessarem a Br-235 no limite dos municípios de Aracaju/N. Srª. do Socorro próximo as empresas que estão instaladas na margem da BR e também na proximidade do viaduto, local onde existe um ponto de ônibus, os pedestres se arriscam na travessia correndo, podendo gerar acidentes fatais. Os veículos passam em alta velocidade e não há passarelas para ter uma travessia segura e tranqüila. Como ficará daqui alguns anos com a conclusão da duplicação da BR-101 nas cidades de Estância e de Propriá  que não há passarelas no projeto? Cabe os prefeitos solicitarem ao DNIT a construção dessas passarelas, a situação é grave e fácil de solucionar, só depende das autoridades competentes”.

 

Considerações sobre ações em Aracaju

Do leitor Toni Sacramento (Cerimonialista e Acadêmico de Eventos UNIT): “- O primeiro deles é sobre o recapeamento asfáltico da Av Osvaldo Aranha, creio que o primeiro completo desde a sua criação, caso não esteja enganado, me corrijam caso sim, estando de parabéns os órgãos responsáveis por tal. Ocorre que deve ser verificado também um sério problema que existe naquela avenida na proximidades do conjunto Lourival Baptista aonde uma boa parte da mureta lateral que dá no fundo das residências encontra-se com problemas estruturais. Há parte da mureta com um desnivelamento enorme, fissuras em várias partes da mureta, problemas visto a olho nú por quem por lá passa, sério mesmo, em querendo posteriormente envio fotos da situação da mureta para fins de publicação; Outro fator interessante, foi a bela reforma do antiga Rua 24 horas, hoje inaugurada como Rua do Turista, só que esqueceram da reforma do Centro Turístico que é parte da Rua do Turista, ficou muito feio aquele prédio com a fachada desbotada enquanto que por dentro tudo está novo.Quando Rua 24 horas lá tinha um posto policial com militares constantemente lá, nesta nova fase puseram também um posto policial para atendimento não só aos turistas mas aos cidadãos em geral, já que trata-se de um local com tal finalidade? Não passei por lá ainda mas pelas fotos me parece que fizeram os banheiros para pessoas portadoras de deficiência física porém não tem rampa de acesso a parte superior para tais portadores, me corrijam caso esteja errado por favor, afinal o CEAC não funcionará na parte superior quando da segunda etapa de inauguração? Aonde fica a acessibilidade para o cidadão deficiente físico que precisará acessar ao CEAC?”

 

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

 

Frase do Dia

Um líder é um vendedor de esperança Napoleão Bonaparte.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários