O que a PMA tem recebido, não há empréstimo

0

Assinado pelo jornalista Valter Lima, assessor de Imprensa do Prefeito Edvaldo Nogueira, o escriba recebeu o que abaixo transcreve:
“Querido Ivan, bom dia. Sobre a nota publicada no seu blog, “Prefeitura muito endividada”, envio um esclarecimento: Diferentemente do que foi publicado no blog, a maior parte dos recursos conquistados para Aracaju pelo prefeito Edvaldo Nogueira, não tem origem  em empréstimos. São convênios federais, emendas parlamentares e recursos do Programa de Aceleração do Crescimento. Vale lembrar que a maior parcela destas verbas foi do governo anterior de Edvaldo. Foi o prefeito que viabilizou a liberação de R$ 240 milhões do PAC e R$ 130 milhões do Plano de Mobilidade Urbana entre 2006 e 2012. Além disso, R$ 74 milhões liberados no final do ano passado são da emenda impositiva da bancada sergipana, recursos do Orçamento Geral da União. Ou seja, nenhuma delas terá que ser pago por gestões posteriores na PMA. São repasses. De todo o recurso conquistado até o momento para a cidade, apenas o programa de contrapartidas no valor de R$ 50 milhões, trata-se de empréstimo. O pagamento deste está pactuado no projeto de lei aprovado na Câmara sem gerar impactos negativos às contas municipais”.

Para provar que você está vivo

Todos os anos, geralmente no mês do aniversário da pessoa, o INSS exige que os bancos  onde aposentados ou pensionistas recebem suas contribuições, faça  o que eles denominaram “prova de vida”. Exige o banco a apresentação de dois ou três documentos e a troca da senha do seu cartão de crédito. O prazo é de 30 dias dentro do mês do aniversário. Se o cliente não fizer a chamada “prova de vida”, o banco fica proibido de proceder o pagamento que é devido aos segurados da Previdência. Em suma, você precisa provar que está vivo para continuar a receber o que lhe é devido. Esta semana quem caiu nesta armadilha foi o Presidente da República, Sr. Michel Temer. Como ele não providenciou a chamada “prova de vida”, teve então suspenso o pagamento de sua aposentadoria. Agora um presidente ter que provar que “está vivo” é um pouco demais, não? A burocracia tem suas armadilhas, como se vê…

Um só expediente nas repartições públicas

Todos os órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual funcionarão apenas nos dias úteis, das 7h às 13h, com exceção da Secretaria de Segurança Pública e da Secretaria da Saúde. Essa deliberação faz parte do pacote de 14 medidas de contenção de despesas anunciado no último dia 16 pelos Secretários Rosman Pereira (Planejamento) e Josué Passos Subrinho (Fazenda). O objetivo é economizar até 200 milhões por ano na tentativa de equilibrar as finanças do Estado. A medida tomada na última quinta-feira, proporcionará economia  no consumo de energia elétrica, água, combustível, telefone, pagamento de gratificação, etc.

A Secretaria do Planejamento também emitiu nota na 5ª. feira, estabelecendo que o pagamento do 13º  dos servidores que não aderiram ao crédito  de financiamento junto ao Banese, vão receber  o que lhes é devido todo dia 11 de cada mês, já a contar deste mês.  No total são seis parcelas. Apenas 2% dos servidores públicos fizeram a opção de receber parcelado a segunda parcela do 13º salário. O Governo do Estado confirma que este ano prevalece o que aconteceu nos dois ou três últimos anos: metade do décimo terceiro será pago no mês de aniversário dos servidores.

Aumenta arrecadação de tributos federais

A arrecadação de tributos federais, no mês de dezembro último, ultrapassou os R$ 453,4 milhões, assinalando expansão de 20,9%, quando comparado com a arrecadação do mesmo mês do ano anterior, isto é, dezembro de 2016. O crescimento real ficou em 28,6%. Ao longo de 2017, a soma arrecadada com os tributos de competência da União ultrapassou os R$ 4,2 bilhões, crescendo 8,1% em termos reais, quando comparado com o ano de 2016. O recolhimento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS – ficou em R$ 43,1 milhões  no mês analisado, enquanto que o recolhimento da Contribuição Social sobre o Lucro Liquido – CSLL – ficou em aproximadamente R$ 15,8.  A contribuição para o PIS/PASEP ultrapassou os R$ 16,1 milhões.

Gilmar xingado e vaiado em vôo

Confirmando ser uma das três pessoas mais odiadas no Brasil de hoje – os outros dois são o ex-Presidente Lula e a Senadora Gleisi Hoffman – o Ministro do STF, Sr. Gilmar Mendes, foi hostilizado num vôo  Brasília-Cuiabá, no final da semana passada. Todos os passageiros do vôo o vaiaram e o xingaram a vontade. De “cagão” e “bosta” os passageiros fizeram a festa, unindo-se  num côro que não deixou o Ministro descansar por um segundo. Ele apresentou à Polícia Federal uma representação solicitando que investigasse quem o xingou  durante aquele võo. A qual- quer  momento Gilmar Mendes só vai viajar devidamente escoltado pela Polícia Federal…

Quebra dos sigilos de Temer

Lê-se nas redes sociais que a Polícia Federal está querendo a quebra dos sigilos bancários e fiscal do Presidente Michel Temer. É um constrangimento a mais para esse governo tão desmoralizado…

Prefeito de Laranjeiras vai recorrer

O Prefeito de Laranjeiras, Paulão das Varzinhas, mandou sua assessoria de imprensa distribuir nota dizendo que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral depois que o TSE daqui cassou o seu mandato e mandou ele se retirar da Prefeitura. Ele tem esperança de que conseguirá reverter a decisão contrária em Sergipe, pela segunda vez, aliás. “Vamos recorrer ao TSE e estamos apostando na vitória”, diz Paulão das Varzinhas.

Estância proíbe buggys nas praias

A decisão do Ministério Público de proibir a utilização de carros buggys e similares, nas areias das praias de Sergipe, pegou de surpresa a Prefeitura de Estância. O prefeito de lá teve que mandar fiscalizar e até prender alguns carros que teimavam em fazer uso das areias das praias locais. O Prefeito de lá, Gilson Andrade, diz que continua conversando com a Associação Prestadora de Serviços em Turismo em Buggys e Similares no Litoral Sul de Estância, em busca de alternativas legais para superar a proibição. 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários