ONTEM, HOJE E O AMANHA?

0

Nos primórdios dos tempos, os povos primitivos tatuavam-se e usavam argolas nos lábios, nas orelhas e em outras partes do corpo.

 

Homens e mulheres eram os sexos que existiam. Namoravam e, então, se casados passavam a morar juntos e a ter filhos. Aqueles que se desvirtuavam, isolavam-se e não admiravam ser reconhecidos.

 

Hoje, independente do sexo e idade, é constante e comum vermos as pessoas tatuadas. Quanto aos brincos, são visíveis nas orelhas, lábios, nariz, umbigos e outras partes do corpo, em mulheres e homens.

 

No que se refere ao sexo, fala-se hoje no terceiro, no quarto e até no sexto sexo e aqueles que não se conformam com o sexo que nasceram tudo fazem para serem reconhecidos nas novas opções.

 

Conheceram-se e relacionaram-se, são namorados que vivem juntos, têm filhos e somente mais tarde, alguns se casam.

 

Este hoje não é conseqüência do ontem. É o reflexo da mudança de comportamento daqueles que resolveram mudar de comportamento, que contradizem o princípio de que hoje é o resultado do ontem.

 

Se hoje não é o resultado do ontem, o amanhã será conseqüência do hoje?

 

O nosso hoje será o que imperará amanhã ou voltaremos a ser o que éramos ontem?

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários