O PT não é mais o mesmo

0

Nascido na década de 80 com a marca da esquerda radical cravada no peito, o Partido dos Trabalhadores foi, ao longo dos anos, oposição ferrenha às legendas do centro e da direita. Com esse discurso, elegeu grandes bancadas legislativas, governadores e presidiu o Brasil com Lula da Silva e Dilma Rousseff. De uns tempos pra cá, contudo, o PT tem sofrido uma estranha metamorfose, com seus líderes buscando alianças com partidos e políticos direitistas. É o que está acontecendo agora: tal qual Lula, que deseja ter em seu palanque o ex-adversário Geraldo Alckmin, o pré-candidato a governador Rogério Carvalho (PT) gostaria que a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) fosse sua parceira de chapa. Nada demais se os quatro não tivessem passado parte de suas vidas se digladiando. Essas incursões dos petistas no reduto da direita mostram que entre o discurso e a prática existem enormes diferenças, infelizmente pouco percebidas pela maioria do eleitorado. Misericórdia!

Ano curto

Por conta das eleições, este 2022 será um ano curto. Como neste país tudo se move em torno da política, o próximo pleito vai ocupar parte do tempo do Congresso e polarizar os debates na Assembleia. Os problemas graves da população serão transformados em plataformas de governo e substanciarão as promessas vazias dos candidatos a deputado e senador. Contente com a ladainha dos candidatos, o povo não perceberá 2022 passando rapidamente, só acordando para a realidade em 2023, mas aí já será tarde demais, pois outro um ano terá passado no calendário da vida. Arre égua!

Cultura de luto

A cultura está de luto pela morte do professor Luiz Fernando Ribeiro Soutelo, vítima de câncer no pulmão. Nascido no Rio de Janeiro, o intelectual veio ainda menino para Sergipe e aqui constituiu seu cabedal cultural, contribuindo com vários governos. O corpo de Soutelo foi sepultado ontem à tarde, em Santa Luzia do Itanhy, cidade onde viveu parte da juventude. Que a terra lhe seja leve!

Polícia e política

Enquanto uns passam a vida fazendo política, outros se desiludem na primeira campanha eleitoral. Este é o caso do delegado de Polícia Paulo Márcio (DC). Derrotado em 2020 na disputa pela Prefeitura de Aracaju, o moço pendurou as chuteiras. Diferente dele, a também delegada Danielle Garcia (Pode) ganhou gosto pela política e já se prepara para ir às urnas agora em 2022. Há quem diga que o sonho da fidalga é trocar a delegacia de Polícia pela Câmara dos Deputados. Ah, bom!

Há vagas

A quem interessar possa: foram abertas em Sergipe vagas para empregos bem remunerados. Com a mudança da mesa diretora do Tribunal de Contas do Estado, muitos comissionados perderam ou devem perder a “boquinha”, abrindo espaço para contratações de novos apaniguados. E não será difícil conseguir a indicação para cargos que pagam salários superiores a R$ 15 mil. Basta ter o QI de quem indica. Além de os vencimentos serem tentadores, o TCE não costuma exigir qualificação profissional aos contratados para cargos de chefia. Home vôte!

Lei bem conhecida

Pesquisa revela que 98% da população conhecem a Lei Maria da Penha e que para 86% as mulheres passaram a denunciar mais os maus-tratos depois da existência da lei. Feito pela Data Popular, o estudo mostra ainda que sete em cada 10 entrevistados acreditam que a mulher sofre mais violência dentro de casa do que em espaços públicos e que 50% analisam que a mulher se sente mais insegura em casa do que fora. Cruzes!

Índio quer respeito

O presidente Jair Bolsonaro (PL) só pensa em entregar as terras dos índios a garimpeiros, madeireiros e fazendeiros. Enquanto isso, as tribos vivem aos Deus dará, enfrentando todo tipo de problemas. Aqui em Sergipe, a comunidade Xokó, em Porto da Folha, sofre com a caça predatória e o desmatamento, crimes praticados por invasores da Ilha de São Pedro, sede da aldeia. Marminino!

Machistas descarados

Nada menos do que 58,5% dos homens concordam totalmente ou parcialmente com a frase “se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”. Segundo pesquisa feita pelo Ipea, 42,7% dos entrevistados acham que as mulheres que usam roupas mostrando o corpo merecem ser atacadas. Pior: 63% concordaram que “casos de violência dentro de casa devem ser discutidos somente entre os membros da família”. Lastimável que no século 21 ainda se pense assim. Crendeuspai!

Medo do capitão

Alguém sabe por que o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) nunca mais promoveu grandes manifestação populares ou ocupou propriedades improdutivas? Segundo as línguas ferinas, as lideranças do MST botaram a viola no saco com medo do capitão de pijama. Não é pra menos: com os latifundiários e seus capangas armados até os dentes, fica difícil enfrenta-los apenas com foices, enxadas e facões. Desconjuro!

Petista gastador

O senador Rogério Carvalho (PT) só perde para Omar Aziz (PSD-AM) quando o assunto é despesas bancadas pela cota parlamentar. Reportagem do site Metrópoles revela que o petista gastou R$ 496.570,48 dessa rubrica. Para justificar a gastança, a assessoria de Rogério informou que “são despesas normais de um senador extremamente atuante, que participou presencialmente da CPI, e um dos que mais apresentou propostas legislativas”. Então, tá!

Cuia de óleo

Das bacias maduras terrestres do Nordeste, a de Carmópolis é o que menos produz óleo. Segundo a Petrobras, em novembro passado, a bacia do Rio Grande do Norte produziu 15.979 barris de óleo equivalente por dia (boe/d), a da Bahia 10.986 boe/d e a de Sergipe apenas 183 boe/d. Pode-se dizer que Carmópolis tem produzido uma cuia de óleo. Danôsse!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário de Sergipe, em 30 de setembro de 1960

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais