O PT QUE A GENTE VÊ

0

O Palácio do Planalto teve uma noite longa ontem, que varou a madrugada de hoje e deve continuar com um movimento intenso até à meia-noite, para conseguir abafar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará a denuncia de corrupção na Empresa de Correios e Telégrafos. A sessão está marcada para as 10 horas de hoje e os parlamentares têm até meia noite para retirar assinaturas. O PT está usando todas as formas para barrar a CPMI, que vão da ameaça de expulsão até o suborno com a liberação de R$ 773 milhões do montante de R$ 15 bilhões que haviam sido contingenciados no Orçamento de 2005. Esse PT que agora a gente vê no poder está jogando fora tudo o que acumulou durante 20 anos de seriedade e firmeza, sem nunca se curvar. É lamentável que isso esteja acontecendo com um governo que todos imaginavam agir com transparência, sem medo de abrir a “caixa preta”, para desfazer a imagem de país corrupto que o Brasil detém e está entre os campeões.

 

Indignada, a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL), ex-militante petista, considerou cínico o argumento de que a CPMI dos Correios poderá desestabilizar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela lembrou que, à época em que atuava no PT, gritava nas manifestações “Fora Collor” e “Fora FHC” e nunca considerou que isso fosse um “ato golpista”. Sustentou que o governo passado tinha esse mesmo “comportamento cínico e desavergonhado que está se vendo hoje”. O deputado federal João Fontes (PDT), que também foi militante do PT, disse que o Governo Lula está fazendo todo tipo de pressão, seguida de ameaças, para que todos os membros da bancada retirem a assinatura para abortar a CPMI: “Trair, Coçar e Roubar É Só Começar”, disse ele, lembrando o título de uma peça teatral que esteve em sucesso por um longo tempo. Apesar da pressão petista, os deputados que defende a CPMI estão confiantes na instalação, porque o documento já tem 217 assinaturas de deputados e 49 de senadores. Para que a CPMI seja instalada, é necessário o apoio de 171 deputados e 27 senadores.

 

O presidente nacional do partido, deputado Roberto Jefferson (RJ), um dos principais acusado de envolvimento na teia de corrupção dos Correios e Telégrafos, assinou a formação da CPMI dois dias depois do pedido de abertura de inquérito, posando para os holofotes da TV-Câmara, procurando demonstrar que não temia nada. Mas, caiu na real e recuou ontem, dizendo que não há motivos para a instalação de uma CPMI. Ontem houve um encontro do PTB, convocado por Jefferson para decidir sobre a permanência do partido na base de sustentação do Governo Lula. Jefferson encostou o governo na parede: o apoio ao presidente da república dependerá da instalação ou não de uma CPMI para investigar denúncias de corrupção na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Os parlamentares petebistas seguirão a orientação do partido de acreditar na inocência de Roberto Jefferson e retirarão as assinaturas ao requerimento de criação da CPMI. Jackson Barreto (PTB) é um dos 13 deputados que devem retirar a assinatura do documento e até romper com o governo federal caso o Planalto não consiga abortar a CPMI.

 

De qualquer forma o governo ainda enfrenta um grande desafio: convencer parlamentares, tanto do PT quanto da base aliada, que retirem suas assinaturas e não dêem chance para a formação da Comissão. A retirada de uma assinatura do documento que forma uma CPI merece apreciação da sociedade, que está querendo por um fim na ação dos Governos, em tentar jogar de baixo do tapete qualquer suspeita de corrupção que possa influir na popularidade política do presidente. Uma ação dessa vinda de outra legenda é absurda, mas partindo do PT tem um sentido mais amplo de tudo que se possa imaginar de um ato que visa esconder fatos que possam chegar a cidadãos sob suspeita, mas que, de alguma forma, estão politicamente vinculados a um projeto de reeleição, mesmo que isso se transforme numa vergonha nacional.

 

 

PRESENÇA

Os secretários de Estado serão convocados a estar mais presentes nas ações do Governo e em defesa da administração, inclusive politicamente. Na visão de um dos assessores do governador, isso não deveria ser feito, porque os auxiliares formam uma equipe e têm obrigação de estar presente a todos os momentos.

 

ATUAÇÃO

Um auxiliar do Governo concorda que alguns dos seus colegas não demonstram vontade de se engajar no processo político do governador. Considera que é uma hora de total integração e que ninguém pode cruzar os braços à realidade eleitoral do próximo ano.

 

GRAVAÇÃO

O deputado federal João Fontes exibiu em seu programa as declarações do ministro Ciro Gomes, de que não liberaria recursos para Sergipe. O deputado federal Ivan Paixão distribuiu gravação do discurso de Ciro Gomes, em que essa declaração fora deletada.

 

FABIANO

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) reafirmou que ouviu ameaças do ministro, em Brasília, de que não liberaria recursos para Sergipe, mas Ivan havia desmentido. É possível que hoje Fabiano Oliveira use da tribuna da Assembléia para confirmar as ameaças que ouviu em Brasília.

 

MARCOS

O deputado estadual Marcos Franco (PMDB) desmentiu que o seu nome tenha sido conversado para ser candidato a vice-governador, na chapa de João Alves Filho. Marcos disse que é candidato à reeleição vem trabalhando para isso. Garante que não pensa em mandato majoritário. Pelo menos no momento…

 

FONTES

O deputado federal João Fontes (PDT) disse ontem que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi feliz ao classificar o governo federal como “peru bêbado”. O parlamentar concorda que o governo do presidente Lula não está agindo com lucidez e não tem metas definidas para o Brasil.

 

ESTRATÉGIA

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) revelou que a estratégia do governo é que até 50 deputados retirem seus nomes do requerimento da CPI dos Correios. A sessão para a abertura da CPI está marcada para hoje, às 10 horas, na Câmara Federal. Sinal de que o Planalto trabalhou muito durante a madrugada.

 

NOBRE

José Carlos Machado percebe que o presidente Lula vê nos membros do PT a sua base real, a parte nobre no congresso nacional. Para Machado, os aliados são uma espécie de sub-base, que funciona como uma parte inferior, sem muito prestígio e participação.

 

VIAGEM

O prefeito Marcelo Déda viaja sábado para a Dinamarca e Finlândia, acompanhado do secretário municipal da saúde, Rogério Carvalho. Trata de assuntos ligados à pasta. Retorna no outro sábado, caso não estenda a viagem até o Japão.

Desde domingo passado que o prefeito Marcelo Déda está com o corpo mole, provocado pela reação de uma vacina contra febre amarela.

 

POLÍTICA

Sobre a política Déda considera que o clima é bm, mas tem consciência de que vai enfrentar alguns problemas pela frente, para formação da chapa única. Diz que nesse momento precisa ter censo de humildade para ouvir e responsabilidade para manter a unidade do bloco, que é a grande força para a disputa.

 

PESAR

O senador Almeida Lima (PSDB) apresentou requerimento de pesar e homenagem póstuma ao desembargador e ex-deputado estadual Fernando Ribeiro Franco. O Senado encaminhará voto de pesar ao Tribunal de Justiça e Sergipe, ao Governo do Estado e apresentará condolências à família.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL) viajou para a França, onde participa de reunião da Saúde Animal, como representante da Comissão de Agricultura da Câmara. Esse organismo é que dá ao país e aos estados o certificado livre de aftosa. Heleno retorna amanhã ao Brasil.

 

RECURSO

Um candidato a prefeito do interior que não foi eleito lembrou que a maioria das cidades entrou com recursos alegando abuso do poder econômico. Segundo ele, até o momento apenas Capela teve uma ação da justiça, através do promotor e do juiz. Quanto aos outros recursos dos demais municípios, não se tem notícia.

 

Notas

 

SERASA

O Serasa comunica que não envia e-mail para ninguém, comunicando qualquer tipo de débito ou o registro nos sistemas de proteção ao crédito. Várias pessoas, em Aracaju, estão recebendo um comunicado eletrônico do Serasa, sobre dívidas, solicitando que abra o e-mail para ver a relação de débitos. Segundo informação do Serasa, a empresa está investigando de onde estão partindo os comunicados e solicita que ninguém siga as instruções do e-mail, porque podem ter contas e senhas bancárias clonadas.

 

CAUÇÃO

O vereador Elber Batalha (PSB) apresentou projeto de lei na Câmara, que pode beneficiar a muita gente e, inclusive, salvar vidas. O vereador quer proibir a exigência de cauções e depósitos prévios pelas clinicas e hospitais privados, nas internações e atendimentos, desde quando o Estado seja de emergência. O que levou o vereador a tomar a iniciativa de apresentar o projeto, foi o fato da proposta, neste teor, de autoria do deputado estadual Francisco Gualberto (PT), ter sido aprovado na Assembléia Legislativa.

 

FERNANDO

O desembargador Fernando Franco foi sepultado ontem pela manhã no Cemitério Colina da Saudade, com a presença de autoridades dos três poderes, aos quais ele pertenceu. Durante o velório e o sepultamento, todas as tendências políticas estiveram presentes, numa prova de que ele se dava bem com todos. Fernando Franco foi presidente da Assembléia Legislativa e do Tribunal de Justiça.Chegou a desembargador através de indicação da OAB, como advogado e sempre foi um homem bem entrosado nos meios políticos.

 

É fogo

 

A partir de amanhã à noite a cidade de Pirambu está em festa, com a realização do São João antecipado.

 

São Cristóvão também vai fazer um São João animado, com forrós de pé de serra. Segundo o secretário de Comunicação, Antônio Leite, os festejos começam dia primeiro de junho.

 

Antes de viajar para Aracaju, e sofrer um acidente que lhe tirou a vida, o prefeito de Tobias Barreto estava bebendo com amigos.

 

O radialista Carlos Batalha começa praticamente hoje o seu trabalho à frente da Secretaria do Esporte e Lazer.

 

O ex-governador do Rio, Antony Garotinho (PMDB) vira a Sergipe dia 2 de junho, para uma reunião com o partido.

 

Garotinho vem tentar o apoio de Sergipe para lançar seu nome como pré-candidato a presidente da República.

 

O governador João Alves Filho (PFL) impressionou os pernambucanos com sua palestra contra a transposição, feita na Assembléia Legislativa daquele Estado.

 

O senador Almeida Lima também vai atuar na CPI que apura denuncias de corrupção do caso Waldomiro Diniz.

 

Os parlamentares da oposição acham que essa CPI vai tirar o sono do chefe da Casa Civil, José Dirceu.

 

O governador João Alves Filho recebeu o apoio incondicional da comunidade do Robalo por sua luta em defesa do rio São Francisco.

 

A Polícia Militar prendeu seis pessoas que vendiam lugares na fila que se formava na frente da agência da Previdência Social, em Guarulhos-SP.

 

A Internet só vai começar a influenciar o mercado de telefonia em longa distância quando os usuários da banda larga cegarem a um terço do total de telefones fixos instalados.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários