O que marcou em 2012

0

Enquanto observava o que elas vestiam numa dessas festinhas de fim de ano, me dei conta de que a ocasião oferecia uma boa amostra do que foi tendência em 2012. Plissados, tecidos metalizados, tênis com salto embutido, animal print, maxicolar, tudo convivendo harmoniosamente com peças clássicas e mais atemporais. Vasculhei a memória numa tentativa de identificar o que eu tinha visto no final de 2011, mas era exigir demais. Então, vamos falar do que rolou por este ano mesmo, enquanto as lembranças ainda estão frescas e ele não passou.

Tênis com salto embutido foi febre em 2012 (foto: reprodução)

Dois mil e doze, definitivamente, vai ficar marcado como o ano em que o improvável do tênis com salto embutido, chamado genericamente de “sneakers”, aconteceu. Não só aconteceu como virou moda, febre. Foi o astro de milhares de “looks do dia” pelo mundo e, aqui, em Sergipe também. Convenhamos que o modelo não é dos mais simpáticos com suas proporções exageradas e solado de borracha bege. Mas não é simpatia que determina o sucesso, não é? Seja como for, não me rendi, mas escrevi sobre ele aqui.

Em contraste com a agressividade monumental dos sneakers, tivemos as chamadas “candy colors”, exploradas à exaustão pelas vitrines e pelas campanhas. Preciso admitir que não sou muito fã dessas cores meio doces, meio desbotadas. E entre elas e as neon, que também estiveram em evidência, não sei quais salvaria. Mas não há como negar, foram apostas que emplacaram.

Agora uma tendência que eu tenho a impressão de ter ficado só nas vitrines e nos blogs estilo pessoal, foi a da estamparia que remete aos lenços. Foi uma das minhas apostas favoritas do ano, mas que, infelizmente, não lembro de ter visto com recorrência nas ruas.

Outra que entra, mais ou menos, nessa categoria foi a modinha das calças estampadas e a volta do peplum – aquele babado que envolve parte da cintura e do quadril. As duas foram apontadas como tendências que não agradariam a mulher brasileira conhecida por ter curvas naturalmente avantajadas. No entanto, me parece que os lojistas investiram nesses modelos, e se está à venda, deve ter alguém que compra. Achei as duas muito simpáticas e vejo tanto risco nelas quanto numa camisa branca, já que uma composição harmoniosa não depende de uma única peça. Seja como for, são apostas que persistem para o próximo ano e que podem ganhar mais força neste verão.

Candy colors também marcaram o ano (foto: divulgação)

Tivemos as peças em couro que foram reminiscência do ano passado e também ganharam o guarda-roupa deles. Assim como o jeans envernizado e, principalmente, o customizado. Acho que nunca se falou tanto em tachas e rebites como neste ano. E a estampa de onça, de tanto que persistiu, virou um clássico. Pelo menos, no meu guarda-roupa. Tivemos ainda as franjas, os paetês, o metalizado, a renda, o tribal, as transparências, a camisaria, o polêmico comprimento mullet e outras dezenas de coisas das quais, certamente, não consigo lembrar.

Enquanto escrevia esse texto, aliás, fui fazendo um exercício e tentando identificar quais dessas “modas” me conquistaram. Além do animal print, me rendi ao tribal e ao jeans envernizado. Tenho também uma saia mullet que fiz com a ajuda da professora, por achar as das vitrines escandalosas demais. E pretendo levar essa história de customização para a vida. Mas e você, apostou em que neste 2012?

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários