O TEMPO CORRE

0

A partir de hoje faltam apenas 25 dias para as eleições. Não é muito tempo, mas o suficiente para se conquistar indecisos e buscar um crescimento em regiões que cada um dos candidatos considerem que estão fragilizados. Em Aracaju, o termômetro eleitoral já está nas alturas, demonstrando que a temperatura subiu o suficiente para animar eleitores, aliados e candidatos. Nos domingos, a orla ferve e o número de pessoas que declara seus votos através de bandeiras, adesivos e camisa é muito grande. Vermelho e verde se equiparam, o que sinaliza que já não existe uma diferença – de um para outro – que favoreça a uma opinião capaz de definir ganhador. Todos sabem que a eleição não é fácil e mesmo a menos de 30 dias de sua realização, ainda não há forma de se chegar a um prognóstico do resultado das urnas.

Não se pode negar que há um crescimento visível, em Aracaju, da candidatura do governador João Alves Filho, que disputa a reeleição. A oposição sempre foi forte na capital e levantava significativa margem de votos sobre a situação, que sempre foi mais forte no interior. De algum tempo para cá houve um certo crescimento nos candidatos que disputam o pleito e são vinculados ao governo. Pode ser um fenômeno que agora começa ficar mais claro diante do eleitorado, que em outros períodos preferia dar o voto a quem se opunha ao Palácio Olímpio Campos e agora o dos Despachos. É que, diferente de outros tempos, os governos estaduais passaram agir mais diretamente sobre as necessidades de Aracaju, como foi o caso de Albano Franco, que fez mercados novos, inaugurou aeroporto, fez uma avenida ampla – Melício Machado – colocando a capital nas suas prioridades.

O governador João Alves Filho, que sempre manteve uma posição eleitoral ampla e firme no interior, principalmente no sertão, dedicou boa parte dos quatro anos do seu governo às realizações na capital, com o objetivo de conquistar uma área que tinha praticamente aclamado o seu adversário, Marcelo Déda, quando ele teve uma larga margem de votos na disputa pela reeleição de prefeito. A estratégia parecia correta, porque a forma de conquistar a capital era por em prática um projeto urbano ousado, como foi o caso da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros, refazer a orla da Atalaia numa dimensão que não pode deixar de reconhecer importante para o turismo, além de cuidar de outros segmentos em áreas básicas, como saúde e educação, para por o seu nome na disputa em Aracaju.

Com um percentual elevadíssimo de votos na capital, desde que disputou a Prefeitura pela primeira vez em 2000, o candidato do PT ao governo do estado, ex-prefeito Marcelo Déda, foi a busca do interior, onde, historicamente, a oposição tinha dificuldades de conquistar eleitorado suficiente para enfrentar nomes da situação. Acompanhado de alguns aliados com boa penetração nos municípios, respaldado pela popularidade conquistada com a reeleição para prefeito, Marcelo Déda foi dividindo os votos no interior, em todas as regiões, e se fortaleceu para a disputa aonde o PT jamais chegou. Aproveitou também velhas divergências regionais, que sempre dividiram o eleitorado e que não foi diferente com Déda, que trouxe para ele os votos que, naturalmente, seriam dos adversários do governador João Alves Filho. Lógico, Déda cresceu no interior a ponto de desanimar alguns membros da composição que o enfrenta.

Como João crescia na capital e Déda o fazia no interior, o marketing resolveu atuar a caminho da reconquista. Déda passou a ficar mais atento à capital e João Alves Filho se mandou para o sertão, onde hoje trabalha com maior intensidade. Pessoas desvinculadas de partidos políticos, tanto na capital quanto no interior, consideram que será a disputa eleitoral mais difícil de toda a história política dos últimos anos. Há euforia dos dois lados, mas aumentou a do pessoal que segue o governador João Alves Filho. Muita coisa ainda pode acontecer até 25 de setembro, mas nesse momento, a menos de um mês do pleito, é muito difícil uma avaliação que chegue próxima ao resultado das urnas.

Aliás, o veredicto das urnas só se dá quando elas são abertas…

 

 

 

BRASÍLIA

O governador João Alves Filho (PFL) está em Brasília e encontra-se com o senador Agripino Maia (PFL) às 9 horas, para tratar sobre política.

João Alves também tem encontro marcado com os senadores Romero Jucá, com José Sarney e o presidente do Congresso, Renan Calheiros.

 

POSSE

No final da tarde vai à posse do ministro Guilherme Palmeira no Tribunal de Contas da União (TCU).

O governador retorna à noite a Sergipe e reiniciar a sua campanha à reeleição. O governador aproveitou o período de esforço concentrado.

 

CAVALGADA

Não será mais quinta-feira, 7 de setembro, a travessia do rio São Francisco, por cavaleiros da região, entre Sergipe e Alagoas.

O pessoal considerou que não houve divulgação e, por ser às 8 horas, não contará com a presença da imprensa.

 

NOVA DATA

Já está marcada uma nova data: domingo (10). A idéia é do prefeito de Pacatuba, Luiz Carlos Santos, para mostrar que o rio está fraco na vazante.

A travessia a cavalo é um protesto ao projeto de transposição do rio São Francisco. Mostra que a foz já não tem água suficiente para chegar ao oceano.

 

CONTAS

Candidatos, coligações e comitês financeiros devem apresentar a segunda prestação de contas parcial da campanha até amanhã.

A prestação de contas será feita por meio do programa SPCEx, desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

IBOPE

Alguém que se disse do Ibope ligou para o colunista, ontem, para perguntar sobre preferência eleitoral em relação a governador e senador.

Estão preparando mais uma pesquisa para Sergipe.

O telefone era de Curitiba e fez poucas perguntas: “quem o senhor considera mais honesto: João Alves Filho, João Fontes ou Marcelo Déda, foi uma delas.

 

HELOÍSA

A senadora Heloisa Helena, candidata a presidenta da República pelo Psol, vem a Aracaju dia 12, para campanha e palestra na CDL.

Ontem a sua assessoria confirmou a presença em Aracaju e colocou em pauta uma palestra de Heloisa Helena para empresários do comércio, na sede da CDL.

 

AGENDA

O presidente regional do PT, Macio Macedo, declarou ontem que o candidato Marcelo Déda não tem atendido à imprensa em razão de uma agenda extensa.

Segundo Macio o pessoal tem avaliado um crescimento n capital e no interior de Déda, que tem feito passeatas, discursos e corpo a corpo todos os dias.

 

FÁBIO

O vereador Fábio Henrique (PDT) ficou chateado com a exibição de sua imagem no programa de João Fontes exibido ontem na televisão.

Fábio já está peticionando ao partido para que retire a sua imagem e voz de qualquer programa do PDT. Para o vereador, o objetivo do programa é confundir a opinião pública.

 

CAPITÃO

Capitão Samuel, candidato a deputado estadual pelo PDT, já está ao lado de Marcelo Déda e fez carreata ao seu lado em Itaporanga e Boquim.

Ainda esta semana o Capitão Samuel vai reunir amigos e aliados para anunciar oficialmente o seu apoio a Marcelo Déda.

 

RELATORES

O Conselho de Ética da Câmara designou ontem os relatores dos processos contra 67 deputados acusados pela CPI das Sanguessugas.

Os dois deputados de Sergipe citados, Cleonâncio Fonseca (PP) e Heleno Silva (PL) terão como relatores os deputados Betinho Rosado (PFL-RN) e Robson Tuma (PFL).

 

BOSCO

O deputado federal Bosco Costa (sem partido) foi escolhido para ser o relator de dois parlamentares envolvidos nas sanguessugas.

São eles: Almeida de Jesus (PL-CE) e Paulo Gouveia (PL-RS). Bosco já fez declarações de que é contra cassação de mandato: ”quem deve fazer isso é o povo”.

 

PROCOMP

O caso Procomp deve ser aproveitado no horário eleitoral gratuito dos adversários do ex-prefeito Marcelo Déda (PT).

É que a juíza Simone Fraga deve investigar as denúncias de superfaturamento envolvendo a Prefeitura de Aracaju e a empresa Procomp.

 

 

 

Notas

 

APOSENTADOS

Uma das principais medidas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve tomar, se reeleito, é limitar o valor das aposentadorias dos servidores públicos. O anúncio foi feito ontem pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, segundo a rádio Jovem Pan. É o que afirma a redação do portal Terra.

A limitação das aposentadorias é uma das propostas analisadas pelo governo petista para reduzir gastos do Orçamento 2007. No início de um novo mandato, Lula enviará ao Congresso proposta de reforma fiscal.

 

REFIS

Câmara aprovou, ontem, a Medida Provisória, do Refis 3. A proposta autoriza o parcelamento em até 130 prestações mensais, das dívidas de pessoas jurídicas com a Receita Federal, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que venceram até 28 de fevereiro de 2003.

Débitos referentes ao Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples) também poderão ser divididos, de acordo com a MP.

 

VOTAÇÃO

Os deputados federais estão se preparando para votar o fim do voto secreto na Câmara Federal. Ontem, após de alguns reuniões, as lideranças deram o chute inicial para aprovar as 20 medidas provisórias que estão na fila. Depois, os deputados votam a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

Hoje será o dia de votar a PEC que torna o voto aberto na Câmara Federal, Senado e nas Assembléias Legislativas. Antes, porém, os deputados precisam chegar a um acerto sobre a extensão do fim do voto secreto.

 

 

É fogo

 

O procurador Geral de Justiça Luiz Valter Ribeiro baixou portaria instituindo Comissão de Trabalho para realizar estudo sobre a Memória do Ministério Público de Sergipe.

 

A maioria dos deputados federais e senadores viajaram ontem a Brasília para participar do esforço concentrado no Congresso Federal.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB), candidato a deputado federal, considerou positiva a circulada que deu pelo interior neste final de semana.

 

Albano Franco tem trabalhado intensamente, para que tenha votos em todos os municípios. Pode ser o mais votado.

 

Ao seu lado está o médico Eduardo Amorim (PSC), que também aparece como um dos mais votados no estado.

 

Na oposição o mais votado deve ser o deputado federal Jackson Barreto (PTB), que também trabalha muito.

 

Domingo foi dia de muito barulho na praia de Atalaia, com a participação de trios elétricos e vários carros de som. A poluição sonora é insuportável.

 

O pessoal da coordenação política do governador João Alves Filho (PFL) ficou impressionado como número de veículos que tinha na carreata de sexta-feira passada.

 

A mesma coisa aconteceu com os aliados de Marcelo Déda, que contabilizou 50 mil pessoas na carreata realizada na mesma sexta-feira.

 

O advogado Emanuel Cacho não está mais à frente da Onda Verde, ele hoje coordena o comitê de Geraldo Alckmin em Sergipe.  

 

A Receita Federal está recebendo a Declaração de Isento 2006. O prazo termina em 30 de novembro.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários