OPINIÃO PÚBLICA

0

O assunto do momento, nos segmentos mais politizados do país, é a ação do Partido dos Trabalhadores para dificultar a instalação da CPMI para apurar as denuncias de corrupção nos Correios e Telégrafos. Mesmo com a aprovação da Comissão, o Governo ainda tenta uma manobra que crie obstáculo às investigações, querendo que o resultado final lhe favoreça. Evidente que o Planalto está atuando, através da Polícia Federal, para apurar as denuncias, mas o Congresso Nacional, através de uma CPI, tem mais força para se aprofundar e chegar nas autoridades que ficam por trás dos “fichinhas” que estão na linha de frente desse mar de lama que envergonha todos os brasileiros. A certeza de que o servidor dos Correios, Maurício Marinho, era apenas um intermediário neste jogo sujo, é a declaração do deputado federal Roberto Jefferson (PTB), publicada na Veja desta semana: “na cadeira que eu sentar na CPI, também vão sentar você (ministro José Dirceu) o Dilúbio e o Silvinho”. Dilúbio Soares é o tesoureiro do PT e Silvio Pereira é o secretário geral.

 

Há uma coincidência em denuncias de corrupção praticadas no governo petista. As duas mais graves que aconteceram – a primeira envolvendo o assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz e essa agora, nos Correios e Telégrafos – aparecem o nome do ministro José Dirceu. E isso não pode ser visto apenas como um acaso, mas como instrumento para que as investigações cheguem ao fundo, para desnudar pessoas que se imaginam acima de quaisquer suspeita neste país. Claro que Dirceu tem um passado limpo e participativo na luta pela redemocratização, mas nunca tinha chegado com tanta força ao poder. Ninguém sabe o que acontece com as cabeças das pessoas quando assumem um cargo que orienta as posições e decisões de um presidente da república, eternamente carente de uma boa assessoria para conseguir administrar o Brasil. Não se pode dizer que Lula mudou e é possível que esteja agindo de boa fé ao desacreditar na participação de auxiliares tão próximos, metidos nesse lamaçal que mancha o seu governo. Entretanto, não pode deixar se iludir com a falsa alegação de que “se trata de um golpe das elites contra a democracia”, até porque o governo petista, lamentavelmente, é elitista.

 

Percebe-se, entretanto, que essas denuncias, pela freqüência, estão provocando uma queda vertiginosa na popularidade do presidente Lula, que pode tira-lo até da disputa pela reeleição. Em qualquer conversa, do Oiapoque ao Chuí, discute-se o problema. Há uma indignação generalizada desse desvio de conduta da administração petista. É que a população que elegeu o líder metalúrgico que lutava por seriedade, melhores salários, justiça social, uma divisão de renda mais digna, enfim, que viu um “Congresso formado por picaretas”, jamais imaginou que ele poderia estar à frente de um governo minado pela ação de desonestos e corruptos. Poderia se esperar absolutamente tudo da administração petista: uma política econômica falha, um projeto social frágil e paternalista. Tudo isso seria possível, exceto qualquer indício de irregularidade, que mexesse com a credibilidade que se depositou no governo das mudanças.

 

Entretanto, muito pior do que detectar corrupção – e até comprova-la – é vê Lula da Silva lutar para jogar toda sujeira debaixo do tapete. Fazer negociações para derrubar a CPI, que sempre foi o grito de guerra petista em qualquer deslize de outros governos. É difícil engolir isso, porque esse tipo de comportamento transforma o sonho em pesadelo e frustra um eleitorado que investiu toda sua esperança na hora de marcar o nome de Lula nas urnas. É esse novo perfil petista, esse novo jeito de olhar um comportamento distorcido do que tanto pregou, que o brasileiro está desiludido, arrependido, envergonhado. Assim como aconteceu com o caçador de marajás (Fernando Collor de Melo), que fez uma campanha enganosa e conseguiu chegar ao Planalto.

 

É difícil acreditar, mas logo o PT está levando toda essa frustração para você…

 

 

FALACIOSA

O presidente da Associação Sergipana do Ministério Público (ASMP), Rony Almeida, considerou uma carta anônima enviada aos procuradores de Justiça “falaciosa”. Diz também que é “desacompanhada de qualquer documento e que tem como propósito impedir a candidatura do procurador geral da Justiça a desembargador”.

 

MALDOSA

Rony Almeida diz que o conteúdo da carta – publicada na coluna Plenário, edição de sábado – “retrata versão maldosa de fato já esclarecido à classe pelo doutor Luiz Valter Ribeiro, em outubro passado, coincidentemente quando concorria à reeleição ao cargo de procurador geral de Justiça”.

 

PALESTRA

O governador João Alves Filho (PFL) fez uma palestra, ontem, no Centro de Convenções, sobre a transposição das águas do rio São Francisco. A platéia era de estudantes e o governador mostrou as razões de ter levantado a bandeira contra a transposição e que está na luta para barrar a obra.

 

RETALIAÇÃO

O deputado federal Jackson Barreto (PTB) não acredita que haja retaliação a ele, pela sua posição. Crê que é um aliado inconteste do governo e que já deu provas suficientes disso. Lembra que enfrentou situações delicadas, onde “muitos fraquejaram”. Refere-se às matérias polêmicas em que apoiou o governo, como a Reforma da Previdência.

 

VEÍCULO

O leitor Lucas Barreto denuncia que todos os dias um carro Astra sedan, branco, de placa HZK-4892, com um policial militar fardado ao volante. Todos os dias o veículo vai levar e buscar duas crianças na escola Liceu Cultural. Lucas perguntou ao motorista se o carro era do estado, ele respondeu que sim.

 

MOVIMENTO

O deputado federal João Fontes (PDT) prevê que hoje será um dia movimentado em Brasília, porque a disputa agora é por uma posição na CPMI. O parlamentar está em Brasília desde sexta-feira passada, participando de um plantão para evitar qualquer ação do governo em relação à CPMI.

 

MESADA

Comenta-se em Brasília que parlamentares do PL, PT e PTB recebem mesadas do Palácio do Planalto há muito tempo. Esse burburinho se iniciou através de reportagem publicada pelo Jornal do Brasil em janeiro deste ano e a partir de material publicado em outros veículos de comunicação.

 

TUCANO

O programa do PSDB foi apresentado ontem na televisão com o mesmo bloco de sempre e sem a participação do senador José Almeida Lima. O ex-governador Albano Franco esteve ao lado de aliados como Ulices Andrade, Jorge Araújo, Bosco Costa, Maria Mendonça e outras lideranças do tucanato.

 

SECRETARIA

A Secretaria Metropolitana, que será discutida e votada hoje ou amanhã na Assembléia Legislativa, terá abrangência que envolve cidade como Maruim, Itaporanga, Laranjeiras, Barra dos Coqueiros, Areia Branca, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. O seu titular será o ex-prefeito de Pirambu, André Moura (PFL).

 

LICENÇA

O senado federal vota hoje cinco propostas de emenda à Constituição (PEC), quatro delas em primeiro turno. Entre as propostas está uma da senadora Maria do Carmo Alves (PFL), que concede licença-maternidade às mulheres que adotarem crianças legalmente.

 

BACTÉRIA

A informação é de um empresário de Maruim: “a polícia não prende o bandido conhecido por Bactéria porque não interessa a ela”. Disse que a polícia sabe onde ele se encontra, mas não vai lá prende-lo. Admite, também, que muitos outros assaltos são feitos e Bactéria leva a culpa.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) não quis comentar o programa do seu partido, exibido ontem na televisão sem a sua participação. Um dos seus aliados acha que não foi bom para o senador, enquanto Zezinho Guimarães lamentou: “é assim que eles querem entendimento”.

 

JERÔNIMO

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), a partir de agora deixará de cuidar do Lagartense e se dedicará à política. Embora o partido já tenha sugerido o seu nome para vice-governador, Jerônimo trabalha mesmo para retornar à Câmara Federal.

 

Notas

 

CONVERSÃO

O senador Almeida Lima (PSDB) considera que está havendo uma inversão de valores quando autoridades que se posicionam contra a CPMI fazem afirmações como a de que apurar a corrupção seria “um golpe das elites contra as instituições democráticas”, como está alegando membros do PT. Almeida criticou declarações dos ministros Tarso Genro, da Educação, Aldo Rebelo, da Coordenação Política e Waldir Pires, da CGU e disse que “golpe contra a democracia é tentar varrer a lama para baixo do tapete”.

 

ENCONTRO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) terá um novo encontro, esta semana, com o presidente nacional do partido, senador Eduardo Azeredo (MG) para voltar a falar sobre a situação dos tucanos em Sergipe, que ainda está indefinido, com a questão da filiação do senador José Almeida Lima. Albano Franco não pretende deixar o ninho tucano. O senador Almeida Lima também está acomodado, mas apesar de uma tentativa de entendimento, ainda não se chegou à paz necessária a um partido político.

 

EMPRÉSTIMO

Os empréstimos consignados em folha, para aposentados e servidores, podem ter juros mais baixos em razão do risco zero que eles apresentam. A sugestão parte de alguns senadores, que já estão prevendo dificuldades de aposentados para pagar um empréstimo muito demorado e que pode ser um suplício. Os economistas acham que a idéia do desconto em folha pode ser boa para o banco, mas tende a sufocar os aposentados, que terminarão com os seus salários disponíveis apenas para quitar contas bancárias.

 

É fogo

 

Acontecerá hoje a abertura dos folguedos juninos no Conjunto João Alves Filho, em Nossa Senhora do Socorro.

 

Acontece amanhã, em uma casa típica da orla, o Forró da Imprensa, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas.

 

Será hoje o julgamento da ação contra o prefeito de Capela, acusado de uso do poder econômico na campanha eleitoral.

 

O processo contra o prefeito de Capela já tem voto a favor de dois membros do TER. Um deles é do relator do processo.

 

Luiz Mittidieri está em plena campanha para retornar à Assembléia Legislativa. Está sem mandato há alguns anos.

 

O vereador Valmir de Francisco, eleito com mais de quatro mil votos em Itabaiana, está chateado com a prefeita Maria Mendonça (PSDB), a quem apoiou.

 

A previsão da Defesa Civil Nacional continua sendo de fortes ventos e muita chuva para Sergipe durante toda esta semana.

 

A OAB está tentando reverter para ela a indicação do desembargador na vaga de Fernando Franco.

 

Boas idéias continuam sendo incorporadas no cotidiano do Tribunal de Justiça de Sergipe, graças aos e-mails que chegam à Caixa de Sugestões.

 

O Ministério da Previdência suspendeu a realização de novos convênios com os bancos para ampliar a rede de acesso ao crédito com desconto em folha.

 

Planos de Saúde individuais e familiares, contratados a partir de 1999, poderão ser elevados em até 11,69%, conforme informação da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

 

Entre janeiro e abril deste ano, as indústrias que fabricam celulares no Brasil exportaram mais aparelhos que o total registrado no ano passado inteiro.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais