Onde há fumaça…

0

Onde há fumaça…

São cada vez mais fortes os comentários de que o governador Marcelo Déda (PT) pretende mexer no secretariado. A idéia, segundo discute-se nos bastidores, é aproveitar a renúncia de Iran Barbosa da Secretaria estadual dos Direitos Humanos e Cidadania para dar um freio de arrumação no governo. Não é novidade que existem auxiliares descontentes com a falta de recursos para tocar os projetos, e que o governador já percebeu que alguns secretários não se amoldaram ao cargo. É claro que há muitos boatos, como o que espalhou a renúncia do titular da Saúde, Antônio Carlos Guimarães, prontamente desmentida pelo próprio. Comenta-se também que Oliveira Júnior poderá deixar a Secretaria da Administração para ocupar uma diretoria da Caixa Econômica Federal (ele nega) e que o vice-governador Jackson Barreto poderá assumir a Secretaria-Chefe da Casa Civil. Tudo ainda não passa de mera especulação, porém existe alguma verdade nesse disse-me-disse, pois onde há fumaça, há fogo.

Que fase!

Com o título acima, a coluna Painel, da Folha de São Paulo, publica hoje a seguinte nota: Primeiro, Cid Gomes (PSB-CE) bateu de frente com o ministro Alfredo Nascimento (Transportes). Depois, Marcelo Déda (PT-SE) saiu pisando duro do gabinete de Guido Mantega (Fazenda). Por fim, Eduardo Campos (PSB-PE) perdeu a paciência com Ideli Salvatti (Relações Institucionais). A sequência levou um aliado a observar: "Esses governadores estão mesmo à beira de um ataque de nervos".

Pulo da morte

Em menos de 48 horas, duas mulheres cometeram suicídio pulando do viaduto da Avenida Hemes Fontes. A primeira foi Maria Rosilda de Araujo, de 62 anos, que saltou para a morte sábado passado. Ontem, Maria José Teles de Menezes Santos, de 62 anos, cometeu suicídio da mesma forma. Esta última era conhecida como “a Velha do Shopping” por ser presença freqüente nos dois shoppings de Aracaju. Sempre com muita base branca no rosto e um penteado peculiar, ela vestia várias roupas, independente da temperatura.

Greve na pauta

Direito de greve, a postura do Tribunal de Justiça de Sergipe sobre as paralisações de servidores e o futuro do movimento sindical estão na pauta da reunião que o Psol promove hoje em Aracaju. Será a partir das 19h, no auditório do Sindiprev/SE, ali na rua Vila Cristina. Entre os palestrantes estão o sindicalista Atamário Cordeiro, o ex-presidente da seccional da OAB, Henri Clay Andrade, e dirigentes do Sindicato dos Professores.

Batendo cabeça

Depois que um advogado avisou que a Assembléia Legislativa só pode convocar secretário de Estado e dirigente do segundo escalão, o deputado Gilmar Carvalho (PR) tentou remendar a convocação da delegada de Polícia Danielle Garcia. Ontem, ele apresentou novo requerimento, agora convocando para ir ao plenário o secretário da Segurança Pública, João Eloy, desde que este leve a tiracolo a delegada Danielle. Tivesse consultado antes a assessoria jurídica, Gilmar não tinha metido os pés pelas mãos.

Grana na mão

Os servidores do Estado estão com inveja dos colegas da Prefeitura de Aracaju. É que o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) decidiu antecipar para quinta-feira o pagamento dos salários de junho. Desta forma, a galera do município vai poder se esbaldar nos festejos juninos. Enquanto isso, a turma do Estado passará o São João a pão e água, pois a Secretaria da Fazenda manteve o calendário de pagamento que só será concluído no último dia do mês. Que horror!

Mais um

De uns dias pra cá, a Justiça deu para caçar mandatos de prefeitos sergipanos. A semana passada foi a vez do de Itabaiana, Luciano Bispo (PMDB). Ele é acusado de improbidade administrativa e promete recorrer da decisão para permanecer no cargo. Ontem, a juíza eleitoral Taiane Danusa Gusmão cassou o mandato do prefeito de Monte Alegre, João Vieira Aragão, acusado de abuso do poder econômico e captação de votos nas eleições passadas. O vice Luzivaldo Ferreira também teve o mandato cassado.

Vacas magras

Sergipe obteve um saldo negativo de US$ 18,1 milhões na balança comercial do mês de maio. Segundo o Boletim Sergipe Econômico (FIES/UFS), o resultado da soma das exportações com as importações fechou em US$ 24,3 milhões, registrando uma queda de 40,6% quando confrontada com o mês anterior. Entre os produtos mais vendidos para o exterior predominaram o suco de laranja, o açúcar e os calçados.

Fora do ninho

Está praticamente certo que o ex-deputado federal Albano Franco vai deixar o ninho tucano. Ele anda insatisfeito com o partido desde as eleições passadas, mas a gota d’água foi a intervenção do partido na executiva estadual, porque Albano não aceita uma nova coligação com o DEM de João Alves. O ex-deputado deve se reunir nos próximos dias com o ex-presidente Fernando Henrique para expor seu descontentamento. Entrevistado ontem pela colega Rita Oliveira, do Jornal do Dia, Albano disse que não tem pressa para ingressar noutro partido.

Do baú político

No livro ‘Os Partidos Políticos em Sergipe – 1889/1964’, professor Ibarê Dantas revela um detalhe que pode ter sido o princípio do rompimento político ocorrido em 1962 entre os udenistas Seixas Dória e Leandro Maciel. Indicado pela UDN como candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por Jânio Qudros, Leandro começou a se sentir desconfortável. Ao iniciar a campanha no Acre, “Jânio renunciou subitamente à candidatura e desapareceu”, conta Ibarê. Segundo o escritor, Carlos Lacerda escreveu um artigo apresentando Maciel como ‘coronel do interior, um homem que não sabe das coisas’, forçando-o a renunciar. Diante disso, o maranhense José Sarney conseguiu assinaturas de toda a executiva da UDN lançando Seixas Dória como substituto, mas como não recebeu a anuência de Leandro, Jânio preferiu o nome do mineiro Milton Campos. E o professor Ibarê conclui: “Verdadeiro esse fato, fica como precedente significativo no caminho que afastaria Seixas de seu chefe, Leandro Maciel”. Dória rompeu com a UDN e, em 1962, derrotou justamente Leandro na disputa pelo governo de Sergipe.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários